Actor: ALBERTO YOUSEFF

Tipo de Actor: 
Code: 
CUEXOP-INAY
Espacios de Trabajo: 
Género: 

Relaciones de este actor

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
57816 ALBERTO YOUSEFF JOAO PIZZOLATTI Economic - Financial transactions to feitos ao então Deputado Pizzolatti, referidosbfueron realizados por Alberto Youssef. 5millones de reales, agenda. Página 3 Colaboración 23.
57813 ALBERTO YOUSEFF ROSEANE SARNEY Political - Irregular donations (political campaign) to Edison Lobao solicitó 2.000.000 para financiar campaña de Roseana. Página 2 Colaboración 20.
57722 ALBERTO YOUSEFF ABREU E LIMA CNCC- CAMARGO CORREA Political - Benefit particular interest of "ABREU e LIMA CNCC- CAMARGO CORREA; QUE, o consorcio em questão era formado pelas empresas CAMARGO CORREIA e CNEC e teria sido contemplada com uma obra junto a refinaria Abreu e Lima em que pese a pressão para que isso não ocorresse por conta da Operação Castelo de Areia; QUE, houve um intenso "trabalho" para que esse resultado fosse obtido, por parte de JOSE JANENE e pelo declarante sendo que PAULO ROBERTO COSTA acabou assumindo a responsabilidade da outorga desse contrato ao consorcio CNCC; QUE, o contrato era em tomo de três bilhões de reais, sendo a comissão acertada de um por cento desse valor a ser pago de forma parcelada; QUE, recorda-se de que na época a conta contábil de débitos da CAMARGO CORREA estava em tomo de setenta Ou oitenta milhões de reais relativos a outras obras da empresa; QUE, assevera que os acionistas majoritários da CAMARGO CORREA, CARLOS PIRES e LUIS NASCIMENTO teriam concordado com essa comissão. QUE, a comissão em questão foi paga de maneiras diversas; QUE, o valor de cerca de seis milhões de reais foi pago em três parcelas por um fornecedor do consorcio com sede na cidade do Recife, tendo o declarante comparecido nessa cidade onde encontrou com o mesmo em um hotel na praia de Boa Viagem; QUE, nos lembra do nome do empresário ou da empresa em questão ou das datas em que esteve na referida cidade para buscar valores, sendo a ultima no final do ano passado; QUE, lembra ainda que na agenda do seu telefone blackberry que utilizava para falar com PAULO ROBERTO consta o nome desse empresário do Recife, cujo nome agora lembra ser OSVALDO, salvo engano; QUE, cerca de seis milhões de reais foi efetuada por meio de notas emitidas pelas empresas MO CONSULTORIA, RIGIDEZ ou RCI para uma empresa com sede no Rio Grande do Sul e que fornecia estruturas metálicas ao consorcio CNCC"
57703 ALBERTO YOUSEFF PEDRO PAULO LEONI Economic - Financial transactions to "QUE, existe uma rede de postos em São Paulo de um individuo de nome "CARLINHOS" qual possui escritório junto a Rua Faria Uma, da qual passou a ser sócio o banco BTG PACTUAL, provavelmente por meio de um fundo de investimento; QUE, teria havido um acordo para que esses postos passassem a operar com a bandeira PETROBRAS por meio da BR DISTRIBUIDORA, sendo o declarante contratado por PEDRO PAULO LEONI RAMOS, vulgo PP, para fazer o recebimento da comissão relativa a esse negocio; QUE, em virtude dessa transação a mencionada rede de postos iria receber cerca de trezentos milhões de reais para que passassem a operar com a bandeira PETROBRAS caso houvesse a adesão de todos os postos da rede; QUE, acredita que PEDRO PAULO tenha sido o operador da negociaçãO, a qual certamente iria retornar uma comissão para algum dirigente da BR DISTRIBUIDORA; QUE, ficou acertado que "CARLINHOS" iria retornar cerca de seis milhões de reais após o pagamento da PETROBRAS, cabendo ao declarante receber tais recursos e entregar a PEDRO PAULO LEONI;"
57694 ALBERTO YOUSEFF QUATTOR Logistic - Serving as intermediary of "QUE, a respeito do que consta do Anexo 30, intitulado PAGAMENTO DE CESTAS QUATIOR; QUE, afirma que havia um acordo para a aquisição de matéria prima da PETROBRAS pela QUATIOR, os quais seriam essenciais para o desenvolvimento da ultima, sendo alguns deles de difícil localização no mercado; QUE, o valor desses produtos era ajustado perante a diretoria ocupada por PAULO ROBERTO COSTA que levava ao colegiado da PETROBRAS uma proposta que atendesse aos interesses da QUATIOR; QUE, em contrapartida a esse favorecimento, a QUA TIOR desembolsava uma comissão estabelecida sobre o valor das transações, sob a forma de percentual sobre a cesta de produtos o qual esclarece que era variavel; QUE, as comissões variavam entre um a cinco milhões, pelo que recorda, sendo alguns desses valores pagos de forma parcelada; QUE, era o declarante quem promovia o recebimento dessas comissoes, sendo que parte era paga em espécie, inclusive no exterior junto a contas de NELMA e CARLOS ALBERTO ROCHA, e parte mediante a emissão de notas fiscais pelas empresas de WALDOMIRO DE OLIVEIRA."
57684 ALBERTO YOUSEFF ARTHUR DE LIRA Political - Irregular donations (political campaign) to "QUE, a respeito do que consta do Anexo 25, intitulado CAMARA VASCONCELOS, afirma que logo depois que acabou a campanha ou durante a campanha de 2010, houve um pedido de ARTUR DE LIRA para que fizesse um pagamento à empresa CAMARA VASCONCELOS, e o declarante o fez por meio da M.O. CONSULTORIA, mediante uma transferência bancária, sem respaldo em contrato ou nota fiscal; QUE o declarante nada sabe sobre as atividades da empresa CAMARA VASCONCELOS; QUE o depósito foi no valor de R$ 100.000,00"
57679 ALBERTO YOUSEFF LEON DENIS VARGAS ILARIO Economic - Financial transactions to "QUE indagado acerca dos fatos mencionados no Anexo n. 17, afirma que LEON VARGAS, irmão do deputado ANDRE VARGAS, procurou o declarante em dezembro de 2013, pois precisava de dinheiro vivo; QUE afirma que conhecia LEON VARGAS há muitos anos pelo fato de ser irmão de ANDRÉ VARGAS; QUE o declarante era amigo de longa data de ANDRÉ VARGAS, tendoo conhecido em Londrina/PR; QUE não operava em favor de ANDRE VARGAS; QUE LEON VARGAS chegou até o declarante após obter o seu contato com ANDRÉ VARGAS; QUE num primeiro momento, LEON VARGAS disse que precisaria em tomo de R$ 1,4 milhões em dinheiro e depois mais R$ 600.000,00, totalizando em tomo de R$ 2 milhões; QUE indagado sobre como foi feita a transação, afirma que a empresa de MEIRE BONFIM POZZA, a ARBOR, emitiu nota fiscal em favor da empresa "1T7", empresa esta indicada por LEON VARGAS, mas que o declarante não sabe detalhar qual a sua razão social, atividade desempenhada, endereço e quadro societário; QUE não sabe dizer se foram emitidas duas notas fiscais que totalizaram os R$ 2 milhões, mas se recorda que foram feitas duas transferências bancárias na conta da ARBOR;"
57678 ALBERTO YOUSEFF ANDRE LUIS VARGAS ILARIO Networking "QUE indagado acerca dos fatos mencionados no Anexo n. 17, afirma que LEON VARGAS, irmão do deputado ANDRE VARGAS, procurou o declarante em dezembro de 2013, pois precisava de dinheiro vivo; QUE afirma que conhecia LEON VARGAS há muitos anos pelo fato de ser irmão de ANDRÉ VARGAS; QUE o declarante era amigo de longa data de ANDRÉ VARGAS, tendoo conhecido em Londrina/PR; QUE não operava em favor de ANDRE VARGAS; QUE LEON VARGAS chegou até o declarante após obter o seu contato com ANDRÉ VARGAS; QUE num primeiro momento, LEON VARGAS disse que precisaria em tomo de R$ 1,4 milhões em dinheiro e depois mais R$ 600.000,00, totalizando em tomo de R$ 2 milhões; QUE indagado sobre como foi feita a transação, afirma que a empresa de MEIRE BONFIM POZZA, a ARBOR, emitiu nota fiscal em favor da empresa "1T7", empresa esta indicada por LEON VARGAS, mas que o declarante não sabe detalhar qual a sua razão social, atividade desempenhada, endereço e quadro societário; QUE não sabe dizer se foram emitidas duas notas fiscais que totalizaram os R$ 2 milhões, mas se recorda que foram feitas duas transferências bancárias na conta da ARBOR;"
57677 ALBERTO YOUSEFF NELSON MEURER Economic - Bribe payment to "QUE após a morte de JANENE, o declarante também disponibilizou valores a NELSON MEURER para que comprasse os votos de seu pares; QUE cada eleição do lider do PP custava em torno de R$ 4milhões de reais, isto é, o voto dos parlamentares era comprado e esse era o custo total aproximado; QUE todos os montantes disponibilizados pelo declarante foram oriundos de contratos firmados entre a PETROBRÁS e as construtoras cartelizadas, entre o entre o final de 2005 até 2012"
57596 ALBERTO YOUSEFF HENRY HOYER DE CARVALHO Economic - Bribe payment to "QUE isso decorreu do fato de que após o falecimento de JOSE JANENE, as pessoas de NELSON MEUER, JOAO PIZZOLATI, MARIO NEGROMONTE e PEDRO CORREA passaram a se autofavorecer mediante a apropriação em seu próprio favor, a maior, dos valores recebidos do declarante, advindos da PETROBRAS, em detrimento de repasses aos demais membros da bancada do PP; QUE em face disso o grupo interno do PP formado por CIRO NOGUEIRA, ARTHUR DE LIRA, BENEDITO DE LIRA, DUDU DA FONTE e AGNALDO RIBEIRO rebelou-se e assumiu a liderança do Partido Progressista; QUE neste momento ocorreu inclusive a troca da cadeira do Ministério das Cidades, saindo o Deputado MARIO NEGROMONTE e assumindo AGNALDO RIBEIRO; QUE nesta época foi solicitada por CIRO NOGUEIRA, que passou a liderar de fato (informalmente) o PP, uma reunião com PAULO ROBERTO COSTA, da qual participaram CIRO NOGUEIRA, ARTHUR DE LIRA, DUDU DA. FONTE, AGNALDO RIBEIRO e PAULO ROBERTO COSTA; QUE soube desta reunião por intermédio de PAULO ROBERTO COSTA, a qual, segundo este, foi realizada no Rio de Janeiro/RJ, mas não sabe onde; QUE nesta reunião, a nova liderança informou a PAULO ROBERTO COSTA que os repasses da PETROBRAS deveriam a partir de então ser feitos diretamente á ARTHUR DE LIRA, líder formal do PP; QUE nessa oportunidade também foi solicitado a retirada do declarante da posição de operador do PP nos contratos da PETROBRAS; QUE tal pedido se deu em virtude da ligação muito grande que o declarante possuía com JANENE e com o grupo anterior; QUE PAULO ROBERTO COSTA solicitou à nova liderança do PP que ele próprio indicasse o novo operador; QUE então PAULO ROBERTO COSTA indicou HENRY HOYER DE CARVALHO;"
57536 ALBERTO YOUSEFF PEDRO BARUSCO  Economic - Bribe payment to "QUE em relação ao dinheiro entregue pelo declarante no Rio de Janeiro eram pagamentos devidos ao RENATO DUQUE e provavelmente a outros empregados da Diretoria de Serviços e Engenharia da PETROBRÁS, referentes a comissionamentos das obras realizadas pela CAMARGO CORREA e a MITSUE TOYO; QUE um desses executivos era PEDRO BARUSCO; QUE sabe que PEDRO BARUSCO auxiliava RENATO DUQUE no esquema criminoso de cartelização; QUE não se recorda de outros nomes; QUE a sistemática de pagamento de dinheiro nos escritórios de JULIO CAMARGO pelo declarante perdurou entre final de 2005 até 2012; QUE indagado sobre o motivo pelo qual JULIO CAMARGO não sacava diretamente os valores já disponíveis no Brasil das contas da TREVISO, AUGURI e PIEMONTE, afirma que o objetivo era ludibriar e despistar a eventual ação das autoridades públicas, ocultado a origem dos valores que posteriormente seriam usados para o pagamento de propinas e formação de caixa dois dos partidos políticos; QUE dos escritórios de JULIO CAMARGO, como já dito, os valores entregues em espécie pelo declarante acredita e tem convicção de que eram destinados ao Partido dos Trabalhadores e à Diretoria de Serviços da PETROBRÁS, na pessoa de RENATO DUQUE e outros gerentes da referida Diretoria; QUE o valor total operado por este modus operandi foi em torno de R$ 27 milhões de reais; QUE esse modus operandi foi desenvolvido do final do ano de 2005 até meados do ano de 2012; QUE o declarante cobrava pelo seu trabalho o valor de 3,5% sobre cada operação de dólar-cabo, sem prejuízo do recebimento dos 5% que decorriam do 1% pago ao Partido Progressista, referente aos contratos firmados com a PETROBRÁS;"
57535 ALBERTO YOUSEFF RENATO DE SOUZA DUQUE Economic - Bribe payment to "QUE em relação ao dinheiro entregue pelo declarante no Rio de Janeiro eram pagamentos devidos ao RENATO DUQUE e provavelmente a outros empregados da Diretoria de Serviços e Engenharia da PETROBRÁS, referentes a comissionamentos das obras realizadas pela CAMARGO CORREA e a MITSUE TOYO; QUE um desses executivos era PEDRO BARUSCO; QUE sabe que PEDRO BARUSCO auxiliava RENATO DUQUE no esquema criminoso de cartelização; QUE não se recorda de outros nomes; QUE a sistemática de pagamento de dinheiro nos escritórios de JULIO CAMARGO pelo declarante perdurou entre final de 2005 até 2012; QUE indagado sobre o motivo pelo qual JULIO CAMARGO não sacava diretamente os valores já disponíveis no Brasil das contas da TREVISO, AUGURI e PIEMONTE, afirma que o objetivo era ludibriar e despistar a eventual ação das autoridades públicas, ocultado a origem dos valores que posteriormente seriam usados para o pagamento de propinas e formação de caixa dois dos partidos políticos; QUE dos escritórios de JULIO CAMARGO, como já dito, os valores entregues em espécie pelo declarante acredita e tem convicção de que eram destinados ao Partido dos Trabalhadores e à Diretoria de Serviços da PETROBRÁS, na pessoa de RENATO DUQUE e outros gerentes da referida Diretoria; QUE o valor total operado por este modus operandi foi em torno de R$ 27 milhões de reais; QUE esse modus operandi foi desenvolvido do final do ano de 2005 até meados do ano de 2012; QUE o declarante cobrava pelo seu trabalho o valor de 3,5% sobre cada operação de dólar-cabo, sem prejuízo do recebimento dos 5% que decorriam do 1% pago ao Partido Progressista, referente aos contratos firmados com a PETROBRÁS;"
57521 ALBERTO YOUSEFF PAULO ROBERTO COSTA Logistic - being a subsidiary company of "QUE, em continuação às declarações prestadas, o presente termo tratará dos fatos mencionados no Anexo n. 07 sobre a atuação de JULIO CAMARGO para viabilizar o repasse de propinas por construtoras contratadas pela PETROBRAS; QUE afirma que junto à Diretoria de Serviços e Engenharia da PETROBRAS, JULIO CAMARGO desempenhava papel semelhante ao do declarante, isto é, JULIO CAMARGO era o operador do esquema criminoso perante aquela Diretoria, coordenada por RENATO DUQUE, sendo que o declarante era o operador do esquema criminoso perante a Diretoria de Abastecimento, coordenada por PAULO ROBERTO COSTA"
57514 ALBERTO YOUSEFF MITSUI TOYO Logistic - Serving as intermediary of "QUE, em continuação às declarações prestadas, o presente termo tratará dos fatos mencionados no Anexo n. 06 sobre a atuação de JULIO CAMARGO relacionada às obras da MITSUE TOYO em Cabiúnas, São Jose dos Campos e Araucária; QUE com referência a MITSUE TOYO, a pessoa de JULIO CAMARGO era representante da mesma; QUE o declarante recebeu a incumbência apenas de realizar os recebimentos de repasses dessas obras realizadas pela MITSUE TOYO para a PETROBRÁS; QUE ao que sabe as obras eram localizadas em CABIÚNAS, SÃO JOSÉ DOS CAMPOS e ARAUCÁRIA; QUE parte dos valores foi recebida em efetivo no escritório de JULIO CAMARGO em SÃO PAULO; QUE outra parte dos valores foi recebida no exterior, utilizando-se de contas fornecidas por NELMA PENASSO, LEONARDO MEIRELLES;"
