Relationship Type: Logistic- Planning financial distribution with

Workspaces: 

Relaciones de este tipo

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
61624 ANDRE PUCCINELLI Edson Giroto Logistic- Planning financial distribution with

ALFREDO NASCIMENTO, na condicao de Ministro dos Transportes coordenou os principais projetos nas areas de rodovias, ferrovias e portos no Pais. Gracas a sua posicao privilegia da, ALFREDO NASCIMENTO mantinha a bancada do PR unida, bem como articulava varios investimentos espurios com Governadores de Estado de varios partidos. DELCIDIO DO AMARAL tem conhecimento de que atraves de um "jogo combinado" entre o entao Ministro dos Transportes ALFREDO NASCIMENTO, o ex-Governador ANDRE PUCCINELLI eseu secretario EDSON GIROTO, foi realizado um "acordo" ilicito a fim de promover uma descentralizacao de todos os investimentos federais no estado, de forma a facilitar a arrecadacao de propinas. EDSON GIROTO foi quem ficou responsavel pela operacionalizacao desta descentralizacao de investimentos, sendo que a propina arrecadada era repassada ao PR e ao PMDB, atraves de ALFREDO NASCIMENTO. DELCIDIO DO AMARAL sabe que essa operacao ilicita serviu para irrigar de forma espuria as campanhas eleitorais do PR e do PMDB no Mato Grosso do Sul e do PR Nacional. DELCIDIO DO AMARAL teve conhecimento do esquema pela proprio EDSON GIROTO. O escândalo foi descoberto apenas em alguns pontos, entretanto, ja foi grande o suficiente para que Ministerio Publico e a Policia Federal implementassem a "Operacao Lama Asfaltica" que, aparentemente, vem enfrenlando dificuldades em avancar nas investigacoes .

61623 Alfredo Nascimento Edson Giroto Logistic- Planning financial distribution with

ALFREDO NASCIMENTO, na condicao de Ministro dos Transportes coordenou os principais projetos nas areas de rodovias, ferrovias e portos no Pais. Gracas a sua posicao privilegia da, ALFREDO NASCIMENTO mantinha a bancada do PR unida, bem como articulava varios investimentos espurios com Governadores de Estado de varios partidos. DELCIDIO DO AMARAL tem conhecimento de que atraves de um "jogo combinado" entre o entao Ministro dos Transportes ALFREDO NASCIMENTO, o ex-Governador ANDRE PUCCINELLI eseu secretario EDSON GIROTO, foi realizado um "acordo" ilicito a fim de promover uma descentralizacao de todos os investimentos federais no estado, de forma a facilitar a arrecadacao de propinas. EDSON GIROTO foi quem ficou responsavel pela operacionalizacao desta descentralizacao de investimentos, sendo que a propina arrecadada era repassada ao PR e ao PMDB, atraves de ALFREDO NASCIMENTO. DELCIDIO DO AMARAL sabe que essa operacao ilicita serviu para irrigar de forma espuria as campanhas eleitorais do PR e do PMDB no Mato Grosso do Sul e do PR Nacional. DELCIDIO DO AMARAL teve conhecimento do esquema pela proprio EDSON GIROTO. O escândalo foi descoberto apenas em alguns pontos, entretanto, ja foi grande o suficiente para que Ministerio Publico e a Policia Federal implementassem a "Operacao Lama Asfaltica" que, aparentemente, vem enfrenlando dificuldades em avancar nas investigacoes .

61622 Alfredo Nascimento ANDRE PUCCINELLI Logistic- Planning financial distribution with

ALFREDO NASCIMENTO, na condicao de Ministro dos Transportes coordenou os principais projetos nas areas de rodovias, ferrovias e portos no Pais. Gracas a sua posicao privilegia da, ALFREDO NASCIMENTO mantinha a bancada do PR unida, bem como articulava varios investimentos espurios com Governadores de Estado de varios partidos. DELCIDIO DO AMARAL tem conhecimento de que atraves de um "jogo combinado" entre o entao Ministro dos Transportes ALFREDO NASCIMENTO, o ex-Governador ANDRE PUCCINELLI eseu secretario EDSON GIROTO, foi realizado um "acordo" ilicito a fim de promover uma descentralizacao de todos os investimentos federais no estado, de forma a facilitar a arrecadacao de propinas. EDSON GIROTO foi quem ficou responsavel pela operacionalizacao desta descentralizacao de investimentos, sendo que a propina arrecadada era repassada ao PR e ao PMDB, atraves de ALFREDO NASCIMENTO. DELCIDIO DO AMARAL sabe que essa operacao ilicita serviu para irrigar de forma espuria as campanhas eleitorais do PR e do PMDB no Mato Grosso do Sul e do PR Nacional. DELCIDIO DO AMARAL teve conhecimento do esquema pela proprio EDSON GIROTO. O escândalo foi descoberto apenas em alguns pontos, entretanto, ja foi grande o suficiente para que Ministerio Publico e a Policia Federal implementassem a "Operacao Lama Asfaltica" que, aparentemente, vem enfrenlando dificuldades em avancar nas investigacoes .

57828 AGNALDO RIBEIRO PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with

"QUE isso decorreu do fato de que após o falecimento de JOSE JANENE, as pessoas de NELSON MEUER, JOAO PIZZOLATI, MARIO NEGROMONTE e PEDRO CORREA passaram a se autofavorecer mediante a apropriação em seu próprio favor, a maior, dos valores recebidos do declarante, advindos da PETROBRAS, em detrimento de repasses aos demais membros da bancada do PP; QUE em face disso o grupo interno do PP formado por CIRO NOGUEIRA, ARTHUR DE LIRA, BENEDITO DE LIRA, DUDU DA FONTE e AGNALDO RIBEIRO rebelou-se e assumiu a liderança do Partido Progressista; QUE neste momento ocorreu inclusive a troca da cadeira do Ministério das Cidades, saindo o Deputado MARIO NEGROMONTE e assumindo AGNALDO RIBEIRO; ****QUE nesta época foi solicitada por CIRO NOGUEIRA, que passou a liderar de fato (informalmente) o PP, uma reunião com PAULO ROBERTO COSTA, da qual participaram CIRO NOGUEIRA, ARTHUR DE LIRA, DUDU DA. FONTE, AGNALDO RIBEIRO e PAULO ROBERTO COSTA; QUE soube desta reunião por intermédio de PAULO ROBERTO COSTA, a qual, segundo este, foi realizada no Rio de Janeiro/RJ, mas não sabe onde; QUE nesta reunião, a nova liderança informou a PAULO ROBERTO COSTA que os repasses da PETROBRAS deveriam a partir de então ser feitos diretamente á ARTHUR DE LIRA, líder formal do PP; QUE nessa oportunidade também foi solicitado a retirada do declarante da posição de operador do PP nos contratos da PETROBRAS; QUE tal pedido se deu em virtude da ligação muito grande que o declarante possuía com JANENE e com o grupo anterior; QUE PAULO ROBERTO COSTA solicitou à nova liderança do PP que ele próprio indicasse o novo operador; QUE então PAULO ROBERTO COSTA indicou HENRY HOYER DE CARVALHO;"****

57826 DUDU DA FONTE PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with

"QUE isso decorreu do fato de que após o falecimento de JOSE JANENE, as pessoas de NELSON MEUER, JOAO PIZZOLATI, MARIO NEGROMONTE e PEDRO CORREA passaram a se autofavorecer mediante a apropriação em seu próprio favor, a maior, dos valores recebidos do declarante, advindos da PETROBRAS, em detrimento de repasses aos demais membros da bancada do PP; QUE em face disso o grupo interno do PP formado por CIRO NOGUEIRA, ARTHUR DE LIRA, BENEDITO DE LIRA, DUDU DA FONTE e AGNALDO RIBEIRO rebelou-se e assumiu a liderança do Partido Progressista; QUE neste momento ocorreu inclusive a troca da cadeira do Ministério das Cidades, saindo o Deputado MARIO NEGROMONTE e assumindo AGNALDO RIBEIRO; ****QUE nesta época foi solicitada por CIRO NOGUEIRA, que passou a liderar de fato (informalmente) o PP, uma reunião com PAULO ROBERTO COSTA, da qual participaram CIRO NOGUEIRA, ARTHUR DE LIRA, DUDU DA. FONTE, AGNALDO RIBEIRO e PAULO ROBERTO COSTA; QUE soube desta reunião por intermédio de PAULO ROBERTO COSTA, a qual, segundo este, foi realizada no Rio de Janeiro/RJ, mas não sabe onde; QUE nesta reunião, a nova liderança informou a PAULO ROBERTO COSTA que os repasses da PETROBRAS deveriam a partir de então ser feitos diretamente á ARTHUR DE LIRA, líder formal do PP; QUE nessa oportunidade também foi solicitado a retirada do declarante da posição de operador do PP nos contratos da PETROBRAS; QUE tal pedido se deu em virtude da ligação muito grande que o declarante possuía com JANENE e com o grupo anterior; QUE PAULO ROBERTO COSTA solicitou à nova liderança do PP que ele próprio indicasse o novo operador; QUE então PAULO ROBERTO COSTA indicou HENRY HOYER DE CARVALHO;"****

57824 ARTHUR DE LIRA PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with

"QUE isso decorreu do fato de que após o falecimento de JOSE JANENE, as pessoas de NELSON MEUER, JOAO PIZZOLATI, MARIO NEGROMONTE e PEDRO CORREA passaram a se autofavorecer mediante a apropriação em seu próprio favor, a maior, dos valores recebidos do declarante, advindos da PETROBRAS, em detrimento de repasses aos demais membros da bancada do PP; QUE em face disso o grupo interno do PP formado por CIRO NOGUEIRA, ARTHUR DE LIRA, BENEDITO DE LIRA, DUDU DA FONTE e AGNALDO RIBEIRO rebelou-se e assumiu a liderança do Partido Progressista; QUE neste momento ocorreu inclusive a troca da cadeira do Ministério das Cidades, saindo o Deputado MARIO NEGROMONTE e assumindo AGNALDO RIBEIRO; ****QUE nesta época foi solicitada por CIRO NOGUEIRA, que passou a liderar de fato (informalmente) o PP, uma reunião com PAULO ROBERTO COSTA, da qual participaram CIRO NOGUEIRA, ARTHUR DE LIRA, DUDU DA. FONTE, AGNALDO RIBEIRO e PAULO ROBERTO COSTA; QUE soube desta reunião por intermédio de PAULO ROBERTO COSTA, a qual, segundo este, foi realizada no Rio de Janeiro/RJ, mas não sabe onde; QUE nesta reunião, a nova liderança informou a PAULO ROBERTO COSTA que os repasses da PETROBRAS deveriam a partir de então ser feitos diretamente á ARTHUR DE LIRA, líder formal do PP; QUE nessa oportunidade também foi solicitado a retirada do declarante da posição de operador do PP nos contratos da PETROBRAS; QUE tal pedido se deu em virtude da ligação muito grande que o declarante possuía com JANENE e com o grupo anterior; QUE PAULO ROBERTO COSTA solicitou à nova liderança do PP que ele próprio indicasse o novo operador; QUE então PAULO ROBERTO COSTA indicou HENRY HOYER DE CARVALHO;"****