57510 ALBERTO YOUSEFF JOSE JANENE Logistic - Serving as intermediary of "QUE por volta de 2005/2006, em determinada oportunidade o declarante foi até o escritório de JULIO CAMARGO em SAO PAULOISP, por ordem de JOSE JANENE, para que recebesse valores referentes a comissões de afretamento de navios; QUE recebeu aproximadamente setenta a oitenta mil dólares; QUE os pagamentos perduraram por aproximadamente sete a oito meses, sempre com os mesmos valores;"
57477 ALBERTO YOUSEFF DEVONSHIRE GLOBAL FUND Logistic - Decision-making and leadership (de facto) of "QUE, posteriormente a GFD passou a realizar investimentos sob a forma de aquisição de empresas com dificuldades financeiras, sua recuperação e posterior venda; QUE, acerca da criação da empresa GFD INVESTIMENTOS afirma que em meados de 2008 ou 2009 contratou a pessoa de CARLOS PEREIRA COSTA o qual, pelo que sabe, anteriormente prestava servicos as pessoas de CLAUDIO MENTE e RUBENS ANDRADE para constituir tal empresa; QUE, a GFD INVESTIMENTOS, inicialmente denominada DGF foi capitalizada a partir de aportes da empresa DEVONSHIRE GLOBAL FOUND sediada no exterior, não sabendo exatamente onde, no valor aproximado de oito milhoes (não sabendo se reais ou dólares); QUE, a DEVONSHIRE também foi criada a mando do declarante e tinha como procurador CARLOS PEREIRA DA COSTA;"
57441 ALBERTO YOUSEFF TIAO VIANA Logistic - Serving as third party to "QUE, em relação a pessoa do · parlamentar TIAO VIANA, afirma ter sido feitO um repasse em favor do mesmo no valor de R$ 300.000,00 (trezentos mil reais) no .ano de 2010 como auxilio para a campanha de TIAO .. VIANA aO Senado Federal; QUE, essa operação corista da sua agenda de capa preta; ···apree.ndidCi na sua residênCia;' reconhecehdoo declarante a inscrição ""0,3 TVian"" como .sendo relativa ao dinheiro repassado ao parlamentar; QUE, a solicitação foi feita a ALBERTO · YOUSSEF, não recordando se diretamerite ou por intermédio de .algum assessor, sendo que YOUSSEF por sua. vez lhe repassou o pedido; QUE, o pedido foi autorizado pelo declarante, de modo que ALBERTO YOUSSEF pôde operacionalizar esse repasse; QUE, . dizpoder garantir que o deposito foi feito poisfoiexpressamente confirmadopbr YOUSSEF;"
57430 ALBERTO YOUSEFF LINDBERG FARIAS Logistic - Serving as third party to "QUE, no ano de 2010 recebeu a vísíta de LlNDBERG FARIAS, excprefeito de Novalguaçu/RJ o qual disse que estaria · concorrendo ao . Senádo Federal e precisaria de recursos para a sua campanha; QUE, · .' LlNDBERG esteve em seu escritório na sede daPETROBRAS outras vezes, sendo que · nessa oportunidade ele estava acompanhado de um assessor de apelido ""TOTÓ"", não recordando o declarante o nome dómesrno; QUE, a vista da imagem de JOSE ANTONIO · SILVA PARENTE, vulgo ""TOTO PARENTE""reconhece como sendo o assessora quem se referiu; QUE, o pedido foi na ordem de dois milhões .de reais sendo autorizado pelo declarante; que contatou ALBERTO YOUSSEF para operacionalizar esse repasse; QUE, não sabe se existe alguma anotação dessa operação em seus registros pessoaiS; 'QUE"" diz poder garantir que o deposito foi feito, pois caSo contrário haveria · reclamação, como de fato ocorria;"
57384 ALBERTO YOUSEFF EDUARDO CAMPOS Political - Irregular donations (political campaign) to "QUE, afirma ter sido solicitado no ano de 2010 pela pessoa de FERNANDO BEZERRA, Secretário do Desenvolvimento do Estado de Pernambuco e dirigente do Porto de Suape, o qual receberia o petróleo produzido pela Refinaria Abreu e Lima, a quantia de R$ 20 milhões (vinte milhões de reais) para a campanha de EDUARDO CAMPOS; QUE, essa solicitação foi feita por FERNANDO BEZERRA à pessoa de ALBERTO YOUSSEF tendo o declarante ficado sabendo disso por meio do último; QUE, essa contribuição possivelmente seria feita a partir dos recursos recebidos pelo consórcio IPOJUCA INTERLlGACOES, formado pelas empresas lESA e QUEIROZ GALVAO encarregado da obra da refinaria de Abreu e Lima"
57359 ALBERTO YOUSEFF FERNANDO BEZERRA Logistic- Planning financial distribution with "QUE, afirma ter sido solicitado no ano de 2010 pela pessoa de FERNANDO BEZERRA, Secretário do Desenvolvimento do Estado de Pernambuco e dirigente do Porto de Suape, o qual receberia o petróleo produzido pela Refinaria Abreu e Lima, a quantia de R$ 20 milhões (vinte milhões de reais) para a campanha de EDUARDO CAMPOS; QUE, essa solicitação foi feita por FERNANDO BEZERRA à pessoa de ALBERTO YOUSSEF tendo o declarante ficado sabendo disso por meio do último; QUE, essa contribuição possivelmente seria feita a partir dos recursos recebidos pelo consórcio IPOJUCA INTERLlGACOES, formado pelas empresas lESA e QUEIROZ GALVAO encarregado da obra da refinaria de Abreu e Lima"
57233 ALBERTO YOUSEFF GERSON DE MELLO ALMADA Economic - Being business partners with "QUE com a TECHINT tinha contato com RICARDO OURIQUE; QUE com GALVAO ENGENHARIA, tinha contato com ERTON FONSECA, Diretor Presidente de Engenharia Industrial; QUE com a ANDRADE GUTIERREZ tinha contato com PAULO DALMAZO; QUE com lESA tinha contato com WALDIR LIMA CARREIRO; QUE com ENGEVIX tinha contato com GERSON ALMADA"
57230 ALBERTO YOUSEFF WALDIR LIMA CARREIRO Economic - Being business partners with "QUE com a TECHINT tinha contato com RICARDO OURIQUE; QUE com GALVAO ENGENHARIA, tinha contato com ERTON FONSECA, Diretor Presidente de Engenharia Industrial; QUE com a ANDRADE GUTIERREZ tinha contato com PAULO DALMAZO; QUE com lESA tinha contato com WALDIR LIMA CARREIRO; QUE com ENGEVIX tinha contato com GERSON ALMADA"
57228 ALBERTO YOUSEFF PAULO DALMAZO Economic - Being business partners with "QUE com a TECHINT tinha contato com RICARDO OURIQUE; QUE com GALVAO ENGENHARIA, tinha contato com ERTON FONSECA, Diretor Presidente de Engenharia Industrial; QUE com a ANDRADE GUTIERREZ tinha contato com PAULO DALMAZO; QUE com lESA tinha contato com WALDIR LIMA CARREIRO; QUE com ENGEVIX tinha contato com GERSON ALMADA"
57226 ALBERTO YOUSEFF ERTON MEDEIROS FONSECA Economic - Being business partners with "QUE com a TECHINT tinha contato com RICARDO OURIQUE; QUE com GALVAO ENGENHARIA, tinha contato com ERTON FONSECA, Diretor Presidente de Engenharia Industrial; QUE com a ANDRADE GUTIERREZ tinha contato com PAULO DALMAZO; QUE com lESA tinha contato com WALDIR LIMA CARREIRO; QUE com ENGEVIX tinha contato com GERSON ALMADA"
57224 ALBERTO YOUSEFF JULIO GERIN DE ALMEIDA CAMARGO Economic - Being business partners with "Que com a CAMARGO CORREIA tinha contato com EDUARDO LEITE e DAL TON; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com EDUARDO LEITE; Que com a OAS tinha contato com LEO PINHEIRO e AGENOR FRANKLlN MAGALHÃES MEDEIROS; Que com a UTC tinha contato apenas com RICARDO PESSOA; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com RICARDO PESSOA, inclusive tendo sociedade em alguns empreendimentos; Que com a ODEBRECHT tinha contato com MARCIO FARIA e ROGERIO ARAUJO; Que com a QUEIROZ GALVÃO tinha contato com IDELFONSO COLARES; Que coma TOYO SETAL, tinha contato com JULIO CAMARGO"
57223 ALBERTO YOUSEFF IDELFONSO COLARES Economic - Being business partners with "Que com a CAMARGO CORREIA tinha contato com EDUARDO LEITE e DAL TON; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com EDUARDO LEITE; Que com a OAS tinha contato com LEO PINHEIRO e AGENOR FRANKLlN MAGALHÃES MEDEIROS; Que com a UTC tinha contato apenas com RICARDO PESSOA; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com RICARDO PESSOA, inclusive tendo sociedade em alguns empreendimentos; Que com a ODEBRECHT tinha contato com MARCIO FARIA e ROGERIO ARAUJO; Que com a QUEIROZ GALVÃO tinha contato com IDELFONSO COLARES; Que coma TOYO SETAL, tinha contato com JULIO CAMARGO"
57221 ALBERTO YOUSEFF ROGÉRIO SANTOS DE ARAÚJO Economic - Being business partners with "Que com a CAMARGO CORREIA tinha contato com EDUARDO LEITE e DAL TON; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com EDUARDO LEITE; Que com a OAS tinha contato com LEO PINHEIRO e AGENOR FRANKLlN MAGALHÃES MEDEIROS; Que com a UTC tinha contato apenas com RICARDO PESSOA; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com RICARDO PESSOA, inclusive tendo sociedade em alguns empreendimentos; Que com a ODEBRECHT tinha contato com MARCIO FARIA e ROGERIO ARAUJO; Que com a QUEIROZ GALVÃO tinha contato com IDELFONSO COLARES; Que coma TOYO SETAL, tinha contato com JULIO CAMARGO"
57220 ALBERTO YOUSEFF MARCIO FARIA Economic - Being business partners with "Que com a CAMARGO CORREIA tinha contato com EDUARDO LEITE e DAL TON; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com EDUARDO LEITE; Que com a OAS tinha contato com LEO PINHEIRO e AGENOR FRANKLlN MAGALHÃES MEDEIROS; Que com a UTC tinha contato apenas com RICARDO PESSOA; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com RICARDO PESSOA, inclusive tendo sociedade em alguns empreendimentos; Que com a ODEBRECHT tinha contato com MARCIO FARIA e ROGERIO ARAUJO; Que com a QUEIROZ GALVÃO tinha contato com IDELFONSO COLARES; Que coma TOYO SETAL, tinha contato com JULIO CAMARGO"
57219 ALBERTO YOUSEFF RICARDO RIBEIRO PESSOA Economic - Being business partners with "Que com a CAMARGO CORREIA tinha contato com EDUARDO LEITE e DAL TON; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com EDUARDO LEITE; Que com a OAS tinha contato com LEO PINHEIRO e AGENOR FRANKLlN MAGALHÃES MEDEIROS; Que com a UTC tinha contato apenas com RICARDO PESSOA; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com RICARDO PESSOA, inclusive tendo sociedade em alguns empreendimentos; Que com a ODEBRECHT tinha contato com MARCIO FARIA e ROGERIO ARAUJO; Que com a QUEIROZ GALVÃO tinha contato com IDELFONSO COLARES; Que coma TOYO SETAL, tinha contato com JULIO CAMARGO"
57218 ALBERTO YOUSEFF AGENOR FRANKLIN MAGALHAES MEDEIROS Economic - Being business partners with "Que com a CAMARGO CORREIA tinha contato com EDUARDO LEITE e DAL TON; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com EDUARDO LEITE; Que com a OAS tinha contato com LEO PINHEIRO e AGENOR FRANKLlN MAGALHÃES MEDEIROS; Que com a UTC tinha contato apenas com RICARDO PESSOA; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com RICARDO PESSOA, inclusive tendo sociedade em alguns empreendimentos; Que com a ODEBRECHT tinha contato com MARCIO FARIA e ROGERIO ARAUJO; Que com a QUEIROZ GALVÃO tinha contato com IDELFONSO COLARES; Que coma TOYO SETAL, tinha contato com JULIO CAMARGO"
57217 ALBERTO YOUSEFF DALTON DOS SANTOS AVANCINI Economic - Being business partners with "Que com a CAMARGO CORREIA tinha contato com EDUARDO LEITE e DAL TON; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com EDUARDO LEITE; Que com a OAS tinha contato com LEO PINHEIRO e AGENOR FRANKLlN MAGALHÃES MEDEIROS; Que com a UTC tinha contato apenas com RICARDO PESSOA; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com RICARDO PESSOA, inclusive tendo sociedade em alguns empreendimentos; Que com a ODEBRECHT tinha contato com MARCIO FARIA e ROGERIO ARAUJO; Que com a QUEIROZ GALVÃO tinha contato com IDELFONSO COLARES; Que coma TOYO SETAL, tinha contato com JULIO CAMARGO"
57216 ALBERTO YOUSEFF EDUARDO HERMELINO LEITE Economic - Being business partners with "Que com a CAMARGO CORREIA tinha contato com EDUARDO LEITE e DAL TON; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com EDUARDO LEITE; Que com a OAS tinha contato com LEO PINHEIRO e AGENOR FRANKLlN MAGALHÃES MEDEIROS; Que com a UTC tinha contato apenas com RICARDO PESSOA; QUE sabe que ALBERTO YOUSSEF tinha uma relação bastante forte com RICARDO PESSOA, inclusive tendo sociedade em alguns empreendimentos; Que com a ODEBRECHT tinha contato com MARCIO FARIA e ROGERIO ARAUJO; Que com a QUEIROZ GALVÃO tinha contato com IDELFONSO COLARES; Que coma TOYO SETAL, tinha contato com JULIO CAMARGO"
57215 ALBERTO YOUSEFF ENGEVIX ENGENHARIA SA Logistic - Serving as third party to "Que confirma que as empresas que faziam parte do processo de cartelização eram CAMARGO CORREA, OAS, UTC, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVAO, TOYO SETAL, TECHINT, GALVAO ENGENHARIA, ANDRADE GUTIERREZ, lESA, ENGEVIX, dentre outras que não se recorda; Que ALBERTO YOUSSEF tinha contat m todas estas empresas pois era ele quem era o responsável por captar, a partir de 2008, os valores ilícitos junto às empresas"
57214 ALBERTO YOUSEFF IESA Logistic - Serving as third party to "Que confirma que as empresas que faziam parte do processo de cartelização eram CAMARGO CORREA, OAS, UTC, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVAO, TOYO SETAL, TECHINT, GALVAO ENGENHARIA, ANDRADE GUTIERREZ, lESA, ENGEVIX, dentre outras que não se recorda; Que ALBERTO YOUSSEF tinha contat m todas estas empresas pois era ele quem era o responsável por captar, a partir de 2008, os valores ilícitos junto às empresas"
57213 ALBERTO YOUSEFF ANDRADE GUTIERREZ Logistic - Serving as third party to "Que confirma que as empresas que faziam parte do processo de cartelização eram CAMARGO CORREA, OAS, UTC, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVAO, TOYO SETAL, TECHINT, GALVAO ENGENHARIA, ANDRADE GUTIERREZ, lESA, ENGEVIX, dentre outras que não se recorda; Que ALBERTO YOUSSEF tinha contat m todas estas empresas pois era ele quem era o responsável por captar, a partir de 2008, os valores ilícitos junto às empresas"
57212 ALBERTO YOUSEFF GALVAO ENGENHARIA SA Logistic - Serving as third party to "Que confirma que as empresas que faziam parte do processo de cartelização eram CAMARGO CORREA, OAS, UTC, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVAO, TOYO SETAL, TECHINT, GALVAO ENGENHARIA, ANDRADE GUTIERREZ, lESA, ENGEVIX, dentre outras que não se recorda; Que ALBERTO YOUSSEF tinha contat m todas estas empresas pois era ele quem era o responsável por captar, a partir de 2008, os valores ilícitos junto às empresas"
57211 ALBERTO YOUSEFF TECHINT ENGENHARIA E CONSTRUCAO S/A Logistic - Serving as third party to "Que confirma que as empresas que faziam parte do processo de cartelização eram CAMARGO CORREA, OAS, UTC, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVAO, TOYO SETAL, TECHINT, GALVAO ENGENHARIA, ANDRADE GUTIERREZ, lESA, ENGEVIX, dentre outras que não se recorda; Que ALBERTO YOUSSEF tinha contat m todas estas empresas pois era ele quem era o responsável por captar, a partir de 2008, os valores ilícitos junto às empresas"
57210 ALBERTO YOUSEFF TOYO SETAL ENGENHARIA Logistic - Serving as third party to "Que confirma que as empresas que faziam parte do processo de cartelização eram CAMARGO CORREA, OAS, UTC, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVAO, TOYO SETAL, TECHINT, GALVAO ENGENHARIA, ANDRADE GUTIERREZ, lESA, ENGEVIX, dentre outras que não se recorda; Que ALBERTO YOUSSEF tinha contat m todas estas empresas pois era ele quem era o responsável por captar, a partir de 2008, os valores ilícitos junto às empresas"
57209 ALBERTO YOUSEFF GRUPO QUEIROZ GALVAO Logistic - Serving as third party to "Que confirma que as empresas que faziam parte do processo de cartelização eram CAMARGO CORREA, OAS, UTC, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVAO, TOYO SETAL, TECHINT, GALVAO ENGENHARIA, ANDRADE GUTIERREZ, lESA, ENGEVIX, dentre outras que não se recorda; Que ALBERTO YOUSSEF tinha contat m todas estas empresas pois era ele quem era o responsável por captar, a partir de 2008, os valores ilícitos junto às empresas"