57823 CIRO NOGUEIRA PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with

"QUE isso decorreu do fato de que após o falecimento de JOSE JANENE, as pessoas de NELSON MEUER, JOAO PIZZOLATI, MARIO NEGROMONTE e PEDRO CORREA passaram a se autofavorecer mediante a apropriação em seu próprio favor, a maior, dos valores recebidos do declarante, advindos da PETROBRAS, em detrimento de repasses aos demais membros da bancada do PP; QUE em face disso o grupo interno do PP formado por CIRO NOGUEIRA, ARTHUR DE LIRA, BENEDITO DE LIRA, DUDU DA FONTE e AGNALDO RIBEIRO rebelou-se e assumiu a liderança do Partido Progressista; QUE neste momento ocorreu inclusive a troca da cadeira do Ministério das Cidades, saindo o Deputado MARIO NEGROMONTE e assumindo AGNALDO RIBEIRO; ****QUE nesta época foi solicitada por CIRO NOGUEIRA, que passou a liderar de fato (informalmente) o PP, uma reunião com PAULO ROBERTO COSTA, da qual participaram CIRO NOGUEIRA, ARTHUR DE LIRA, DUDU DA. FONTE, AGNALDO RIBEIRO e PAULO ROBERTO COSTA; QUE soube desta reunião por intermédio de PAULO ROBERTO COSTA, a qual, segundo este, foi realizada no Rio de Janeiro/RJ, mas não sabe onde; QUE nesta reunião, a nova liderança informou a PAULO ROBERTO COSTA que os repasses da PETROBRAS deveriam a partir de então ser feitos diretamente á ARTHUR DE LIRA, líder formal do PP; QUE nessa oportunidade também foi solicitado a retirada do declarante da posição de operador do PP nos contratos da PETROBRAS; QUE tal pedido se deu em virtude da ligação muito grande que o declarante possuía com JANENE e com o grupo anterior; QUE PAULO ROBERTO COSTA solicitou à nova liderança do PP que ele próprio indicasse o novo operador; QUE então PAULO ROBERTO COSTA indicou HENRY HOYER DE CARVALHO;"****

57803 KONSTANTINOS KONTRONAKISK PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with

HENRY HOYER DE CARV,i},LHOsabe ser um empresário do RJ que possui ume empresa · de telemarketing (não recordando O nome no momento), e o conheceu no ano de 2008, salvo ·.engilnoemumeventoonde estava presente ocõnsul da Grecia, KONSTANTINOS · KOTRONAKIS; QUE., acha possível que esse encontro tenha ocorrido naGrecia;QUE, com· · o tempo acabou desenvolvendo um vinculo. de amizade com HENRY, tendo o mesmo frequentado a sua reSidência e vice versa, o mesmo se aplicando a KONSTANTINOS KOTRONAKIS;QUE, KONSTANTINOS comentou acerca da necessidade de aumentar a participação de armadores gregos no processo de contratação de navios pela PETROBRAS; · QUE, o declarante· possuía. em face a sua· posição de Diretor·. de Aba.stecimento conhecimento prévio .acerca da quantidade de navios a serem contratados e periodicidade .. da contratação; QUE, ficou acertado que a comissão de brokeragem na ordem de 3% sobre o valor da contratação seria dividida da seguinte fprma: 40% para odeclarante, 20% para .. custos de emissão denota fiscal; 20% paraHENRYe20% para ocõnsul KONSTANTII'JOS

57802 HENRY HOYER DE CARVALHO PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with

HENRY HOYER DE CARV,i},LHOsabe ser um empresário do RJ que possui ume empresa · de telemarketing (não recordando O nome no momento), e o conheceu no ano de 2008, salvo ·.engilnoemumeventoonde estava presente ocõnsul da Grecia, KONSTANTINOS · KOTRONAKIS; QUE., acha possível que esse encontro tenha ocorrido naGrecia;QUE, com· · o tempo acabou desenvolvendo um vinculo. de amizade com HENRY, tendo o mesmo frequentado a sua reSidência e vice versa, o mesmo se aplicando a KONSTANTINOS KOTRONAKIS;QUE, KONSTANTINOS comentou acerca da necessidade de aumentar a participação de armadores gregos no processo de contratação de navios pela PETROBRAS; · QUE, o declarante· possuía. em face a sua· posição de Diretor·. de Aba.stecimento conhecimento prévio .acerca da quantidade de navios a serem contratados e periodicidade .. da contratação; QUE, ficou acertado que a comissão de brokeragem na ordem de 3% sobre o valor da contratação seria dividida da seguinte fprma: 40% para odeclarante, 20% para .. custos de emissão denota fiscal; 20% paraHENRYe20% para ocõnsul KONSTANTII'JOS

57730 LUIS NASCIMENTO CARLOS PIRES Logistic- Planning financial distribution with

"ABREU e LIMA CNCC- CAMARGO CORREA; QUE, o
consorcio em questão era formado pelas empresas CAMARGO CORREIA e CNEC e teria sido
contemplada com uma obra junto a refinaria Abreu e Lima em que pese a pressão para que
isso não ocorresse por conta da Operação Castelo de Areia; QUE, houve um intenso
"trabalho" para que esse resultado fosse obtido, por parte de JOSE JANENE e pelo declarante
sendo que PAULO ROBERTO COSTA acabou assumindo a responsabilidade da outorga
desse contrato ao consorcio CNCC; QUE, o contrato era em tomo de três bilhões de reais,
sendo a comissão acertada de um por cento desse valor a ser pago de forma parcelada; QUE,
recorda-se de que na época a conta contábil de débitos da CAMARGO CORREA estava em
tomo de setenta Ou oitenta milhões de reais relativos a outras obras da empresa; QUE,
assevera que os acionistas majoritários da CAMARGO CORREA, CARLOS PIRES e LUIS
NASCIMENTO teriam concordado com essa comissão. QUE, a comissão em questão foi paga de maneiras diversas; QUE, o valor de cerca de seis milhões de reais foi pago em três parcelas por um fornecedor do consorcio com sede na cidade do Recife, tendo o declarante comparecido nessa cidade onde encontrou com o mesmo em um hotel na praia de Boa Viagem; QUE, nos lembra do nome do empresário ou da empresa em questão ou das datas em que esteve na referida cidade para buscar valores, sendo a ultima no final do ano passado; QUE, lembra ainda que na agenda do
seu telefone blackberry que utilizava para falar com PAULO ROBERTO consta o nome desse
empresário do Recife, cujo nome agora lembra ser OSVALDO, salvo engano; QUE, cerca de
seis milhões de reais foi efetuada por meio de notas emitidas pelas empresas MO
CONSULTORIA, RIGIDEZ ou RCI para uma empresa com sede no Rio Grande do Sul e que
fornecia estruturas metálicas ao consorcio CNCC"

57709 MARCIO FARIA JOAO GENU Logistic- Planning financial distribution with

"QUE, acerca do
consorcio CONEST tem conhecimento de que era formado pelas empresas OAS e
ODEBRECHT e que o mesmo foi contemplado com duas obras junto a refinaria de ABREU E
LIMA (hidro tratamento de diesel e nafta e a unidade de destilação atmosférica), sendo os
contratos no valor aproximado de 4,5 bilhões de reais; QUE, o valor inicial da comissão era de
45 milhões de reais todavia acabou sendo reduzido para 20 milhões de reais; QUE, essa
redução foi comunicada em uma reunião onde estavam presentes PAULO ROBERTO COSTA,
MARCIO FARIA, Presidente da ODEBRECHT OLEO E GAS, JOSE JANENE e JOAO GENU;
QUE, a mencionada comissão fazia parte do repasse político ao PP acerca de todos os
contratos da Diretoria de PAULO ROBERTO COSTA na PETROBRAS; QUE, na mencionada
reunião, MARCIO FARIA explicou que a comissão fora reduzida mediante um acerto entre ele
e PAULO ROBERTO COSTA, sendo que parte dos recursos anteriormente combinados teriam
sido encaminhados ao Estado de Pemambuco a fim de que fossem resolvidos alguns
problemas que poderiam prejudicar a obra e os repasses ao consorcio CONEST"

57708 MARCIO FARIA JOSE JANENE Logistic- Planning financial distribution with

"QUE, acerca do
consorcio CONEST tem conhecimento de que era formado pelas empresas OAS e
ODEBRECHT e que o mesmo foi contemplado com duas obras junto a refinaria de ABREU E
LIMA (hidro tratamento de diesel e nafta e a unidade de destilação atmosférica), sendo os
contratos no valor aproximado de 4,5 bilhões de reais; QUE, o valor inicial da comissão era de
45 milhões de reais todavia acabou sendo reduzido para 20 milhões de reais; QUE, essa
redução foi comunicada em uma reunião onde estavam presentes PAULO ROBERTO COSTA,
MARCIO FARIA, Presidente da ODEBRECHT OLEO E GAS, JOSE JANENE e JOAO GENU;
QUE, a mencionada comissão fazia parte do repasse político ao PP acerca de todos os
contratos da Diretoria de PAULO ROBERTO COSTA na PETROBRAS; QUE, na mencionada
reunião, MARCIO FARIA explicou que a comissão fora reduzida mediante um acerto entre ele
e PAULO ROBERTO COSTA, sendo que parte dos recursos anteriormente combinados teriam
sido encaminhados ao Estado de Pemambuco a fim de que fossem resolvidos alguns
problemas que poderiam prejudicar a obra e os repasses ao consorcio CONEST"