57207 ALBERTO YOUSEFF CONSTRUTORA NORBERTO ODEBRECHT Logistic - Serving as third party to "Que confirma que as empresas que faziam parte do processo de cartelização eram CAMARGO CORREA, OAS, UTC, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVAO, TOYO SETAL, TECHINT, GALVAO ENGENHARIA, ANDRADE GUTIERREZ, lESA, ENGEVIX, dentre outras que não se recorda; Que ALBERTO YOUSSEF tinha contat m todas estas empresas pois era ele quem era o responsável por captar, a partir de 2008, os valores ilícitos junto às empresas"
57206 ALBERTO YOUSEFF UTC PARTICIPAÇOES Logistic - Serving as third party to "Que confirma que as empresas que faziam parte do processo de cartelização eram CAMARGO CORREA, OAS, UTC, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVAO, TOYO SETAL, TECHINT, GALVAO ENGENHARIA, ANDRADE GUTIERREZ, lESA, ENGEVIX, dentre outras que não se recorda; Que ALBERTO YOUSSEF tinha contat m todas estas empresas pois era ele quem era o responsável por captar, a partir de 2008, os valores ilícitos junto às empresas"
57205 ALBERTO YOUSEFF CONSTRUCTORA CAMARGO CORREA Logistic - Serving as third party to "Que confirma que as empresas que faziam parte do processo de cartelização eram CAMARGO CORREA, OAS, UTC, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVAO, TOYO SETAL, TECHINT, GALVAO ENGENHARIA, ANDRADE GUTIERREZ, lESA, ENGEVIX, dentre outras que não se recorda; Que ALBERTO YOUSSEF tinha contat m todas estas empresas pois era ele quem era o responsável por captar, a partir de 2008, os valores ilícitos junto às empresas"
57202 ALBERTO YOUSEFF OAS LTDA Economic - Open and controlling offshore accounts on behalf of Que questionado sobre depósitos feitos pela OAS na conta da offshore SANTA TEREZA, na Suíça, que seria de propriedade de ALBERTO YOUSSEF, o declarante afirmou desconhecer tal informação
57166 ALBERTO YOUSEFF GFD INVESTIMENTOS Logistic - Decision-making and leadership (de facto) of "QUE, posteriormente a GFD passou a realizar investimentos sob a forma de aquisição de empresas com dificuldades financeiras, sua recuperação e posterior venda; QUE, acerca da criação da empresa GFD INVESTIMENTOS afirma que em meados de 2008 ou 2009 contratou a pessoa de CARLOS PEREIRA COSTA o qual, pelo que sabe, anteriormente prestava servicos as pessoas de CLAUDIO MENTE e RUBENS ANDRADE para constituir tal empresa; QUE, a GFD INVESTIMENTOS, inicialmente denominada DGF foi capitalizada a partir de aportes da empresa DEVONSHIRE GLOBAL FOUND sediada no exterior, não sabendo exatamente onde, no valor aproximado de oito milhoes (não sabendo se reais ou dólares); QUE, a DEVONSHIRE também foi criada a mando do declarante e tinha como procurador CARLOS PEREIRA DA COSTA;"
57157 ALBERTO YOUSEFF DGX IMP EXPO LTDA Economic - Simulating contracts with QUE, ocorreram casos em que o declarante devia receber recursos no exterior e os valores foram careados as empresas usadas por LEONARDO a RFY, ELITE DAY e a DGX, promovendo este a disponibilização dos valores ao declarante no Brasil.
57156 ALBERTO YOUSEFF ELITE DAY Economic - Simulating contracts with QUE, ocorreram casos em que o declarante devia receber recursos no exterior e os valores foram careados as empresas usadas por LEONARDO a RFY, ELITE DAY e a DGX, promovendo este a disponibilização dos valores ao declarante no Brasil.
57155 ALBERTO YOUSEFF RFY IMPORT & EXPORT LTDA. Economic - Simulating contracts with QUE, ocorreram casos em que o declarante devia receber recursos no exterior e os valores foram careados as empresas usadas por LEONARDO a RFY, ELITE DAY e a DGX, promovendo este a disponibilização dos valores ao declarante no Brasil.
57150 ALBERTO YOUSEFF ERTON MEDEIROS FONSECA Economic - Simulating contracts with "QUE, recorda-se que a primeira operação de comissionamento operacionalizada pela sua pessoa foi com a perante a empresa GALVAO ENGENHARIA, por volta do ano de 2005, sendo emitida uma nota da empresa MO CONSULTORIA; QUE, recorda-se que esse pagamento foi objeto de uma reunião onde o declarante foi apresentado ao Diretor da GALVAO ENHENHARIA, de nome DARIO ou EDUARDO, sendo que as tratativas posteriores, tanto em relação a obras quanto ao comissionamento e emissão de notas fiscais, foram feitas diretamente com um diretor de nome ERTON; QUE, a vista da foto de ERTON MEDEIROS FONSECA, CPF 065579318-65, Diretor da Divisa0 de Oleo e Gás da empresa GALVAO ENGENHARIA, reconhece como sendo a pessoa a quem se referiu anteriormente; QUE, perguntado se ERTON tinha autonomia para tratar de todas as questões que lhe eram submetidas, afirma que a maioria das decisões eram adotadas por ele, todavia em outras oportunidades o mesmo disse que iria responder depois, não sabendo se ERTON consultou algum outro dirigente da GALVAO;"
57149 ALBERTO YOUSEFF GALVAO ENGENHARIA SA Economic - Simulating contracts with "QUE, recorda-se que a primeira operação de comissionamento operacionalizada pela sua pessoa foi com a perante a empresa GALVAO ENGENHARIA, por volta do ano de 2005, sendo emitida uma nota da empresa MO CONSULTORIA; QUE, recorda-se que esse pagamento foi objeto de uma reunião onde o declarante foi apresentado ao Diretor da GALVAO ENHENHARIA, de nome DARIO ou EDUARDO, sendo que as tratativas posteriores, tanto em relação a obras quanto ao comissionamento e emissão de notas fiscais, foram feitas diretamente com um diretor de nome ERTON; QUE, a vista da foto de ERTON MEDEIROS FONSECA, CPF 065579318-65, Diretor da Divisa0 de Oleo e Gás da empresa GALVAO ENGENHARIA, reconhece como sendo a pessoa a quem se referiu anteriormente; QUE, perguntado se ERTON tinha autonomia para tratar de todas as questões que lhe eram submetidas, afirma que a maioria das decisões eram adotadas por ele, todavia em outras oportunidades o mesmo disse que iria responder depois, não sabendo se ERTON consultou algum outro dirigente da GALVAO;"
57107 ALBERTO YOUSEFF PAULO ROBERTO COSTA Economic - Simulating contracts with "QUE com o saída de PAULO ROBERTO COSTA, o declarante afirma que algumas pagamentos continuaram de "obrigações" assumidas naquela época; QUE vários pagamentos continuaram a ser realizados com a sarda de PAULO ROBERTO COSTA; QUE os pagamentos posteriores foram divididos na proporção de 70% para PAULO ROBERTO COSTA, 15% para o declarante e 15 % para JOAO CLAUDIO GENU; QUE com a saída de PAULO ROBERTO fizeram um "acerto" das despesas ainda pendentes em relação a contratos da época em que o mesmo ocupava a diretoria de abastecimento; QUE os pagamentos via de regra eram feitos por meio de TED e o declarante repassava os valores por meio de entrega física de numerário para o PAULO ROBERTO COSTA e JOAO CLAUDIO GENU; QUE os pagamentos geralmente eram embasados em serviços que não eram prestados ou alguma fraude na medição de serviços. QUE esclarece que alguns pagamentos realizados para PAULO ROBERTO COSTA foram formalizados como contratos de consultoria firmados diretamente com o mesmo."
57106 ALBERTO YOUSEFF JOAO CLAUDIO GENU Economic - Simulating contracts with QUE com o saída de PAULO ROBERTO COSTA, o declarante afirma que algumas pagamentos continuaram de "obrigações" assumidas naquela época; QUE vários pagamentos continuaram a ser realizados com a sarda de PAULO ROBERTO COSTA; QUE os pagamentos posteriores foram divididos na proporção de 70% para PAULO ROBERTO COSTA, 15% para o declarante e 15 % para JOAO CLAUDIO GENU; QUE com a saída de PAULO ROBERTO fizeram um "acerto" das despesas ainda pendentes em relação a contratos da época em que o mesmo ocupava a diretoria de abastecimento; QUE os pagamentos via de regra eram feitos por meio de TED e o declarante repassava os valores por meio de entrega física de numerário para o PAULO ROBERTO COSTA e JOAO CLAUDIO GENU; QUE os pagamentos geralmente eram embasados em serviços que não eram prestados ou alguma fraude na medição de serviços.
57104 ALBERTO YOUSEFF LAUDOS ESTATISTICOS Economic - Financial transactions to "QUE se recorda de uma situação em que havia uma determinada situação em que houve determinado processo relacionado à contratação de serviços de marketing para a Petrobras e que teria sido interrompido em razão de irregularidades; QUE numa dessas "atas paralelas" o declarante recebeu a incumbência de pagar essas despesas das participantes em razão de determinação direta de SERGIO GABRIELI, então presidente, que teria repassado a determinação ao então Diretor PAULO ROBERTO COSTA; QUE como o contrato foi interrompido, o declarante pagou o restante dos valores devidos, se recordando do pagamento ter sido feito a partir de algumas TED a partir da conta da empresa MO CONSULTORIA E LAUDOS ESTATlsTICOS;"
57102 ALBERTO YOUSEFF MO CONSULTORIA Economic - Financial transactions to "QUE se recorda de uma situação em que havia uma determinada situação em que houve determinado processo relacionado à contratação de serviços de marketing para a Petrobras e que teria sido interrompido em razão de irregularidades; QUE numa dessas "atas paralelas" o declarante recebeu a incumbência de pagar essas despesas das participantes em razão de determinação direta de SERGIO GABRIELI, então presidente, que teria repassado a determinação ao então Diretor PAULO ROBERTO COSTA; QUE como o contrato foi interrompido, o declarante pagou o restante dos valores devidos, se recordando do pagamento ter sido feito a partir de algumas TED a partir da conta da empresa MO CONSULTORIA E LAUDOS ESTATlsTICOS;"
57100 ALBERTO YOUSEFF SERGIO GABRIELLI Logistic - Serving as intermediary of "QUE se recorda de uma situação em que havia uma determinada situação em que houve determinado processo relacionado à contratação de serviços de marketing para a Petrobras e que teria sido interrompido em razão de irregularidades; QUE numa dessas "atas paralelas" o declarante recebeu a incumbência de pagar essas despesas das participantes em razão de determinação direta de SERGIO GABRIELI, então presidente, que teria repassado a determinação ao então Diretor PAULO ROBERTO COSTA; QUE como o contrato foi interrompido, o declarante pagou o restante dos valores devidos, se recordando do pagamento ter sido feito a partir de algumas TED a partir da conta da empresa MO CONSULTORIA E LAUDOS ESTATlsTICOS;"
57098 ALBERTO YOUSEFF GFD INVESTIMENTOS Economic - Simulating contracts with QUE, questionado acerca de 7 quais empresas utilizava para emissão de notas, diz que utilizava as empresas de Waldomiro de Oliveira (MO CONSULTORIA, RCI e RIGIDEZ), empresas de LEONARDO MEIRELLES (não recordando o nome no momento) sendo que eventualmente a GFD emitiu notas também ficando o declarante, nesse caso, com a verba destinada a cobertura de custos de emissão de nota fiscal; QUE, as empresas MO CONSULTORIA, RCI e RIGIDEZ não possuíam funcionários ou qualquer estrutura operacional capaz de prestar qualquer serviço de assessoria, podendo afirmar com segurança que quaisquer contratos firmados pelas mesmas junto as empreiteiras eram fictícios e apenas manejados a fim de justificar a transferência de valores;
57097 ALBERTO YOUSEFF EMPREITEIRA RIGIDEZ Economic - Simulating contracts with QUE, questionado acerca de 7 quais empresas utilizava para emissão de notas, diz que utilizava as empresas de Waldomiro de Oliveira (MO CONSULTORIA, RCI e RIGIDEZ), empresas de LEONARDO MEIRELLES (não recordando o nome no momento) sendo que eventualmente a GFD emitiu notas também ficando o declarante, nesse caso, com a verba destinada a cobertura de custos de emissão de nota fiscal; QUE, as empresas MO CONSULTORIA, RCI e RIGIDEZ não possuíam funcionários ou qualquer estrutura operacional capaz de prestar qualquer serviço de assessoria, podendo afirmar com segurança que quaisquer contratos firmados pelas mesmas junto as empreiteiras eram fictícios e apenas manejados a fim de justificar a transferência de valores;
57096 ALBERTO YOUSEFF RCI SOTFWARE E HARDWARE LTDA. Economic - Simulating contracts with QUE, questionado acerca de 7 quais empresas utilizava para emissão de notas, diz que utilizava as empresas de Waldomiro de Oliveira (MO CONSULTORIA, RCI e RIGIDEZ), empresas de LEONARDO MEIRELLES (não recordando o nome no momento) sendo que eventualmente a GFD emitiu notas também ficando o declarante, nesse caso, com a verba destinada a cobertura de custos de emissão de nota fiscal; QUE, as empresas MO CONSULTORIA, RCI e RIGIDEZ não possuíam funcionários ou qualquer estrutura operacional capaz de prestar qualquer serviço de assessoria, podendo afirmar com segurança que quaisquer contratos firmados pelas mesmas junto as empreiteiras eram fictícios e apenas manejados a fim de justificar a transferência de valores;
57095 ALBERTO YOUSEFF MO CONSULTORIA Economic - Simulating contracts with QUE, questionado acerca de 7 quais empresas utilizava para emissão de notas, diz que utilizava as empresas de Waldomiro de Oliveira (MO CONSULTORIA, RCI e RIGIDEZ), empresas de LEONARDO MEIRELLES (não recordando o nome no momento) sendo que eventualmente a GFD emitiu notas também ficando o declarante, nesse caso, com a verba destinada a cobertura de custos de emissão de nota fiscal; QUE, as empresas MO CONSULTORIA, RCI e RIGIDEZ não possuíam funcionários ou qualquer estrutura operacional capaz de prestar qualquer serviço de assessoria, podendo afirmar com segurança que quaisquer contratos firmados pelas mesmas junto as empreiteiras eram fictícios e apenas manejados a fim de justificar a transferência de valores;
57087 ALBERTO YOUSEFF GRUPO QUEIROZ GALVAO Logistic - Serving as intermediary of "QUE, diz que PAULO ROBERTO em determinada oportunidade também disse para o declarante "arrumar" dinheiro para a campanha de VALDIR RAUPP, tendo o declarante procurado a empresa QUEIROZ GALVAO, a qual fez uma doação oficial para a campanha do citado parlamentar, tendo descontado esse valor do que era devido ao PP; QUE, acerca desse esquema de financiamento político a partir de comissões sobre contratos da PETROBRAS, consigna espontaneamente que o governo federal (PT) tinha certamente conhecimento desse esquema;"
57086 ALBERTO YOUSEFF PAULO ROBERTO COSTA Logistic - Serving as intermediary of "QUE, diz que PAULO ROBERTO em determinada oportunidade também disse para o declarante "arrumar" dinheiro para a campanha de VALDIR RAUPP, tendo o declarante procurado a empresa QUEIROZ GALVAO, a qual fez uma doação oficial para a campanha do citado parlamentar, tendo descontado esse valor do que era devido ao PP; QUE, acerca desse esquema de financiamento político a partir de comissões sobre contratos da PETROBRAS, consigna espontaneamente que o governo federal (PT) tinha certamente conhecimento desse esquema;"
57085 ALBERTO YOUSEFF GLEISI HOFFMAN Logistic - Serving as intermediary of "QUE, a divisão dos valores entre os membros do Partido Progressista (dentro da margem de 60%) era definida por JANENE, sendo que após a morte deste o próprio declarante se encarregou dessa divisão; QUE, em determinada oportunidade PAULO ROERTO determinou a entrega de valores, recordandose no caso da campanha para o Senado de GLEISI HOFFMAN no ano de 2010, quando o declarante pessoalmente entregou a quantia de R$ 1000.000,00 (um milhão de reais) para um senhor em um shopping de Curitiba."