57707 MARCIO FARIA PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with

"QUE, acerca do
consorcio CONEST tem conhecimento de que era formado pelas empresas OAS e
ODEBRECHT e que o mesmo foi contemplado com duas obras junto a refinaria de ABREU E
LIMA (hidro tratamento de diesel e nafta e a unidade de destilação atmosférica), sendo os
contratos no valor aproximado de 4,5 bilhões de reais; QUE, o valor inicial da comissão era de
45 milhões de reais todavia acabou sendo reduzido para 20 milhões de reais; QUE, essa
redução foi comunicada em uma reunião onde estavam presentes PAULO ROBERTO COSTA,
MARCIO FARIA, Presidente da ODEBRECHT OLEO E GAS, JOSE JANENE e JOAO GENU;
QUE, a mencionada comissão fazia parte do repasse político ao PP acerca de todos os
contratos da Diretoria de PAULO ROBERTO COSTA na PETROBRAS; QUE, na mencionada
reunião, MARCIO FARIA explicou que a comissão fora reduzida mediante um acerto entre ele
e PAULO ROBERTO COSTA, sendo que parte dos recursos anteriormente combinados teriam
sido encaminhados ao Estado de Pemambuco a fim de que fossem resolvidos alguns
problemas que poderiam prejudicar a obra e os repasses ao consorcio CONEST"

57623 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with

"QUE indagado acerca
dos fatos mencionados no Anexo n. 16, afirma que a BRASKEM comprava e ainda compra
diversos produtos da PETROBRÁS; QUE os produtos objetos de compra eram nafta,
propeno, dentre outros; QUE para a cesta de produtos que a BRASKEM comprava há
muito tempo, a PETROBRÁS praticava preços diferentes para o mercado interno e o
internacional; QUE o preço da cesta no mercado internacional era bastante inferior ao
praticado no mercado interno; QUE nesse sentido, com o intuito de se favorecer na
aquisição de produtos da PETROBRÁS com preço inferior ao praticado no mercado
interno, a BRASKEM, inicialmente por intermédio de ALEXANDRINO, funcionário do alto
escalão de empresa, procurou JOSE JANENE, e este, por sua vez, juntamente com
PAULO ROBERTO COSTA, negociaram que o valor da cesta fosse similar ao praticado no
mercado internacional, em contrapartida ao pagamento de vantagem indevida pela
BRASKEM anualmente, em média US$ 5 milhões de dólares, dos quais 30% eram
destinados a PAULO ROBERTO COSTA e o restante ao PARTIDO PROGRESSISTA;
QUE o presidente da BRASKEN, JOSÉ CARLOS, era quem posteriormente, ratificava os
termos do acordo ilícito, batendo o martelo; QUE anualmente, o declarante se reunia com
ALEXANDRINO, acompanhado também de JOSÉ JANENE enquanto este era vivo,
PAULO ROBERTO COSTA e JOÃO GENU, ás vezes no Hotel HAYT ou TIVOL!, em São
Paulo/SP; QUE nestas reuniões eram fixados os termos do acordo, estipulando-se quanto
seria pago de vantagem indevida naquele. QUE posteriormente havia uma segunda
reunião entre PAULO ROBERTO COSTA e o presidente da BRASKEM, JOSÉ CARLOS,
para confirmar os termos do acordo ilícito; QUE essas reuniões iniciaram-se no ano de
2006 até o ano em que PAULO ROBERTO COSTA deixou a Diretoria de Abastecimento,
em 2012."

57622 ALEXANDRINO DE SALLES RAMOS DE ALENCAR JOAO GENU Logistic- Planning financial distribution with

"QUE indagado acerca
dos fatos mencionados no Anexo n. 16, afirma que a BRASKEM comprava e ainda compra
diversos produtos da PETROBRÁS; QUE os produtos objetos de compra eram nafta,
propeno, dentre outros; QUE para a cesta de produtos que a BRASKEM comprava há
muito tempo, a PETROBRÁS praticava preços diferentes para o mercado interno e o
internacional; QUE o preço da cesta no mercado internacional era bastante inferior ao
praticado no mercado interno; QUE nesse sentido, com o intuito de se favorecer na
aquisição de produtos da PETROBRÁS com preço inferior ao praticado no mercado
interno, a BRASKEM, inicialmente por intermédio de ALEXANDRINO, funcionário do alto
escalão de empresa, procurou JOSE JANENE, e este, por sua vez, juntamente com
PAULO ROBERTO COSTA, negociaram que o valor da cesta fosse similar ao praticado no
mercado internacional, em contrapartida ao pagamento de vantagem indevida pela
BRASKEM anualmente, em média US$ 5 milhões de dólares, dos quais 30% eram
destinados a PAULO ROBERTO COSTA e o restante ao PARTIDO PROGRESSISTA;
QUE o presidente da BRASKEN, JOSÉ CARLOS, era quem posteriormente, ratificava os
termos do acordo ilícito, batendo o martelo; QUE anualmente, o declarante se reunia com
ALEXANDRINO, acompanhado também de JOSÉ JANENE enquanto este era vivo,
PAULO ROBERTO COSTA e JOÃO GENU, ás vezes no Hotel HAYT ou TIVOL!, em São
Paulo/SP; QUE nestas reuniões eram fixados os termos do acordo, estipulando-se quanto
seria pago de vantagem indevida naquele"

57621 ALEXANDRINO DE SALLES RAMOS DE ALENCAR ALBERTO YOUSEFF Logistic- Planning financial distribution with

"QUE indagado acerca dos fatos mencionados no Anexo n. 16, afirma que a BRASKEM comprava e ainda compra
diversos produtos da PETROBRÁS; QUE os produtos objetos de compra eram nafta,
propeno, dentre outros; QUE para a cesta de produtos que a BRASKEM comprava há
muito tempo, a PETROBRÁS praticava preços diferentes para o mercado interno e o
internacional; QUE o preço da cesta no mercado internacional era bastante inferior ao
praticado no mercado interno; QUE nesse sentido, com o intuito de se favorecer na
aquisição de produtos da PETROBRÁS com preço inferior ao praticado no mercado
interno, a BRASKEM, inicialmente por intermédio de ALEXANDRINO, funcionário do alto
escalão de empresa, procurou JOSE JANENE, e este, por sua vez, juntamente com
PAULO ROBERTO COSTA, negociaram que o valor da cesta fosse similar ao praticado no
mercado internacional, em contrapartida ao pagamento de vantagem indevida pela
BRASKEM anualmente, em média US$ 5 milhões de dólares, dos quais 30% eram
destinados a PAULO ROBERTO COSTA e o restante ao PARTIDO PROGRESSISTA;
QUE o presidente da BRASKEN, JOSÉ CARLOS, era quem posteriormente, ratificava os
termos do acordo ilícito, batendo o martelo; QUE anualmente, o declarante se reunia com
ALEXANDRINO, acompanhado também de JOSÉ JANENE enquanto este era vivo,
PAULO ROBERTO COSTA e JOÃO GENU, ás vezes no Hotel HAYT ou TIVOL!, em São
Paulo/SP; QUE nestas reuniões eram fixados os termos do acordo, estipulando-se quanto
seria pago de vantagem indevida naquele"

57620 ALEXANDRINO DE SALLES RAMOS DE ALENCAR PARTIDO PROGRESSISTA BRASILEIRO (PPB) Logistic- Planning financial distribution with

"QUE indagado acerca
dos fatos mencionados no Anexo n. 16, afirma que a BRASKEM comprava e ainda compra
diversos produtos da PETROBRÁS; QUE os produtos objetos de compra eram nafta,
propeno, dentre outros; QUE para a cesta de produtos que a BRASKEM comprava há
muito tempo, a PETROBRÁS praticava preços diferentes para o mercado interno e o
internacional; QUE o preço da cesta no mercado internacional era bastante inferior ao
praticado no mercado interno; QUE nesse sentido, com o intuito de se favorecer na
aquisição de produtos da PETROBRÁS com preço inferior ao praticado no mercado
interno, a BRASKEM, inicialmente por intermédio de ALEXANDRINO, funcionário do alto
escalão de empresa, procurou JOSE JANENE, e este, por sua vez, juntamente com
PAULO ROBERTO COSTA, negociaram que o valor da cesta fosse similar ao praticado no
mercado internacional, em contrapartida ao pagamento de vantagem indevida pela
BRASKEM anualmente, em média US$ 5 milhões de dólares, dos quais 30% eram
destinados a PAULO ROBERTO COSTA e o restante ao PARTIDO PROGRESSISTA;
QUE o presidente da BRASKEN, JOSÉ CARLOS, era quem posteriormente, ratificava os
termos do acordo ilícito, batendo o martelo; QUE anualmente, o declarante se reunia com
ALEXANDRINO, acompanhado também de JOSÉ JANENE enquanto este era vivo,
PAULO ROBERTO COSTA e JOÃO GENU, ás vezes no Hotel HAYT ou TIVOL!, em São
Paulo/SP; QUE nestas reuniões eram fixados os termos do acordo, estipulando-se quanto
seria pago de vantagem indevida naquele"

57619 ALEXANDRINO DE SALLES RAMOS DE ALENCAR PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with

"QUE indagado acerca
dos fatos mencionados no Anexo n. 16, afirma que a BRASKEM comprava e ainda compra
diversos produtos da PETROBRÁS; QUE os produtos objetos de compra eram nafta,
propeno, dentre outros; QUE para a cesta de produtos que a BRASKEM comprava há
muito tempo, a PETROBRÁS praticava preços diferentes para o mercado interno e o
internacional; QUE o preço da cesta no mercado internacional era bastante inferior ao
praticado no mercado interno; QUE nesse sentido, com o intuito de se favorecer na
aquisição de produtos da PETROBRÁS com preço inferior ao praticado no mercado
interno, a BRASKEM, inicialmente por intermédio de ALEXANDRINO, funcionário do alto
escalão de empresa, procurou JOSE JANENE, e este, por sua vez, juntamente com
PAULO ROBERTO COSTA, negociaram que o valor da cesta fosse similar ao praticado no
mercado internacional, em contrapartida ao pagamento de vantagem indevida pela
BRASKEM anualmente, em média US$ 5 milhões de dólares, dos quais 30% eram
destinados a PAULO ROBERTO COSTA e o restante ao PARTIDO PROGRESSISTA;
QUE o presidente da BRASKEN, JOSÉ CARLOS, era quem posteriormente, ratificava os
termos do acordo ilícito, batendo o martelo; QUE anualmente, o declarante se reunia com
ALEXANDRINO, acompanhado também de JOSÉ JANENE enquanto este era vivo,
PAULO ROBERTO COSTA e JOÃO GENU, ás vezes no Hotel HAYT ou TIVOL!, em São
Paulo/SP; QUE nestas reuniões eram fixados os termos do acordo, estipulando-se quanto
seria pago de vantagem indevida naquele"