57081 ALBERTO YOUSEFF PARTIDO PROGRESSISTA BRASILEIRO (PPB) Logistic- Planning financial distribution with QUE, questionado acerca da distribuição dos valores pagos pelas empreiteiras, ou seja de 1 % sobre os contratos, afirma que inicialmente eram deduzidos os custos de emissão de nota fiscal e transporte (fretamento de aviões ou voos comerciais), em tomo de 25%; QUE" após a dedução dos custos, a comissão era rateada da seguinte forma: 30% para PAULO ROBERTO COSTA, 5% para o declarante, 5% para JOAO CLAUDIO GENU e 60% para JOSE JANENE; QUE, o declarante informa que era responsável pelo controle de caixa dos valores, sendo que nos casos de recebimento de parcelas de contratos o declarante retinha os valores em espécie ou os recursos eram buscados junto as empreiteiras conforme a necessidade; QUE, a divisão dos valores entre os membros do Partido Progressista (dentro da margem de 60%) era definida por JANENE, sendo que após a morte deste o próprio declarante se encarregou dessa divisão; QUE, em determinada oportunidade PAULO ROERTO determinou a entrega de valores.
57003 ALBERTO YOUSEFF SIMAO SESSIM Logistic - Serving as third party to QUE como se tratava de um valor baixo, apenas informou a ALBERTO YOUSSEF que este deveria operacionalizar a entrega sOlicitada; QUE não sabe como YOUSSEF coordenou a entrega deste valor; QUE cerca de um a dois meses depois do pedido, em um encontro casual com SIMÃO SESSIM na Sede da PETROBRÁS, quando este teria lá ido para tratar de outros assuntos, passou na sala do declarante e lhe agradeceu pela liberação dos valores solicitados
56996 ALBERTO YOUSEFF SIMAO SESSIM Political - Irregular donations (political campaign) to "QUE se recorda que no ano de 2010 SIMÃO SESSIM procurou o declarante diretamente na Sede da PETROBRAS (Av. Chile, 65, Rio de Janeiro/RJ); QUE o declarante o atendeu em uma das salas de reunião, quando então SIMÃO lhe pediu um repasse extraordinário de R$ 200 mil reais. não se recordando se SIMÃO mencionou que seria para sua campanha a deputado ou para a campanha de seu filho, que concorreria à Prefeitura de alguma cidade da baixada fluminense"
56986 ALBERTO YOUSEFF PAULO ROBERTO COSTA Logistic - Serving as intermediary of "QUE, Youssef diz ter se reunido por diversas vezes com empreiteiras, PAULO ROBERTO e JANENE em hotéis no Rio de Janeiro e São Paulo, bem assim na residência de JANENE no bairro Itaim, em São Paulo; QUE, nessas reuniões recorda-se de ter presenciado alguns diretores de empreiteiras fazendo comentários acerca de listas de empresas que deveriam ser contratadas havendo algumas reclamações dirigidas a PAULO ROBERTO de que por vezes a ordem de contratação não estava sendo respeitada; QUE, essas reunioes eram periódicas de duas a três vezes ao mês; QUE, segundo teve conhecimento, as grandes empreiteiras reuniam-se para definir os ganhadores das licitações junto a PETROBRAS, deliberando também o que seria reservado as empresas menores; QUE, questionado acerca do envolvimento de dos dirigentes das empresas nesse esquema, diz acreditar que não apenas os diretores mas os donos tinham ciência do esquema, o mesmo se aplicando aos acionistas majoritários; QUE, dentre as grandes empreiteiras que participavam do esquema anteriormente mencionado, cita: OAS, GALVAO ENGENHARIA, ENGEVIX, lESA, CAMARGO CORREA, UTC, ODEBRECHT, MENDES JUNIOR, SETAL, MITSUI TOYO, SKANKAS, QUEIROZ GALVAO, ANDRADE GUTIERREZ, TOME ENGENHARIA; QUE, dentre as empresas de médio porte, destaca: JARAGUA EQUIPAMENTOS, CONSTRUCAP, ENGESA, DELTA, TOSHIBA, dentre outras que não recorda no momento; QUE, a pauta das reunioes das quais participou era relativa a contratos e comissões a serem pagas; QUE, deseja esclarecer que as comissoes eram obrigatórias, ou seja, as empresas que não pagassem sofriam retaliações, podendo citar o caso da empresa DELTA. "
56985 ALBERTO YOUSEFF JOSE JANENE Logistic - Serving as intermediary of "QUE, Youssef diz ter se reunido por diversas vezes com empreiteiras, PAULO ROBERTO e JANENE em hotéis no Rio de Janeiro e São Paulo, bem assim na residência de JANENE no bairro Itaim, em São Paulo; QUE, nessas reuniões recorda-se de ter presenciado alguns diretores de empreiteiras fazendo comentários acerca de listas de empresas que deveriam ser contratadas havendo algumas reclamações dirigidas a PAULO ROBERTO de que por vezes a ordem de contratação não estava sendo respeitada; QUE, essas reunioes eram periódicas de duas a três vezes ao mês; QUE, segundo teve conhecimento, as grandes empreiteiras reuniam-se para definir os ganhadores das licitações junto a PETROBRAS, deliberando também o que seria reservado as empresas menores; QUE, questionado acerca do envolvimento de dos dirigentes das empresas nesse esquema, diz acreditar que não apenas os diretores mas os donos tinham ciência do esquema, o mesmo se aplicando aos acionistas majoritários; QUE, dentre as grandes empreiteiras que participavam do esquema anteriormente mencionado, cita: OAS, GALVAO ENGENHARIA, ENGEVIX, lESA, CAMARGO CORREA, UTC, ODEBRECHT, MENDES JUNIOR, SETAL, MITSUI TOYO, SKANKAS, QUEIROZ GALVAO, ANDRADE GUTIERREZ, TOME ENGENHARIA; QUE, dentre as empresas de médio porte, destaca: JARAGUA EQUIPAMENTOS, CONSTRUCAP, ENGESA, DELTA, TOSHIBA, dentre outras que não recorda no momento; QUE, a pauta das reunioes das quais participou era relativa a contratos e comissões a serem pagas; QUE, deseja esclarecer que as comissoes eram obrigatórias, ou seja, as empresas que não pagassem sofriam retaliações, podendo citar o caso da empresa DELTA. "
56984 ALBERTO YOUSEFF BENEDITO LIRA Political - Official donations (political campaign) to QUE ALBERTO YOUSSEF, que controlava o caixa único das propinas recebidas pelo PP, disse ao declarante que referido valor de R$ 1 milhão (um milhão) seria destinado à campanha eleitoral de BENEDITO LIRA ao senado no ano de 2010;
56983 ALBERTO YOUSEFF JOSE JANENE Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of QUE, em por volta de 2007, JOSE JANENE começou a ficar doente e o declarante passou a ter uma participação mais ativa no esquema financeiro, inclusive tomando algumas decisões quanto a pagamentos e transferência de valores, passando a lidar diretamente com algumas empreiteiras, mormente por conta do temperamento difícil de JOSE JANENE.
56981 ALBERTO YOUSEFF PARTIDO PROGRESSISTA BRASILEIRO (PPB) Logistic - Serving as third party to QUE ALBERTO YOUSSEF, que controlava o caixa único das propinas recebidas pelo PP, disse ao declarante que referido valor de R$ 1 milhão (um milhão) seria destinado à campanha eleitoral de BENEDITO LIRA ao senado no ano de 2010;
56976 ALBERTO YOUSEFF PAULO ROBERTO COSTA Logistic - Serving as intermediary of "QUE, no ano de 2005, PAULO ROBERTO já atuava junto a Diretoria da PETROBRAS, cabendo ao declarante realizar coleta de valores e pagamentos a mando de JANENE em troca de comissões, inclusive a fim de reaver os recursos que havia emprestado a JANENE; QUE, PAULO ROBERTO foi nomeado como diretor no ano de 2004, acreditando o declarante que no período em que esteve preso algum outro operador financeiro realizou o trabalho que posteriormente foi atribuído ao declarante; QUE, esses valores com os quais o declarante lidava se tratavam de pagamentos feitos por empreiteiras contratadas pela PETROBRAS. "
56974 ALBERTO YOUSEFF JOSE JANENE Logistic - Serving as intermediary of "QUE, no ano de 2005, PAULO ROBERTO já atuava junto a Diretoria da PETROBRAS, cabendo ao declarante realizar coleta de valores e pagamentos a mando de JANENE em troca de comissões, inclusive a fim de reaver os recursos que havia emprestado a JANENE; QUE, PAULO ROBERTO foi nomeado como diretor no ano de 2004, acreditando o declarante que no período em que esteve preso algum outro operador financeiro realizou o trabalho que posteriormente foi atribuído ao declarante; QUE, esses valores com os quais o declarante lidava se tratavam de pagamentos feitos por empreiteiras contratadas pela PETROBRAS. "
56957 ALBERTO YOUSEFF PAULO ROBERTO COSTA Economic - Financial transactions to Alberto Youssef recorda-se de ter feito no ano de 2003 um pagamento a PAULO ROBERTO COSTA em um shopping no valor aproximado de trezentos mil dolares por conta de um contrato entre a TBG e a MITSUI/CAMARGO CORREA, a mando de JOSE JANENE;
56954 ALBERTO YOUSEFF JOSE JANENE Networking Que, Alberto Youssef, antes de ser preso, apresentou a JOSE JANENE os dirigentes da empresa BONUS BANVAL, com a qual ele passou a operar..
56953 ALBERTO YOUSEFF JOSE JANENE Political - Irregular donations (political campaign) to "A fim de esclarecer os fatos declara que no ano de 1997 conheceu a pessoa do Deputado JOSE JANENE, com quem desenvolveu um vinculo de amizade. Que no ano de 2001 o mesmo apresentou dificuldades financeiras e solicitou auxilio financeiro para uma campanha, tendo o declarante repassado ao mesmo cerca de US$ 12 milhoes oriundos da atividade de cambio do declarante, tanto no Brasil (Londrina e São Paulo) como no Paraguai. Que, seguiu fazendo algumas operações financeiras para o mesmo ate ser preso no ano de 2003 na Operacao BANESTADO."
56951 ALBERTO YOUSEFF JOSE JANENE Networking A fim de esclarecer os fatos declara que no ano de 1997 conheceu a pessoa do Deputado JOSE JANENE, com quem desenvolveu um vinculo de amizade.
52338 ALBERTO YOUSEFF JOSE MENTOR GUILHERME DE MELLO NETTO Economic - Financial transactions to Alberto Youssef informou que de posse dos valores, a pedido de Andre Varga, realizou pessoalmente, no dia 24/02/2014, a entrega de R$380.000,00 a Jose Mentor no escritorio de advocacia Jose Mentor e Perera Mello Advogados Associados, localizado na Avenida Bosque da Saúde, 589, Bosque da Saude, Sao Paulo. Denuncia Nº 108397/2017 -GTLJ-PGR Inquérito nº 3995/DF
47913 ALBERTO YOUSEFF ELIA SANTOS DA HORA Economic - Financial transactions to (v) depósito de R$ 21.700,00 na conta de ELIA SANTOS DA HORA efetuado em mar- ço de 201426; Source: http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/05f33d36b0d93336b7bb8f00860313fe.pdf
47912 ALBERTO YOUSEFF UNIÃO BRASIL TRANSPORTES E SERVIÇOS LTDA Economic - Financial transactions to (iv) depósito de R$ 50.000,00 na conta da pessoa jurídica UNIÃO BRASIL TRANS- PORTES E SERVIÇOS LTDA efetuado em janeiro de 2014 Source: http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/05f33d36b0d93336b7bb8f00860313fe.pdf
47911 ALBERTO YOUSEFF JULIO GONCALVES Economic - Financial transactions to (iii) depósito de R$ 60.000,00 na conta de JÚLIO GONÇALVES DE LIMA FILHO efetua- do em janeiro de 201424; Source: http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/05f33d36b0d93336b7bb8f00860313fe.pdf
47910 ALBERTO YOUSEFF BOMBAIM AGROPECUARIA LTDA Economic - Financial transactions to (ii) depósito de R$ 40.000,00 na conta da pessoa jurídica BOMBAIM AGROPECUÁRIA LTDA efetuado em outubro de 201323; Source: http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/05f33d36b0d93336b7bb8f00860313fe.pdf
47909 ALBERTO YOUSEFF CASABELLA Economic - Financial transactions to "(i) depósito de R$ 13.200,00 na conta da pessoa jurídica CASABELLA efetuado em outubro de 201322;" Source: http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/05f33d36b0d93336b7bb8f00860313fe.pdf
47901 ALBERTO YOUSEFF VANILTON BEZERRA PINTO Economic - Financial transactions to depósito de R$ 120.000,00 na conta de VANILTON BEZERRA PINTO efetuado em março de 201427 Source: http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/05f33d36b0d93336b7bb8f00860313fe.pdf
47737 ALBERTO YOUSEFF RFY IMPORT & EXPORT LTDA. Logistic - Decision-making and leadership (de facto) of Nas buscas e apreensões realizadas, teriam sido apreendidos extratos de duas contas da RFY, 14/09/2011 e 02/06/2012. Na conta 313-0-025652-9, o extrato revela saldo de USD 100.909,21 em 31/12/2011 e que não teria sido objeto de declaração. O fato é imputado a Alberto Youssef, controlador da conta, João Procópio, operador da conta, Leandro Meirelles em nome de quem estaria a off-shore, e Leonardo Meirelles, envolvido em mensagens trocadas com o grupo relativas a essa conta e na remessa prévia de valores. Source: http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/d512a05018d0ab4c4bac9f0fa71b0243.html
47736 ALBERTO YOUSEFF GABRIEL NUNES PIRES NETO Political - Financing political campaing of Juiz Federal:O senhor pode me esclarecer essa diferença de 200 mil dólares?' Alberto Youssef: Sim, 50 mil dólares eles pediram'para ser creditado na importadora e exportadora que eles tinham no Paraguai, não me lembro bem o nome, foi creditado lá: foi entregue a eles em espécie. E 131.300 dólares foi entregue ao senhor Gabriel Pires Neto para uma doação de campanha, onde ele diz que entregou isso ao senhor Giovani Gionedis. E a diferença foi abatida em conta corrente da empresa, que estava devedora perante a minha empresa. Juiz Federal: Por que esse valor picado de 131.300 dólares? Alberto Youssef: Aí eu não sei, não me lembro, não sei te dizer. Juiz Federal: O senhor entregou esse valor em espécie ao senhor Gabriel? Alberto Youssef: Entreguei em espécie. Juiz Federal: Onde foi mesmo isso? Alberto Youssef: Entreguei aqui em Curitiba. Juiz Federal: Onde foi mesmo isso? Alberto Youssef: Entreguei aqui em Curitiba.