57618 ALEXANDRINO DE SALLES RAMOS DE ALENCAR JOSE JANENE Logistic- Planning financial distribution with

"QUE indagado acerca
dos fatos mencionados no Anexo n. 16, afirma que a BRASKEM comprava e ainda compra
diversos produtos da PETROBRÁS; QUE os produtos objetos de compra eram nafta,
propeno, dentre outros; QUE para a cesta de produtos que a BRASKEM comprava há
muito tempo, a PETROBRÁS praticava preços diferentes para o mercado interno e o
internacional; QUE o preço da cesta no mercado internacional era bastante inferior ao
praticado no mercado interno; QUE nesse sentido, com o intuito de se favorecer na
aquisição de produtos da PETROBRÁS com preço inferior ao praticado no mercado
interno, a BRASKEM, inicialmente por intermédio de ALEXANDRINO, funcionário do alto
escalão de empresa, procurou JOSE JANENE, e este, por sua vez, juntamente com
PAULO ROBERTO COSTA, negociaram que o valor da cesta fosse similar ao praticado no
mercado internacional, em contrapartida ao pagamento de vantagem indevida pela
BRASKEM anualmente, em média US$ 5 milhões de dólares, dos quais 30% eram
destinados a PAULO ROBERTO COSTA e o restante ao PARTIDO PROGRESSISTA;
QUE o presidente da BRASKEN, JOSÉ CARLOS, era quem posteriormente, ratificava os
termos do acordo ilícito, batendo o martelo; QUE anualmente, o declarante se reunia com
ALEXANDRINO, acompanhado também de JOSÉ JANENE enquanto este era vivo,
PAULO ROBERTO COSTA e JOÃO GENU, ás vezes no Hotel HAYT ou TIVOL!, em São
Paulo/SP; QUE nestas reuniões eram fixados os termos do acordo, estipulando-se quanto
seria pago de vantagem indevida naquele"

57453 PAULO ROBERTO COSTA IDELFONSO COLARES Logistic- Planning financial distribution with

"QUE, após essa reunião odeclaranteprocurou
ILDEFONSo COLARES FILHO,'presidente da QUEIROZ GALVAO, empresa consorciada
com a lESA em uma das obras de Abreu e Lima e após explicar-lhe a situação o mesmo
concordou que a CPI seriaum.mau negócio e concordou em pagar o valor solicitado por
· SERGIO GUERRA; QUE, houve uma terceira reunião com SERGIO GUERRA e EDUARDO
.. FONTE, onde comunicou a eles que o assunto seria resolvido e que a empresa QUEIROZ
. GALVAOliberaria o. recurso postulado; QUE,posteriormente conversou com IDELFONSO
· COLARES e o mesmo disse ter feito o repasse no valor de dez milhões de reais em favor de
.'. SERGIO GUERRA,sem declinar como isso foifeitoe quemteria recebido o valor;"

57409 PAULO ROBERTO COSTA PAULO TWIASCHOR Logistic- Planning financial distribution with

"QUE, esteve tratando consigo como representante da SERVENG o senhor PAULO TWIASCHOR; :
QUE, acredita que a SERVENG tenha feito o ajuste com as demais empreiteiras para vencer
os certames."

57395 ANIBAL FERREIRA GOMES PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with

"QUE, foi dito por ANIBAL que em sendo exitosa
a negociação, ou seja, atendido o pleito dos práticos seria feito um pagamento pelo Escritório
FERRA0 em favor dele, ANIBAL, sendo parte dos recursos destinados ao Senador RENAN
e um valor na ordem de oitocentos mil reais para o declarante; QUE, acredita que todo esse
processo em relação a reivindicação dos práticos não tenha tido qualquer ingerência politica,
tendo o declarante apenas encaminhado a analise a área técnica, que concluiu pelo reajuste
da tabela de praticagem; QUE, afirma nunca ter recebido nenhum valor quanto a esse tema,
conforme prometido por ANIBAL GOMES, sendo as tratativas apenas verbais, não
recordando o declarante se consignou alguma anotação em sua agenda"

57359 ALBERTO YOUSEFF FERNANDO BEZERRA Logistic- Planning financial distribution with

"QUE, afirma ter sido solicitado no ano de 2010 pela pessoa de FERNANDO BEZERRA, Secretário do Desenvolvimento do
Estado de Pernambuco e dirigente do Porto de Suape, o qual receberia o petróleo produzido
pela Refinaria Abreu e Lima, a quantia de R$ 20 milhões (vinte milhões de reais) para a
campanha de EDUARDO CAMPOS; QUE, essa solicitação foi feita por FERNANDO
BEZERRA à pessoa de ALBERTO YOUSSEF tendo o declarante ficado sabendo disso por
meio do último; QUE, essa contribuição possivelmente seria feita a partir dos recursos
recebidos pelo consórcio IPOJUCA INTERLlGACOES, formado pelas empresas lESA e
QUEIROZ GALVAO encarregado da obra da refinaria de Abreu e Lima"

57358 PAULO ROBERTO COSTA RICARDO OURIQUES MARQUES Logistic- Planning financial distribution with

"QUE a reserva no quarto de hotel foi feita por REGIS; QUE o declarante fez contatos com algumas
empresas que atuavam na obra da COMPERJ para participar desta reunião, sendo que nesta
oportunidade foi explicado para as empresas que elas deveriam ""ajudar"" a campanha do
governador, fazendo pagamentos para o caixa ""2""; QUE estavam presentes nesta reunião
os representantes da SKANSKA, CLAUDIO LIMA, da ALUSA, CESAR LUIZ DE GODOY
PEREIRA, da TECHINT, RICARDO OURIQUE, podendo ter participado desta reunião outras
empresas que não se recorda os nomes"