47719 ALBERTO YOUSEFF ELIA SANTOS DA HORA Logistic - Serving as third party to No Relatório de Monitoramento Telemático nº 09-2014, referente às mensagens de Blackberry trocadas entre ALBERTO YOUSSEF e LUIZ ARGÔLO (identificado pelo usuário “LA”) no período entre 14/09/2013 e 17/03/2014 (autos nº 5031223-92.2014.404.7000, Evento 1, ANEXO1), há registros que evidenciam a realização de ao menos 6 depósitos por ALBERTO YOUSSEF em contas de “laranjas” indicadas por LUIZ ARGÔLO, quais sejam: depósito de R$ 21.700,00 na conta de ELIA SANTOS DA HORA efetuado em março de 201426; Considerando o histórico da relação entre ALBERTO YOUSSEF e LUIZ ARGÔLO, é bastante provável que tais valores sejam provenientes de recursos desviados da PETROBRAS nos moldes já descritos acima, e de outros crimes praticados por YOUSSEF.
47140 ALBERTO YOUSEFF MARCIA DANZI RUSSO CORREA Economic - Financial transactions to Os valores teriam sido repassados por Alberto Youssef a Pedro Correa de modo variado: em depósitos bancários na conta do próprio Pedro Correa ou em contas de terceiros por ele indicados, como em contas de Marcia Danzi e Ivan Vernon, além de Jonas Aurélio, este último mera pessoa interposta. Pág. 4 18.
47139 ALBERTO YOUSEFF JONAS AURELIO Economic - Financial transactions to Os valores teriam sido repassados por Alberto Youssef a Pedro Correa de modo variado: em depósitos bancários na conta do próprio Pedro Correa ou em contas de terceiros por ele indicados, como em contas de Marcia Danzi e Ivan Vernon, além de Jonas Aurélio, este último mera pessoa interposta. Pág. 4
47136 ALBERTO YOUSEFF IVAN VERNON Economic - Financial transactions to Os valores teriam sido repassados por Alberto Youssef a Pedro Correa de modo variado: em depósitos bancários na conta do próprio Pedro Correa ou em contas de terceiros por ele indicados, como em contas de Marcia Danzi e Ivan Vernon, além de Jonas Aurélio, este último mera pessoa interposta. Pág. 4
47115 ALBERTO YOUSEFF VANILTON BEZERRA PINTO Economic - Financial transactions to "Por oportuno, registre-se que Vanilton Bezerra Pinto, também referido nas mensagens acima transcritas, era chefe de Gabinete de João Luiz Argolo, como declarado por Elia Santos da Hora (evento 128, ""ele é o chefe de gabinete de Luiz Argolo""). Na busca e apreensão realizada na empresa GFD Investimentos, controlada por Alberto Youssef, foi colhido bilhete manuscrito e comprovante de depósito efetuado na conta de Vanilton Bezerra no valor de R$ 8.000,00 (fls. 42-44 do relatório constante no evento 1, out27)." ACCIÓN PENAL NO° 5023162-14.2015.4.04.7000
47113 ALBERTO YOUSEFF JR TRASNPORTES LTDA Economic - Financial transactions to "Entretanto foi identificado, em 03/01/2014, depósito nesse valor em conta da referida empresa no HSBC (evento 317, out42, p. 787) proveniente de uma terceira empresa de nome JR Transportes Ltda. A coincidência de valor e data permite imputar a responsabilidade a Alberto Youssef que serviu-se de terceiro. 72"
47083 ALBERTO YOUSEFF JOAO LUIZ ARGOLO Economic - Bribe payment to "Juiz Federal:- E o senhor não sabe me dimensionar quanto aproximadamente o senhor repassou naquele esquema criminoso para o senhor Luiz Argolo? Alberto Youssef:- Não, não consigo mencionar assim de cabeça. Juiz Federal:- O senhor pagava um percentual ou pagava mensal pra ele? Alberto Youssef:- Não, eu fazia uma ajuda mensal pra ele. Juiz Federal:- Quanto que era a ajuda mensal? Alberto Youssef:- Às vezes 30, às 40, às vezes 20, dependia" ACCIÓN PENAL NO° 5023162-14.2015.4.04.7000
47080 ALBERTO YOUSEFF MARIO NEGROMONTE Economic - Bribe payment to "Juiz Federal:- Esses 60% do Partido Progressista, eu não sei se eu entendi, isso ia para o partido ou ia pra políticos do partido? Alberto Youssef:- Ia pra políticos do partido, ia pra liderança do partido, que no primeiro momento quem fazia a liderança era o seu José Janene. No segundo momento eram mais quatro membros que era o João Pizzolati, Pedro Correa, Mário Negromonte."
47079 ALBERTO YOUSEFF PEDRO DA SILVA CORREA Economic - Bribe payment to "Juiz Federal:- Esses 60% do Partido Progressista, eu não sei se eu entendi, isso ia para o partido ou ia pra políticos do partido? Alberto Youssef:- Ia pra políticos do partido, ia pra liderança do partido, que no primeiro momento quem fazia a liderança era o seu José Janene. No segundo momento eram mais quatro membros que era o João Pizzolati, Pedro Correa, Mário Negromonte." ACCIÓN PENAL NO° 5023162-14.2015.4.04.7000
47078 ALBERTO YOUSEFF JOAO PIZZOLATTI Economic - Bribe payment to "Juiz Federal:- Esses 60% do Partido Progressista, eu não sei se eu entendi, isso ia para o partido ou ia pra políticos do partido? Alberto Youssef:- Ia pra políticos do partido, ia pra liderança do partido, que no primeiro momento quem fazia a liderança era o seu José Janene. No segundo momento eram mais quatro membros que era o João Pizzolati, Pedro Correa, Mário Negromonte."
46917 ALBERTO YOUSEFF DIRETORIA DE ABASTECIMENTO DA PETROBRAS Economic - Bribe payment to In the case of the reparation of REPAR's work, the transfer of the quota of the Supply Directorate was done through Alberto Youssef.
46851 ALBERTO YOUSEFF DEVONSHIRE GLOBAL FUND Logistic - Decision-making and leadership (de facto) of "Utilizando esse valores como garantia, foi celebrado empréstimo em favor da offshore Devonshire Global Fund, empresa controlada por Alberto Youssef, que, por sua vez, internalizou os valores no Brasil, especificamente USD 3.135.875,20, como investimento direto no Brasil, na integralização de cotas da empresa GFD Investimentos. Os valores correspondentes teriam sido repassados por Alberto Youssef a Fernando Soares. http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/denuncias-do-mpf/documentos/sentenca-5083838-59-2014-404.7000 Pág. 4 "
46831 ALBERTO YOUSEFF JULIO GERIN DE ALMEIDA CAMARGO Logistic - Supporting fraudulent accounting "Diante da falta de pagamento de parte da comissão a Júlio Camargo, este, para honrar a entrega da propina, teria recorrido a Alberto Youssef, com quem obteve auxílio.http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/denuncias-do-mpf/documentos/sentenca-5083838-59-2014-404.7000 Pág. 4 "
46813 ALBERTO YOUSEFF PAULO ROBERTO COSTA Economic - Bribe payment to "Alberto:Na verdade eu transformei isso em reais, o Leonardo Meirelles comprou esses dólares de mim, eu peguei os reais, mandei a parte do doutor Paulo Roberto e o restante foi para o partido."
46759 ALBERTO YOUSEFF JOAO PROCOPIO JUNQUEIRA PACHECO DE ALMEIDA PRADO Economic - Money laundering through """Juiz Federal:­ O senhor João Procópio Junqueira? Alberto Youssef:­ Também trabalhava no meu escritório."" p. 106"
46701 ALBERTO YOUSEFF ANTONIO CARLOS BRASIL FIORAVANTE PIERUCCINI Economic - Money laundering through Fueron identificadas transacciones de la cuenta MO  Consultoria a personas relacionadas con Alberto Youssef, como Antônio Carlos Brasil Fioravante Pieruccini, quien estaba envuelto en el lavado de recursos desviados de Copel, y cuya firma de abogados figura como propietario del vehículo utilizado por Alberto Youssef .
46695 ALBERTO YOUSEFF PARTIDO DOS TRABALHADORES Economic - Bribe payment to El consorcio ganador pagaba un soborno del  1% al partido Progressista y al partido dos Trabalhadores.
46694 ALBERTO YOUSEFF PARTIDO PROGRESSISTA BRASILEIRO (PPB) Economic - Bribe payment to El consorcio ganador pagaba un soborno del  1% al partido Progressista y al partido dos Trabalhadores.
46621 ALBERTO YOUSEFF MATEUS COUTINHO Economic - Money laundering through "No trecho a seguir, Alberto Youssef informa que Mateus Coutinho teria concordado em liberar o dinheiro ""semana que vem"" e que ""ele não chamou o ricardo"", em referência a José Ricardo Brechirolli, o que revela que ambos, José Ricardo e Matheus Coutinho, trabalhavam juntos:"
46606 ALBERTO YOUSEFF JOSE RICARDO BREGHIROLLI Economic - Money laundering through "474. ""JRicardo"" da Coesa Engenharia é o acusado José Ricardo Breghirolli. 475. As provas revelam que ele era o empregado da OAS, Na interceptação telemática do aparelho Blackberry de Alberto Youssef foram apreendidas diversas trocas de mensagens entre ele, utilizando o codinome ""Primo"", e ""JRicardo"", na qual este solicita a aquele a realização de diversas entregas de dinheiro a terceiros."
46597 ALBERTO YOUSEFF CONSORCIO VIARIO SAO BERNARDO Logistic - using companies to commit fraud "O Consórcio Viário São Bernardo, integrado pela COESA Engenharia, que tem a OAS como sócia majoritária (99,99% de participação) e como outra sócia a Concremat Engenharia e Tecnologia S/A, também foi utilizada para as fraudes (evento 1, out 39)."
46593 ALBERTO YOUSEFF COESO ENGENHARIA LTDA Logistic - using companies to commit fraud "A COESA Engenharia, que tem a OAS como sócia majoritária (99,99% de participação), também foi utilizada para as fraudes (evento 1, out39). 76"
46538 ALBERTO YOUSEFF REFINERIA PRESIDENTE GETULIO VARGAS REPAR Logistic - Supporting fraudulent accounting "Como verseá adiante, está confirmado pelo rastreamento de valores e fluxo financeiro entre empresas do Grupo OAS, responsáveis, como visto, pelas obras na Refinaria do Nordeste Abreu e Lima e na Refinaria Presidente Getúlio Vargas, com contas controladas por Alberto Youssef."
46537 ALBERTO YOUSEFF OAS LTDA Logistic - Supporting fraudulent accounting "Como verseá adiante, está confirmado pelo rastreamento de valores e fluxo financeiro entre empresas do Grupo OAS, responsáveis, como visto, pelas obras na Refinaria do Nordeste Abreu e Lima e na Refinaria Presidente Getúlio Vargas, com contas controladas por Alberto Youssef."
46514 ALBERTO YOUSEFF AGENOR FRANKLIN MAGALHAES MEDEIROS Economic - Bribe payment to "Alberto confirma o pagamento de propinas, de certa de 20 ou 25 milhões de reais, nos contratos da OAS na Refinaria do Nordeste Abreu e Lima (RNEST). Afirmou que não teria tratado do contrato da OAS na Refinaria Presidente Getúlio Vargas e, portanto, não teria como confirmar, quanto a ele, o repasse da propina. Segundo ele a negociação das propinas com a OAS teria se dado com o acusado Agenor Franklin Magalhães Medeiros:"
46506 ALBERTO YOUSEFF JOSE JANENE Logistic - Interfere with the course of justice for Também declarou que Alberto Youssef foi o responsável pelas transações, já que administrava os recursos do "caixa 2", de José Janene e que participou da elaboração de contratos de mútuo falsos para justificar os depósitos provenientes de terceiros, da empresa Angel e Torre Comércio. Ainda confirmou que o negócio foi realizado desta forma, pois José Janene não teria como justificar a titularidade dos recursos empregados. http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/decisoes-da-justica/documentos/Sentenca%20-5047229-77.2014.404.7000.pdf Pág. 40
46462 ALBERTO YOUSEFF CSA PROJECT FINANCE LTDA Logistic - using companies to commit fraud Destes, R$ 618434.08 teriam origem na empresa CSA Project Finance Consultoria e Intermediação de Negócios Empresariais Ltda., empresa esta controlada por Alberto Youssef. http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/decisoes-da-justica/documentos/Sentenca%20-5047229-77.2014.404.7000.pdf pág. 3
46454 ALBERTO YOUSEFF SERGIO FONTOURA MARDER Economic - Money laundering through "(párrafo 185) No julgamento das ações penais 2003.7000066405-7 e 2004.7000039573-7, entendi que sim em relação a José Maria, Sergio Marder e Maria Cristina. "
46452 ALBERTO YOUSEFF JOSE MARIA RIBAS MULLER Economic - Money laundering through "(párrafo 185) No julgamento das ações penais 2003.7000066405-7 e 2004.7000039573-7, entendi que sim em relação a José Maria, Sergio Marder e Maria Cristina. o denunciado José Maria Ribas Muller, de forma deliberada e consciente, manteve depósitos no exterior, os quais nao foram declarados a Receita Federal. http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/denuncias-do-mpf/documentos/denuncia-5035707-53-2014-404.7000 Pág. 8 "
46450 ALBERTO YOUSEFF MARIA CRISTINA IBRAIM JABUR Economic - Money laundering through (párrafo 171) Alberto Youssef confirmou, na anterior confissão, tais alegações no que se refere ao empréstimo da Jabur Toyopar e do pagamento de vantagem indevida por esta empresa. Afirmou em seu depoimento que os dirigentes da Jabur Toyopar foram informados da necessidade do pagamento da vantagem indevida e com isso assentiram.
46440 ALBERTO YOUSEFF JUNE INTERNATIONAL CORP Economic - Money laundering through (párrafo 19) 9. A investigação também revelou que Alberto Youssef enviava boa parte do numerário para duas contas no exterior abertas na agência do Banco do Estado do Paraná em nome das off-shores Ranby International Corp. e June International Corp., com movimentação entre 1997 a 1998, a primeira de cerca USD 163.006.274,03 e a segunda de USD 668.592.605,05.
46438 ALBERTO YOUSEFF RANBY INTERNATIONAL CORP Economic - Money laundering through (párrafo 19) 9. A investigação também revelou que Alberto Youssef enviava boa parte do numerário para duas contas no exterior abertas na agência do Banco do Estado do Paraná em nome das off-shores Ranby International Corp. e June International Corp., com movimentação entre 1997 a 1998, a primeira de cerca USD 163.006.274,03 e a segunda de USD 668.592.605,05.
46436 ALBERTO YOUSEFF PROSERV ASSESSORIA EMPRESARIAL SC LTDA Logistic - using companies to commit fraud ((párrafo 18) Uma das principais delas era a conta em nome da empresa Proserv Assessoria Empresarial S/C Ltda., em cujo quadro social figuravam pessoas interpostas, subordinados de Alberto Youssef Referida conta, para se ter uma idéia da dimensão das atividades de Alberto Youssef, foi utilizada para depositar cerca de R$ 172.964.954,00 em contas CC5.
46434 ALBERTO YOUSEFF GABRIEL NUNES PIRES NETO Economic - Bribe payment to (parrafo 2) Em síntese, trata-se de denúncia formulada pelo MPF contra Alberto Youssef pela prática de crime de corrupção ativa e de crime de participação em gestão fraudulenta de instituição financeira. Segundo a denúncia, Alberto Youssef teria pago USD 131.000,00 a Gabriel Nunes Pires Neto, então Diretor de Operações Internacionais, do Banco do Estado do Paraná S/A - Banestado, que os teria repassado à campanha eleitoral de 1998, para obtenção pela Jabur Toyopar Importação e Comércio de Veículos Ltda. de empréstimo de USD 1.500.000,00 do Banestado, agência de Grand Cayman. 173. Por outro lado, na contabilidade informal apreendida de Alberto Youssef há lançamentos consistentes com a versão de que ele foi responsável pela internalização do valor obtido pelo empréstimo através do mercado negro de câmbio e de que parte do montante foi utilizado para pagamento de vantagem indevida a Gabriel Nunes Pires Neto.
46309 ALBERTO YOUSEFF PAULO ROBERTO COSTA Economic - Money laundering through Imputa la denuncia, sólo para Alberto Youssef y la conducta de lavado de dinero constante de Paulo Roberto Costa, en el uso de una parte de las cantidades desviadas para la compra, el 15.05.2013 y R $ 250.000,00, un vehículo Land Rover Evoque , que habría sido hecho por los depósitos a través de terceros a causa de la venta del vehículo, con el fin de Alberto Youssef y la colocación de la propiedad en el nombre de Paulo Roberto Costa.
46308 ALBERTO YOUSEFF PAULO ROBERTO COSTA Economic - Bribe payment to Imputa la denuncia, sólo para Alberto Youssef y la conducta de lavado de dinero constante de Paulo Roberto Costa, en el uso de una parte de las cantidades desviadas para la compra, el 15.05.2013 y R $ 250.000,00, un vehículo Land Rover Evoque , que habría sido hecho por los depósitos a través de terceros a causa de la venta del vehículo, con el fin de Alberto Youssef y la colocación de la propiedad en el nombre de Paulo Roberto Costa.
46306 ALBERTO YOUSEFF PIROQUIMICA COMERCIAL LTDA Logistic - using companies to commit fraud Estas operaciones de lavado de dinero tendrían como objetivo ocultar el dinero del grupo criminal liderado por Alberto Youssef y Paulo Roberto Acosta salido de la malversación de fondos en la construcción de la Refinería Abreu e Lima.
46301 ALBERTO YOUSEFF INDUSTRIA LABOGEN Logistic - using companies to commit fraud Estas operaciones de lavado de dinero tendrían como objetivo ocultar el dinero del grupo criminal liderado por Alberto Youssef y Paulo Roberto Acosta salido de la malversación de fondos en la construcción de la Refinería Abreu e Lima.
46299 ALBERTO YOUSEFF LABOGEN QUIMICA Logistic - using companies to commit fraud Estas operaciones de lavado de dinero tendrían como objetivo ocultar el dinero del grupo criminal liderado por Alberto Youssef y Paulo Roberto Acosta salido de la malversación de fondos en la construcción de la Refinería Abreu e Lima.
46296 ALBERTO YOUSEFF GFD INVESTIMENTOS Logistic - Decision-making and leadership (de facto) of Las empresas MO y GFD eran controladas por Alberto Youssef. Cerca de R $ 26,040,314.18, entre 2009 y 2013, fueron transferidos en setenta transacciones, de empresas de servicios Sanko a MO a y Sanko Sider. Según lo revelado por la corte autorizada rompe la banca y el secreto fiscal, así como las hojas de cálculo incautado durante la investigación criminal. Mo era una empresa fachada sin existencia, mientras GFD era utilizada para ocultafr el patrimonio de Youssef.
46297 ALBERTO YOUSEFF GFD INVESTIMENTOS Logistic - Decision-making and leadership (de facto) of Las empresas MO y GFD eran controladas por Alberto Youssef. Cerca de R $ 26,040,314.18, entre 2009 y 2013, fueron transferidos en setenta transacciones, de empresas de servicios Sanko a MO a y Sanko Sider. Según lo revelado por la corte autorizada rompe la banca y el secreto fiscal, así como las hojas de cálculo incautado durante la investigación criminal. Mo era una empresa fachada sin existencia, mientras GFD era utilizada para ocultafr el patrimonio de Youssef.
46295 ALBERTO YOUSEFF GFD INVESTIMENTOS Logistic - using companies to commit fraud Las empresas MO y GFD eran controladas por Alberto Youssef. Cerca de R $ 26,040,314.18, entre 2009 y 2013, fueron transferidos en setenta transacciones, de empresas de servicios Sanko a MO a y Sanko Sider. Según lo revelado por la corte autorizada rompe la banca y el secreto fiscal, así como las hojas de cálculo incautado durante la investigación criminal. Mo era una empresa fachada sin existencia, mientras GFD era utilizada para ocultafr el patrimonio de Youssef.
46294 ALBERTO YOUSEFF MO CONSULTORIA Logistic - Decision-making and leadership (de facto) of Las empresas MO y GFD eran controladas por Alberto Youssef. Cerca de R $ 26,040,314.18, entre 2009 y 2013, fueron transferidos en setenta transacciones, de empresas de servicios Sanko a MO a y Sanko Sider. Según lo revelado por la corte autorizada rompe la banca y el secreto fiscal, así como las hojas de cálculo incautado durante la investigación criminal. Mo era una empresa fachada sin existencia, mientras GFD era utilizada para ocultafr el patrimonio de Youssef.
46293 ALBERTO YOUSEFF MO CONSULTORIA Logistic - using companies to commit fraud Las empresas MO y GFD eran controladas por Alberto Youssef. Cerca de R $ 26,040,314.18, entre 2009 y 2013, fueron transferidos en setenta transacciones, de empresas de servicios Sanko a MO a y Sanko Sider. Según lo revelado por la corte autorizada rompe la banca y el secreto fiscal, así como las hojas de cálculo incautado durante la investigación criminal. Mo era una empresa fachada sin existencia, mientras GFD era utilizada para ocultafr el patrimonio de Youssef.

Relaciones de este actor

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
57621 ALEXANDRINO DE SALLES RAMOS DE ALENCAR ALBERTO YOUSEFF Logistic- Planning financial distribution with "QUE indagado acerca dos fatos mencionados no Anexo n. 16, afirma que a BRASKEM comprava e ainda compra diversos produtos da PETROBRÁS; QUE os produtos objetos de compra eram nafta, propeno, dentre outros; QUE para a cesta de produtos que a BRASKEM comprava há muito tempo, a PETROBRÁS praticava preços diferentes para o mercado interno e o internacional; QUE o preço da cesta no mercado internacional era bastante inferior ao praticado no mercado interno; QUE nesse sentido, com o intuito de se favorecer na aquisição de produtos da PETROBRÁS com preço inferior ao praticado no mercado interno, a BRASKEM, inicialmente por intermédio de ALEXANDRINO, funcionário do alto escalão de empresa, procurou JOSE JANENE, e este, por sua vez, juntamente com PAULO ROBERTO COSTA, negociaram que o valor da cesta fosse similar ao praticado no mercado internacional, em contrapartida ao pagamento de vantagem indevida pela BRASKEM anualmente, em média US$ 5 milhões de dólares, dos quais 30% eram destinados a PAULO ROBERTO COSTA e o restante ao PARTIDO PROGRESSISTA; QUE o presidente da BRASKEN, JOSÉ CARLOS, era quem posteriormente, ratificava os termos do acordo ilícito, batendo o martelo; QUE anualmente, o declarante se reunia com ALEXANDRINO, acompanhado também de JOSÉ JANENE enquanto este era vivo, PAULO ROBERTO COSTA e JOÃO GENU, ás vezes no Hotel HAYT ou TIVOL!, em São Paulo/SP; QUE nestas reuniões eram fixados os termos do acordo, estipulando-se quanto seria pago de vantagem indevida naquele"
57615 ALEXANDRINO DE SALLES RAMOS DE ALENCAR ALBERTO YOUSEFF Economic - Bribe payment to "QUE indagado acerca dos fatos mencionados no Anexo n. 16, afirma que a BRASKEM comprava e ainda compra diversos produtos da PETROBRÁS; QUE os produtos objetos de compra eram nafta, propeno, dentre outros; QUE para a cesta de produtos que a BRASKEM comprava há muito tempo, a PETROBRÁS praticava preços diferentes para o mercado interno e o internacional; QUE o preço da cesta no mercado internacional era bastante inferior ao praticado no mercado interno; QUE nesse sentido, com o intuito de se favorecer na aquisição de produtos da PETROBRÁS com preço inferior ao praticado no mercado interno, a BRASKEM, inicialmente por intermédio de ALEXANDRINO, funcionário do alto escalão de empresa, procurou JOSE JANENE, e este, por sua vez, juntamente com PAULO ROBERTO COSTA, negociaram que o valor da cesta fosse similar ao praticado no mercado internacional, em contrapartida ao pagamento de vantagem indevida pela BRASKEM anualmente, em média US$ 5 milhões de dólares, dos quais 30% eram destinados a PAULO ROBERTO COSTA e o restante ao PARTIDO PROGRESSISTA; QUE o presidente da BRASKEN, JOSÉ CARLOS, era quem posteriormente, ratificava os termos do acordo ilícito, batendo o martelo; QUE anualmente, o declarante se reunia com ALEXANDRINO, acompanhado também de JOSÉ JANENE enquanto este era vivo, PAULO ROBERTO COSTA e JOÃO GENU, ás vezes no Hotel HAYT ou TIVOL!, em São Paulo/SP; QUE nestas reuniões eram fixados os termos do acordo, estipulando-se quanto seria pago de vantagem indevida naquele"
57609 GRUPO QUEIROZ GALVAO ALBERTO YOUSEFF Economic - Bribe payment to "QUE HENRY mencionou para o declarante que a empreiteira QUEIROZ GALVAO devia a titulo de propina o valor de aproximadamente R$ 1,6 milhão, e solicitou o auxflio do declarante para operacionalizar as transferências; QUE para isso o declarante indicou a HENRY a empresa KFC HIDROSEMEADURA, controlada por LEONARDO MEIRELLES, a qual já prestava serviços para a QUEIROZ GALVAO, sendo para gerar tal montante de aproximadamente R$ 1,6 milhão excedente para repasse aos integrantes do PP, HENRY e PAULO ROBERTO COSTA, possivelmente foi feito algum aditivo contratual fictício ou contrato superfaturado; QUE o declarante buscou com LEONARDO MEIRELLES o numero de conta da KFC, documentação societária e contratos já finnnados com a QUEIROZ GALVAO, repassando tais documentos a HENRY, para que, junto à QUEIROZ GALVAO, verificasse a viabilidade de ser feito repasse através desta empresa, dentro do contrato que já existia entre a construtora e a KFC; QUE constatada tal possibilidade, HENRY entrou em contrato com o declarante solicitando que fosse emitida nota fiscal no valor de aproximadamente R$ 1,6 milhão pela KFC HIDROSSEMEADURA, o que de fato foi providenciado, sendo que LEONARDO MEIRELLES se encarregou de fornecer o valor espécie ao declarante, cobrando pelo uso da KFC o percentual de 20% do valor total da transação, incluída aí já a sua comissão e os valores de impostos; QUE a QUEIROZ GALVAO transferiu para a conta da pessoa jurídica da KFC o valor de aproximadamente R$ 1,6 milhão, mas não sabe se LEONARDO MEIRELLES efetuou saques diretamente desta conta do valor que foi entregue em espécie ao declarante; QUE incumbiu ao declarante entregar o dinheiro em espécie, uma parte na própria casa de HENRY no Rio de Janeiro"
57546 EDUARDO HERMELINO LEITE ALBERTO YOUSEFF Networking "QUE além desse modus operandi, houve ainda uma segunda sistemática criminosa utilizada pelo declarante e JULIO CAMARGO, praticada em ãmbito interno exclusivamente, a fim de disponibilizar valores devidos pela CAMARGO CORREA a título de propina e caixa dois aos partidos políticos, decorrentes de contratos firmados com a PETROBRÁS no interesse da Refinaria Abreu e Lima, o que ocorreu da seguinte forma: QUE a CAMARGO CORREA, no interesse da execução de contratos firmados com a PETROBRÁS no âmbito da Refinaria Abreu e Lima, firmou contratos sobrevalorados de prestação de serviços com as empresas TREVISO, F'IEMONTE e AUGURI, todas de JULIO CAMARGO, sendo que o sobrevalor foi repassado pelas três empresas em favor da GFD INVESTIMENTOS, supostamente a título de investimentos; QUE o representante da CAMARGO CORREA em tais contratos era EDUARDO LEITE, conhecido por "LEITOSO";"
57539 PEDRO BARUSCO  ALBERTO YOUSEFF Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of "QUE em relação ao dinheiro entregue pelo declarante no Rio de Janeiro eram pagamentos devidos ao RENATO DUQUE e provavelmente a outros empregados da Diretoria de Serviços e Engenharia da PETROBRÁS, referentes a comissionamentos das obras realizadas pela CAMARGO CORREA e a MITSUE TOYO; QUE um desses executivos era PEDRO BARUSCO; QUE sabe que PEDRO BARUSCO auxiliava RENATO DUQUE no esquema criminoso de cartelização; QUE não se recorda de outros nomes; QUE a sistemática de pagamento de dinheiro nos escritórios de JULIO CAMARGO pelo declarante perdurou entre final de 2005 até 2012; QUE indagado sobre o motivo pelo qual JULIO CAMARGO não sacava diretamente os valores já disponíveis no Brasil das contas da TREVISO, AUGURI e PIEMONTE, afirma que o objetivo era ludibriar e despistar a eventual ação das autoridades públicas, ocultado a origem dos valores que posteriormente seriam usados para o pagamento de propinas e formação de caixa dois dos partidos políticos; QUE dos escritórios de JULIO CAMARGO, como já dito, os valores entregues em espécie pelo declarante acredita e tem convicção de que eram destinados ao Partido dos Trabalhadores e à Diretoria de Serviços da PETROBRÁS, na pessoa de RENATO DUQUE e outros gerentes da referida Diretoria; QUE o valor total operado por este modus operandi foi em torno de R$ 27 milhões de reais; QUE esse modus operandi foi desenvolvido do final do ano de 2005 até meados do ano de 2012; QUE o declarante cobrava pelo seu trabalho o valor de 3,5% sobre cada operação de dólar-cabo, sem prejuízo do recebimento dos 5% que decorriam do 1% pago ao Partido Progressista, referente aos contratos firmados com a PETROBRÁS;"
57534 JULIO GERIN DE ALMEIDA CAMARGO ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to "QUE o modus operandi consistia na formalização de contratos fraudados de prestação de serviços de gerenciamento, consultoria e intermediação entre as empresas MITSUI TOYO, CAMARGO CORREA e PIRELLI com as empresas de JULIO CAMARGO, TREVISO, AUGURI e PIEMONTE; QUE por tais contratos simulados de prestação de serviços, cujo percentual nao sabe informar, JULIO CAMARGO gerava excedentes que ficavam à sua disposição nos caixas das empresas TREVISO, AUGURI e PIEMONTE; QUE esses valores eram remetidos por JULIO CAMARGO, por intermédio da Corretora AGORA, sediada em sao Paulo/SP, a uma holding no exterior operada por JULIO CAMARGO, mediante conhecimento do Banco Central do Brasil, por meio de contratos de câmbio; QUE essa saída de recursos ao exterior se dava como distribuição de lucros das empresas TREVISO, AUGURI e PIEMONTE, isenta de impostos, e tinha como objetivo viabilizar o dinheiro lá fora; QUE após o dinheiro estar disponível no exterior, em contas na Suíça, Montevidéu, Estados Unidos e Itália, que nao sabe especificar neste momento, mas que podem ser identificadas por meio do acesso aos contratos de câmbio formalizados via Corretora AGORA, JULIO CAMARGO investia os valores em ações, formando uma carteira de investimento em ações; QUE na sequência, JULIO CAMARGO realizava junto a Bancos estrangeiros operações de empréstimo bancário garantidos pela carteira de ações, sendo que o dinheiro obtido com tais empréstimos era destinado a diversas contas indicadas pelo declarante;"
57517 CARLOS KOLRAUSH ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to QUE os pagamentos no exterior, além de NELMA PENASSO e LEONARDO MEIRELLES, também foram realizados pagamentos por intermédio de contas fornecida pelo operador CARLOS KOLRAUSH, amigo de CARLOS ROCHA (CEARÁ); QUE nesse caso os valores eram entregues no BRASIL, em espécie, por CARLOS ROCHA (CEARÁ); QUE nesse caso, NELMA, LEONARDO ou KOLRAUSCH/CEARA recebiam pelo valor de mercado da moeda estrangeira, não recebendo comissionamento.
57513 LEONARDO MEIRELLES ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to "QUE, em continuação às declarações prestadas, o presente termo tratará dos fatos mencionados no Anexo n. 06 sobre a atuação de JULIO CAMARGO relacionada às obras da MITSUE TOYO em Cabiúnas, São Jose dos Campos e Araucária; QUE com referência a MITSUE TOYO, a pessoa de JULIO CAMARGO era representante da mesma; QUE o declarante recebeu a incumbência apenas de realizar os recebimentos de repasses dessas obras realizadas pela MITSUE TOYO para a PETROBRÁS; QUE ao que sabe as obras eram localizadas em CABIÚNAS, SÃO JOSÉ DOS CAMPOS e ARAUCÁRIA; QUE parte dos valores foi recebida em efetivo no escritório de JULIO CAMARGO em SÃO PAULO; QUE outra parte dos valores foi recebida no exterior, utilizando-se de contas fornecidas por NELMA PENASSO, LEONARDO MEIRELLES;"
57512 NELMA KODAMA PENASSO ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to "QUE, em continuação às declarações prestadas, o presente termo tratará dos fatos mencionados no Anexo n. 06 sobre a atuação de JULIO CAMARGO relacionada às obras da MITSUE TOYO em Cabiúnas, São Jose dos Campos e Araucária; QUE com referência a MITSUE TOYO, a pessoa de JULIO CAMARGO era representante da mesma; QUE o declarante recebeu a incumbência apenas de realizar os recebimentos de repasses dessas obras realizadas pela MITSUE TOYO para a PETROBRÁS; QUE ao que sabe as obras eram localizadas em CABIÚNAS, SÃO JOSÉ DOS CAMPOS e ARAUCÁRIA; QUE parte dos valores foi recebida em efetivo no escritório de JULIO CAMARGO em SÃO PAULO; QUE outra parte dos valores foi recebida no exterior, utilizando-se de contas fornecidas por NELMA PENASSO, LEONARDO MEIRELLES;"
57509 JULIO GERIN DE ALMEIDA CAMARGO ALBERTO YOUSEFF Economic - Financial transactions to "QUE por volta de 2005/2006, em determinada oportunidade o declarante foi até o escritório de JULIO CAMARGO em SAO PAULOISP, por ordem de JOSE JANENE, para que recebesse valores referentes a comissões de afretamento de navios; QUE recebeu aproximadamente setenta a oitenta mil dólares; QUE os pagamentos perduraram por aproximadamente sete a oito meses, sempre com os mesmos valores;"
57491 FABIANA ESTAIANO ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as intermediary of "QUE, segundo recorda, houve uma tabela enviada por FABIANA ESTAIANO ao declarante através do email paulogoia58@hotmail.com. onde esta mencionado o comissionamento do declarante e o que seria "repasse", ou seja, os valores que a SANKO deveria repassar ao partido; QUE, perguntado do porque a SANKO repassaria valores ao partido, uma vez que não mantinha contratos diretos com a estatal, afirma que a SANKO teria sido contratada pela empresa CAMARGO CORREA principalmente para formalizar os repasses devidos pela CAMARGO CORREA ao PP; QUE, esse repasse da CAMARGO CORREA ao Partido Progressista por meio da SANKO era formalizado através de valores depositados junto a empresa MO CONSULTORIA;"
57489 SANKO SIDER E SANKO SERVICIOS ALBERTO YOUSEFF Economic - Simulating contracts with "QUE, as outras notas emitidas pela GFD foram relativas a comissoes recebidas pelo declarante pela venda de tubos da SANKO SIDER, de MARCIO BONILHO; QUE, assevera que as notas não foram emitidas a partir de contratos de comissionamento, mas uma outra espécie, provavelmente consultoria financeira, uma vez que a GFD não estava autorizada em seu contrato social, a promover a intermediação de negócios"
57488 MARCIO BONILHO ALBERTO YOUSEFF Economic - Simulating contracts with "QUE, as outras notas emitidas pela GFD foram relativas a comissoes recebidas pelo declarante pela venda de tubos da SANKO SIDER, de MARCIO BONILHO; QUE, assevera que as notas não foram emitidas a partir de contratos de comissionamento, mas uma outra espécie, provavelmente consultoria financeira, uma vez que a GFD não estava autorizada em seu contrato social, a promover a intermediação de negócios"
57487 MARIO LUCIO ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as intermediary of QUE, após a vinda de CARLOS COSTA, passaram atuar junto a GFD, JOAO PROCOPIO, MARIO LUCIO e ENIVALDO QUADRADO
57485 ENIVALDO QUADRADO ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as intermediary of QUE, após a vinda de CARLOS COSTA, passaram atuar junto a GFD, JOAO PROCOPIO, MARIO LUCIO e ENIVALDO QUADRADO
57484 JOAO PROCOPIO JUNQUEIRA PACHECO DE ALMEIDA PRADO ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as intermediary of QUE, após a vinda de CARLOS COSTA, passaram atuar junto a GFD, JOAO PROCOPIO, MARIO LUCIO e ENIVALDO QUADRADO
57483 JULIO GERIN DE ALMEIDA CAMARGO ALBERTO YOUSEFF Economic - Financial transactions to "QUE, posteriormente a GFD passou a realizar investimentos sob a forma de aquisição de empresas com dificuldades financeiras, sua recuperação e posterior venda; QUE, acerca da criação da empresa GFD INVESTIMENTOS afirma que em meados de 2008 ou 2009 contratou a pessoa de CARLOS PEREIRA COSTA o qual, pelo que sabe, anteriormente prestava servicos as pessoas de CLAUDIO MENTE e RUBENS ANDRADE para constituir tal empresa; QUE, a GFD INVESTIMENTOS, inicialmente denominada DGF foi capitalizada a partir de aportes da empresa DEVONSHIRE GLOBAL FOUND sediada no exterior, não sabendo exatamente onde, no valor aproximado de oito milhoes (não sabendo se reais ou dólares); QUE, a DEVONSHIRE também foi criada a mando do declarante e tinha como procurador CARLOS PEREIRA DA COSTA; QUE, o valor do aporte feito pela DEVONSHIRE proveio de contas administradas por JULIO CAMARGO (titular das empresas PIEMONTE, TREVISO e AUGURI), mediante uma operação de cabo entre o declarante e JULIO CAMARGO; QUE, afirma que a contrapartida do cabo no Brasil foi feita mediante entrega de dinheiro em espécie pelo declarante a pessoa de JULIO CAMARGO; Os recursos da DEVONSHIRE ingressaram regularmente no Brasil por meio de contratos de cambio de investimento;"
57248 FRANCISCO MATHEUS ALBERTO YOUSEFF Logistic - Providing legal advice to "QUE então o advogado MATHEUS, que trabalhava com ALBERTO YOUSSEF, providenciou para o declarante a abertura de uma offshore, a SUNSET GLOBAL, para que esta tivesse uma conta no exterior"
57225 RICARDO OURIQUES MARQUES ALBERTO YOUSEFF Economic - Being business partners with "QUE com a TECHINT tinha contato com RICARDO OURIQUE; QUE com GALVAO ENGENHARIA, tinha contato com ERTON FONSECA, Diretor Presidente de Engenharia Industrial; QUE com a ANDRADE GUTIERREZ tinha contato com PAULO DALMAZO; QUE com lESA tinha contato com WALDIR LIMA CARREIRO; QUE com ENGEVIX tinha contato com GERSON ALMADA"
57165 CARLOS PEREIRA COSTA ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to "QUE, posteriormente a GFD passou a realizar investimentos sob a forma de aquisição de empresas com dificuldades financeiras, sua recuperação e posterior venda; QUE, acerca da criação da empresa GFD INVESTIMENTOS afirma que em meados de 2008 ou 2009 contratou a pessoa de CARLOS PEREIRA COSTA o qual, pelo que sabe, anteriormente prestava servicos as pessoas de CLAUDIO MENTE e RUBENS ANDRADE para constituir tal empresa; QUE, a GFD INVESTIMENTOS, inicialmente denominada DGF foi capitalizada a partir de aportes da empresa DEVONSHIRE GLOBAL FOUND sediada no exterior, não sabendo exatamente onde, no valor aproximado de oito milhoes (não sabendo se reais ou dólares); QUE, a DEVONSHIRE também foi criada a mando do declarante e tinha como procurador CARLOS PEREIRA DA COSTA;"
57163 JOSE JANENE ALBERTO YOUSEFF Economic - Simulating contracts with QUE, em relação a empresa GFD (ANEXO 03) afirma que a mesma foi inicialmente concebida para abrigar o patrimônio ligado aos valores que o declarante tinha a receber de terceiros, após a sua saída da prisão; QUE, das pessoas que lhe deviam cita JOSE JANENE (cerca de 13 milhões de dólares) NELMA PENASSO (cerca de 900 mil dólares);
57162 NELMA KODAMA PENASSO ALBERTO YOUSEFF Economic - Simulating contracts with QUE, em relação a empresa GFD (ANEXO 03) afirma que a mesma foi inicialmente concebida para abrigar o patrimônio ligado aos valores que o declarante tinha a receber de terceiros, após a sua saída da prisão; QUE, das pessoas que lhe deviam cita JOSE JANENE (cerca de 13 milhões de dólares) NELMA PENASSO (cerca de 900 mil dólares);
57161 GERALDO NONINO ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to "QUE, no tocante a empresa LABOGEN, afirma que havia pendências financeiras entre o declarante e LEONARDO, sendo que a fim de reaver os seus recursos, cerca de cinco milhões de reais, o declarante decidiu promover uma correção nos rumos da LABOGEN, a qual passaria a operar licitamente no ramo farmacêutico, deixando de realizar operações de cambio financeiro; QUE, essa alteração de escopo da LABOGEN passou a ocorrer a partir do ano de 013, tendo o declarante investido mais cerca de R$ 1,5 milhão, existindo outros investidores como GPI (PEDRO PAULO LEONI e outros) e GERALDO NONINO (pessoaImente ou por meio de outraempresa)"
57159 PEDRO PAULO LEONI ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to "QUE, no tocante a empresa LABOGEN, afirma que havia pendências financeiras entre o declarante e LEONARDO, sendo que a fim de reaver os seus recursos, cerca de cinco milhões de reais, o declarante decidiu promover uma correção nos rumos da LABOGEN, a qual passaria a operar licitamente no ramo farmacêutico, deixando de realizar operações de cambio financeiro; QUE, essa alteração de escopo da LABOGEN passou a ocorrer a partir do ano de 013, tendo o declarante investido mais cerca de R$ 1,5 milhão, existindo outros investidores como GPI (PEDRO PAULO LEONI e outros) e GERALDO NONINO (pessoaImente ou por meio de outraempresa)"
57137 LEONARDO MEIRELLES ALBERTO YOUSEFF Economic - Simulating contracts with "QUE, acredita que no ano de 2009 ou 2010 passou a ocorrer alguns problemas no saque dos valores por WALDOMIRO, sendo que a partir de então WALDOMIRO lhe apresentou LEONARDO MEIRELLES; QUE nestes casos as empresas de WALDOMIRO transferiam os recursos para as empresas de LEONARDO e este fornecia o dinheiro em espécie ao declarante; QUE para isto o declarante remunerava LEONARDO a ordem de 1% a 2% do valor sacado, utilizando-se para tanto o valor de 5,5% que sobravam dos 20% anteriormente mencionados; QUE em algumas oportunidades, sobretudo nos casos em que as empreiteiras se recusavam a fazer os contratos com as empresas de WALDOMIRO por desejarem notas fiscais de serviços ou produtos ao invés de notas fiscais de consultoria, as empresas de LEONARDO também passaram a fornecer notas ficais diretamente as empreiteiras contratadas pela PETROBRAS; QUE quandO isso acontecia LEONARDO recebia integralmente a remuneração que usualmente era paga a WALDOMIRO (14,5% do valor das notas emitidas);"
57128 CARLOS ROCHA ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as intermediary of "QUE, as pessoas que prestavam serviços para o declarante, carregando dinheiro em espécie, eram RAFAEL ÂNGULO LOPES, JAIME "CARECA", ADARICO NEGROMONTE, CARLOS ROCHA ("CEARA"), sendo que o ultimo era acionado apenas nos casos em não pudesse localizar os demais ou estes estivessem ocupados, pois CEARA recebia por comissão; QUE, RAFAEL e ADARICO eram seus funcionários, embora não registrados, e JAIME "CARECA" era um policial federal que recebia por viagem realizada; QUE, ADARICO recebia em tomo de sete mil reais mensais e RAFAEL ÂNGULO aproximadamente R$ 14.000,00, sendo que este último era utilizado de forma preferencial pois o declarante possula maior confiança no trabalho realizado por ele; QUE, JAIME recebia em tomo de quatro a cinco mil reais, ficando os custos de viagem por conta do mesmo."
57127 ADARICO NEGROMONTE ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as intermediary of "QUE, as pessoas que prestavam serviços para o declarante, carregando dinheiro em espécie, eram RAFAEL ÂNGULO LOPES, JAIME "CARECA", ADARICO NEGROMONTE, CARLOS ROCHA ("CEARA"), sendo que o ultimo era acionado apenas nos casos em não pudesse localizar os demais ou estes estivessem ocupados, pois CEARA recebia por comissão; QUE, RAFAEL e ADARICO eram seus funcionários, embora não registrados, e JAIME "CARECA" era um policial federal que recebia por viagem realizada; QUE, ADARICO recebia em tomo de sete mil reais mensais e RAFAEL ÂNGULO aproximadamente R$ 14.000,00, sendo que este último era utilizado de forma preferencial pois o declarante possula maior confiança no trabalho realizado por ele; QUE, JAIME recebia em tomo de quatro a cinco mil reais, ficando os custos de viagem por conta do mesmo."
57126 JAIME "CARECA" ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as intermediary of "QUE, as pessoas que prestavam serviços para o declarante, carregando dinheiro em espécie, eram RAFAEL ÂNGULO LOPES, JAIME "CARECA", ADARICO NEGROMONTE, CARLOS ROCHA ("CEARA"), sendo que o ultimo era acionado apenas nos casos em não pudesse localizar os demais ou estes estivessem ocupados, pois CEARA recebia por comissão; QUE, RAFAEL e ADARICO eram seus funcionários, embora não registrados, e JAIME "CARECA" era um policial federal que recebia por viagem realizada; QUE, ADARICO recebia em tomo de sete mil reais mensais e RAFAEL ÂNGULO aproximadamente R$ 14.000,00, sendo que este último era utilizado de forma preferencial pois o declarante possula maior confiança no trabalho realizado por ele; QUE, JAIME recebia em tomo de quatro a cinco mil reais, ficando os custos de viagem por conta do mesmo."
57124 RAFAEL ANGULO LOPEZ ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as intermediary of "QUE, as pessoas que prestavam serviços para o declarante, carregando dinheiro em espécie, eram RAFAEL ÂNGULO LOPES, JAIME "CARECA", ADARICO NEGROMONTE, CARLOS ROCHA ("CEARA"), sendo que o ultimo era acionado apenas nos casos em não pudesse localizar os demais ou estes estivessem ocupados, pois CEARA recebia por comissão; QUE, RAFAEL e ADARICO eram seus funcionários, embora não registrados, e JAIME "CARECA" era um policial federal que recebia por viagem realizada; QUE, ADARICO recebia em tomo de sete mil reais mensais e RAFAEL ÂNGULO aproximadamente R$ 14.000,00, sendo que este último era utilizado de forma preferencial pois o declarante possula maior confiança no trabalho realizado por ele; QUE, JAIME recebia em tomo de quatro a cinco mil reais, ficando os custos de viagem por conta do mesmo."
57118 THE CLUBE ALBERTO YOUSEFF Economic - Bribe payment to "em relação ao sistema de cartelização e comissionamento envolvendo a PETROBRAS (ANEXO 02) afirma que tal esquema iniciou-se com a pessoa de JOSE JANENE, ficando a cargo do declarante inicialmente realizar o recebimento junto aos empreiteiros; QUE, esta dínâmica teria iniciado ainda quanto o declarante estava preso, a partir da assunção de PAULO ROBERTO COSTA como Diretor de Abastecimento, quando ficou acertado que as empreiteiras que fossem contratadas pela PETROBRAS iriam pagar uma percentagem de 0,5 a 1,0% sobre o valor do contrato o qual seria destinado ao PP; QUE o repasse era via de regra no valor de 1,0% e apenas excepcionalmente menos do que isso; QUE, esse valor servia para pagar custos e impostos relacionados a emissão de notas sendo o restante direcionado ao declarante, a PAULO ROBERTO COSTA e ao Partido Progressista - PP, por intermédio do líder desta bancada, conforme determinação de JOSE JANENE; QUE na época o líder do PP eram os deputados PIZZOLATI ou MARIO NEGROMONTE; QUE, a regra era de que o dinheiro do PP seria entregue pelo próprio declarante ou por seus mandatários na residência de JANENE."
57079 PIROQUIMICA COMERCIAL LTDA ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to QUE, os valores em espécie eram obtidos junto as contas da MO CONSULTORIA ou outras empresas de Waldomiro de Oliveira, junto a LABOGEM ou PIROQUIMICA
57078 INDUSTRIA LABOGEN ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to QUE, os valores em espécie eram obtidos junto as contas da MO CONSULTORIA ou outras empresas de Waldomiro de Oliveira, junto a LABOGEM ou PIROQUIMICA
57077 WALDOMIRO DE OLIVEIRA ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to QUE, os valores em espécie eram obtidos junto as contas da MO CONSULTORIA ou outras empresas de Waldomiro de Oliveira, junto a LABOGEM ou PIROQUIMICA
57076 MO CONSULTORIA ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to QUE, os valores em espécie eram obtidos junto as contas da MO CONSULTORIA ou outras empresas de Waldomiro de Oliveira, junto a LABOGEM ou PIROQUIMICA
57075 RAFAEL ANGULO LOPEZ ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as intermediary of "Youssef assevera que muitos pagamentos eram feitos por meio de transferências no exterior em favor das of( shores de LEONARDO MEIRELLE, NELMA PENASSO e de clientes de CARLOS ROCHA, vulgo CEARA; QUE, diz já ter utilizado os serviços de HABBIB CHATER para a realização de pagamentos em Brasilia, sendo que o declarante mandava um emissário ate o mesmo recolher a quantia e fazer a entrega a quem de direito. QUE, nesses casos as pessoas que acionava eram ADARICO NEGROMONTE e RAFAEL ANGULO; QUE, assevera que tal modalidade era uma exceção, vez que na maior parte das vezes o valor era sacado em espécie e entregue em mãos pelo declarante ou pelos emissários anteriormente nominados."
57074 ADARICO NEGROMONTE ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as intermediary of "Youssef assevera que muitos pagamentos eram feitos por meio de transferências no exterior em favor das of( shores de LEONARDO MEIRELLE, NELMA PENASSO e de clientes de CARLOS ROCHA, vulgo CEARA; QUE, diz já ter utilizado os serviços de HABBIB CHATER para a realização de pagamentos em Brasilia, sendo que o declarante mandava um emissário ate o mesmo recolher a quantia e fazer a entrega a quem de direito. QUE, nesses casos as pessoas que acionava eram ADARICO NEGROMONTE e RAFAEL ANGULO; QUE, assevera que tal modalidade era uma exceção, vez que na maior parte das vezes o valor era sacado em espécie e entregue em mãos pelo declarante ou pelos emissários anteriormente nominados;"
57072 CARLOS HABIB CHATER ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to "Youssef assevera que muitos pagamentos eram feitos por meio de transferências no exterior em favor das of( shores de LEONARDO MEIRELLE, NELMA PENASSO e de clientes de CARLOS ROCHA, vulgo CEARA; QUE, diz já ter utilizado os serviços de HABBIB CHATER para a realização de pagamentos em Brasilia, sendo que o declarante mandava um emissário ate o mesmo recolher a quantia e fazer a entrega a quem de direito."
57070 CARLOS ROCHA ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to "Youssef assevera que muitos pagamentos eram feitos por meio de transferências no exterior em favor das of( shores de LEONARDO MEIRELLE, NELMA PENASSO e de clientes de CARLOS ROCHA, vulgo CEARA; QUE, diz já ter utilizado os serviços de HABBIB CHATER para a realização de pagamentos em Brasilia, sendo que o declarante mandava um emissário ate o mesmo recolher a quantia e fazer a entrega a quem de direito."
57068 NELMA KODAMA PENASSO ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to "Youssef assevera que muitos pagamentos eram feitos por meio de transferências no exterior em favor das of( shores de LEONARDO MEIRELLE, NELMA PENASSO e de clientes de CARLOS ROCHA, vulgo CEARA; QUE, diz já ter utilizado os serviços de HABBIB CHATER para a realização de pagamentos em Brasilia, sendo que o declarante mandava um emissário ate o mesmo recolher a quantia e fazer a entrega a quem de direito."
57066 LEONARDO MEIRELLES ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to "Youssef assevera que muitos pagamentos eram feitos por meio de transferências no exterior em favor das of( shores de LEONARDO MEIRELLE, NELMA PENASSO e de clientes de CARLOS ROCHA, vulgo CEARA; QUE, diz já ter utilizado os serviços de HABBIB CHATER para a realização de pagamentos em Brasilia, sendo que o declarante mandava um emissário ate o mesmo recolher a quantia e fazer a entrega a quem de direito."
57065 RAFAEL ANGULO LOPEZ ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as intermediary of "QUE, afirma que o controle mantido por parte do declarante funcionava através de lançamentos que eram de responsabilidade de RAFAEL ÂNGULO LOPES; QUE, de posse dessas informações o declarante diz ter condições de ligar cada lançamento financeiro a sua finalidade e ao seu destinatário."
57059 X ALBERTO YOUSEFF Logistic- Planning financial distribution with QUE, acerca da distribuição dos valores a serem recebidos pelos partidos, afirma que de regra era de 1% sobre o valor dos contratos, sendo que em algumas hipóteses as empreiteiras buscavam negociar esse percentual de acordo com a margem de lucro ou o valor do contrato; QUE" as empreiteiras negociavam essa redução de valores junto a JANENE e o próprio declarante, sendo que a palavra final era dada por PAULO ROBERTO COSTA; QUE, o mesmo se aplicava no caso dos aditivos todavia, via de regra a comissão dos aditivos era maior do que 1%, podendo chegar ate 5%, sendo tais percentuais negociados nas reuniões anteriormente mencionadas das quais o declarante participava, juntamente com JANENE e PAULO ROBERTO COSTA; QUE, tais valores eram pagos pelas próprias empreiteiras sendo que inicialmente JANENE indicava ao declarante quem o mesmo deveria procurar junto as empresas; QUE, esclarece que eventualmente o valor da comissão sofria uma dedução de impostos, todavia a regra era de que o comissionamento fosse feito com base no valor bruto; QUE, esses valores eram pagos tanto em espécie como por meio de emissão de notas com base em contratos fictícios de prestação de serviços, existindo empresas que preferiam realizar os depósitos no exterior, como no caso da ODEBRECHT, por exemplo; QUE, acerca dos controles desses pagamentos, afirma que era feito inicialmente por JANENE ate o ano de 2010, sendo que dali por diante isso passou a ser feito pelo declarante, por JOAO CLAUDIO GENU e PAULO ROBERTO;
52346 MARCELO ANANIAS NOTARO ALBERTO YOUSEFF Economic - Financial transactions to Conforme informado pelo referido banco (Bradesco), os tres cheques no valor total de R$350.000,00 foram efetivamente sacados na “boca” do caixa, em datas coincidentes à data da suposta entrega dos R$380.000,00 ao Deputado Federal Jose Mentor. Todos os tres cheques foram sacados por Marcelo Ananias Notaro, funcionario da Arbor, empresa de Meira Poza. Denuncia Nº 108397/2017 -GTLJ-PGR Inquérito nº 3995/DF
52327 MEIRE BONFIM DA SILVA POZA ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to Os valores ilícitos recibidos pelo Deputado Federal Jose Mentor tiveram origem na contratação, na área de tecnologia da informação da empresa IT7 Sistemas Ltda (Contrato 3967/2013) pela Caixa Econômica Federal, e na consequente dissimulação de parcela dos valores auferidos com o contrato (valor de R$71.300.000,00) mediante transferencias bancarias decorrentes da contratação simulada entre a IT7 e as empresas Arbor Consultoria e Assessoria Contábil e AJJP Serviços Administrativos e Educacional Ltda vinculadas a Meire Bomfim da Silva Poza contadora de Alberto Youssef
47873 ALEXANDRINO DE SALLES RAMOS DE ALENCAR ALBERTO YOUSEFF Logistic - Serving as third party to Segundo as informações prestadas pelo colaborador Rafael Ângulo Lopez, subordinado de Alberto Youssef, ele indicaria números de contas usadas por Alberto Youssef a Alexandrino de Salles Ramos de Alencar, que providenciava o depósito dos valores nas contas indicadas, entregando-lhe posteriormente os comprovantes das transferências internacionais (swift). Source: http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/854dbd136f818e789110999d1fcb3623.html
47872 RAFAEL ANGULO LOPEZ ALBERTO YOUSEFF Economic - Open and controlling offshore accounts on behalf of Segundo as informações prestadas pelo colaborador Rafael Ângulo Lopez, subordinado de Alberto Youssef, ele indicaria números de contas usadas por Alberto Youssef a Alexandrino de Salles Ramos de Alencar, que providenciava o depósito dos valores nas contas indicadas, entregando-lhe posteriormente os comprovantes das transferências internacionais (swift). Source: http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/854dbd136f818e789110999d1fcb3623.html
47748 SERGIO CUNHA MENDES ALBERTO YOUSEFF Logistic- Planning financial distribution with Ademas, verifica-se que Sergio Cunha Mendes reuniu-se com Alberto Youssef para ajustar a forma em que se daria a transferência das vantages indevidas prometidas a Paulo Roberto Costa no que respeita aos contratos da REPLAN e da REPAR, tendo, inclusive, confessado a efetivação desses pagamentos pela Mendes Junio Trading e Engenharia S/A. Source: http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/eee2a75c72302ec6f0e9c9de989cc6e2.pdf
47664 CARLOS ALEXANDRE DE SOUZA ROCHA ALBERTO YOUSEFF Logistic - Delivering money to . Ainda segundo a denúncia, entre 2007 a 2013, teria sido possível identificar o repasse de R$ 4.393.195,00, 125 mil euros e USD 390 mil em propinas para João Cláudio Genu por meio de entregas em espécie realizadas por subordinados de Alberto Youssef, como Rafael Ângulo Lopez, Carlos Alexandre de Souza Rocha, e Jayme Alves de Oliveira Filho. 
47094 MEIRE BONFIM DA SILVA POZA ALBERTO YOUSEFF Logistic - Supporting fraudulent accounting "169. Meire Bonfim da Silva Poza era contadora, proprietária da empresa Arbor Contábil, e prestava serviços de contabilidade para Alberto Youssef, inclusive para as empresas dele, quer a GFD Investimentos, quer as empresas de fachada MO Consultoria, Empreiteira Rigidez e RCI Software. Ouvida em Juízo, como testemunha, confirmou que as empresas eram controladas por Alberto Youssef, que elas recebiam depósitos vultosos de empreiteiras e que os contratos e notas fiscais emitidas para justificar os pagamentos eram fraudulentos." ACCIÓN PENAL NO° 5023162-14.2015.4.04.7000
47092 RAFAEL ANGULO LOPEZ ALBERTO YOUSEFF Logistic - Delivering money to "Rafael Ângulo:- Eu praticamente era como se fosse um secretário particular, fazia todos os trabalhos dele particulares e do escritório que ele tinha, pagamentos, retiradas de dinheiro, entrega de dinheiro, em geral. Juiz Federal:- O período que o senhor trabalhou com ele aproximadamente? Rafael Ângulo:- Desde abril de 2005 até março de 2014, na época da operação lava-jato"
46820 JAYME ALVES DE OLIVEIRA FILHO ALBERTO YOUSEFF Logistic - Delivering money to "O próprio acusado Jayme Alver declarou, pelo menos no inquérito, que realizou entregas de dinheiro para Alberto Youssef até a prisão deste, em 2014, e admitiu que elas envolviam empreiteiras, como a OAS e a UTC, outras das envolvidas no esquema criminoso."
46812 LEONARDO MEIRELLES ALBERTO YOUSEFF Logistic - Supporting fraudulent accounting "Alberto:Na verdade eu transformei isso em reais, o Leonardo Meirelles comprou esses dólares de mim, eu peguei os reais, mandei a parte do doutor Paulo Roberto e o restante foi para o partido."
46811 CONSTRUTORA NORBERTO ODEBRECHT ALBERTO YOUSEFF Economic - Bribe payment to "Alberto:Não, essa propina não foi paga através de emissões de notas fiscais ou de vendas de tubos. Na verdade, a Utilidades foi paga através de pagamentos em dinheiro vivo recebidos no meu escritório pela Odebrecht e também por pagamentos lá fora em contas indicadas por mim, que eram controladas pelo Leonardo Meirelles."
46699 ANTONIO ALMEIDA SILVA ALBERTO YOUSEFF Logistic - Supporting fraudulent accounting Transferencia, transferencia bancaria era por el Sr. Antonio Almeida Alves, que se hizo cargo de parte de la emisión de billetes y se encargó de la parte financiera, el control del dinero que entraba dónde iba y hacía todo el impuesto sobre la renta de contabilidad. Todo lo que era la parte tributaria de la empresa era con Antonio. Todo esto se hacía a través de las empresas: MO Consultoria, Empreiteira Rigidez e RCI.
46629 ANTONIO ALMEIDA SILVA ALBERTO YOUSEFF Logistic - Acquiring names and personal information of third actors (used for fraudulent exchange operations) for "que o acusado é pessoa de idade e que nunca se envolveu em atividade criminosa; f) que Antônio Almeida Silva, contador, era quem emitia as notas solicitadas por Alberto Youssef. http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/denuncias-do-mpf/documentos/Sentena508336051.2014.404.7000.pdf  Pag.6"
46627 THE CLUBE ALBERTO YOUSEFF Economic - Money laundering through "Os valores provenientes dos crimes de cartel, frustração à licitação e corrupção teriam sido, em parte, lavados através de depósitos em contas de empresas controladas por Alberto Youssef e da simulação de contratos de prestação de serviços. http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/denuncias-do-mpf/documentos/Sentena508336051.2014.404.7000.pdf  Pág. 4 "
46479 CARLOS HABIB CHATER ALBERTO YOUSEFF Economic - Engaging in a Debt Agreement with "m) que os depósitos em favor da Dunel eram devolução de um empréstimo firmado entre Carlos Chater e Alberto Youssef; n) que os depósitos foram feitos em espécie porque o Posto da Torre tinha disponibilidade elevada de dihheiro em espécie. http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/decisoes-da-justica/documentos/Sentenca%20-5047229-77.2014.404.7000.pdf Pág. 6"
46288 SANKO SIDER E SANKO SERVICIOS ALBERTO YOUSEFF Economic - Financial transactions to Las empresas MO y GFD eran controladas por Alberto Youssef. Cerca de R $ 26,040,314.18, entre 2009 y 2013, fueron transferidos en setenta transacciones, de empresas de servicios Sanko a MO a y Sanko Sider. Según lo revelado por la corte autorizada rompe la banca y el secreto fiscal, así como las hojas de cálculo incautado durante la investigación criminal. Mo era una empresa fachada sin existencia, mientras GFD era utilizada para ocultafr el patrimonio de Youssef.
46156 RENE LUIZ PEREIRA ALBERTO YOUSEFF Economic - Financial transactions to "Foram identificadas transações de Rene Luiz Pereira, entre agosto e setembro de 2013, no montante de USD 124.000,00, com os supostos operadores do mercado negro de câmbio, Alberto Youssef e Carlos Habib Chater, e ainda com associados destes, Sleiman Nassim El Kobrossy, Maria de Fátima Stocker e André Catão de Miranda, e que caracterizariam crimes de evasão de divisas e de lavagem de dinheiro. http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/denuncias-do-mpf/documentos/arquivo-23-sentenca Pág. 2 "