57351 PAULO ROBERTO COSTA CLAUDIO LIMA Logistic- Planning financial distribution with

"QUE a reserva no quarto de hotel foi feita por REGIS; QUE o declarante fez contatos com algumas
empresas que atuavam na obra da COMPERJ para participar desta reunião, sendo que nesta
oportunidade foi explicado para as empresas que elas deveriam ""ajudar"" a campanha do
governador, fazendo pagamentos para o caixa ""2""; QUE estavam presentes nesta reunião
os representantes da SKANSKA, CLAUDIO LIMA, da ALUSA, CESAR LUIZ DE GODOY
PEREIRA, da TECHINT, RICARDO OURIQUE, podendo ter participado desta reunião outras
empresas que não se recorda os nomes"

57082 JOSE JANENE PARTIDO PROGRESSISTA BRASILEIRO (PPB) Logistic- Planning financial distribution with

QUE, questionado acerca da distribuição dos valores pagos pelas empreiteiras, ou seja de 1 % sobre os contratos, afirma que inicialmente eram deduzidos os custos de emissão de nota fiscal e transporte (fretamento de aviões ou voos comerciais), em tomo de 25%; QUE" após a dedução dos custos, a comissão era rateada da seguinte forma: 30% para PAULO ROBERTO COSTA, 5% para o declarante, 5% para JOAO CLAUDIO GENU e 60% para JOSE JANENE; QUE, o declarante informa que era responsável pelo controle de caixa dos valores, sendo que nos casos de recebimento de parcelas de contratos o declarante retinha os valores em espécie ou os recursos eram buscados junto as empreiteiras conforme a necessidade; QUE, a divisão dos valores entre os membros do Partido Progressista (dentro da margem de 60%) era definida por JANENE, sendo que após a morte deste o próprio declarante se encarregou dessa divisão; QUE, em determinada oportunidade PAULO ROERTO determinou a entrega de valores.

57081 ALBERTO YOUSEFF PARTIDO PROGRESSISTA BRASILEIRO (PPB) Logistic- Planning financial distribution with

QUE, questionado acerca da distribuição dos valores pagos pelas empreiteiras, ou seja de 1 % sobre os contratos, afirma que inicialmente eram deduzidos os custos de emissão de nota fiscal e transporte (fretamento de aviões ou voos comerciais), em tomo de 25%; QUE" após a dedução dos custos, a comissão era rateada da seguinte forma: 30% para PAULO ROBERTO COSTA, 5% para o declarante, 5% para JOAO CLAUDIO GENU e 60% para JOSE JANENE; QUE, o declarante informa que era responsável pelo controle de caixa dos valores, sendo que nos casos de recebimento de parcelas de contratos o declarante retinha os valores em espécie ou os recursos eram buscados junto as empreiteiras conforme a necessidade; QUE, a divisão dos valores entre os membros do Partido Progressista (dentro da margem de 60%) era definida por JANENE, sendo que após a morte deste o próprio declarante se encarregou dessa divisão; QUE, em determinada oportunidade PAULO ROERTO determinou a entrega de valores.

57080 PAULO ROBERTO COSTA PARTIDO PROGRESSISTA BRASILEIRO (PPB) Logistic- Planning financial distribution with

QUE, questionado acerca da distribuição dos valores pagos pelas empreiteiras, ou seja de 1 % sobre os contratos, afirma que inicialmente eram deduzidos os custos de emissão de nota fiscal e transporte (fretamento de aviões ou voos comerciais), em tomo de 25%; QUE" após a dedução dos custos, a comissão era rateada da seguinte forma: 30% para PAULO ROBERTO COSTA, 5% para o declarante, 5% para JOAO CLAUDIO GENU e 60% para JOSE JANENE; QUE, o declarante informa que era responsável pelo controle de caixa dos valores, sendo que nos casos de recebimento de parcelas de contratos o declarante retinha os valores em espécie ou os recursos eram buscados junto as empreiteiras conforme a necessidade; QUE, a divisão dos valores entre os membros do Partido Progressista (dentro da margem de 60%) era definida por JANENE, sendo que após a morte deste o próprio declarante se encarregou dessa divisão; QUE, em determinada oportunidade PAULO ROERTO determinou a entrega de valores.

57060 X JOAO CLAUDIO GENU Logistic- Planning financial distribution with

QUE, acerca da distribuição dos valores a serem recebidos pelos partidos, afirma que de regra era de 1% sobre o valor dos contratos, sendo que em algumas hipóteses as empreiteiras buscavam negociar esse percentual de acordo com a margem de lucro ou o valor do contrato; QUE" as empreiteiras negociavam essa redução de valores junto a JANENE e o próprio declarante, sendo que a palavra final era dada por PAULO ROBERTO COSTA; QUE, o mesmo se aplicava no caso dos aditivos todavia, via de regra a comissão dos aditivos era maior do que 1%, podendo chegar ate 5%, sendo tais percentuais negociados nas reuniões anteriormente mencionadas das quais o declarante participava, juntamente com JANENE e PAULO ROBERTO COSTA; QUE, tais valores eram pagos pelas próprias empreiteiras sendo que inicialmente JANENE indicava ao declarante quem o mesmo deveria procurar junto as empresas; QUE, esclarece que eventualmente o valor da comissão sofria uma dedução de impostos, todavia a regra era de que o comissionamento fosse feito com base no valor bruto; QUE, esses valores eram pagos tanto em espécie como por meio de emissão de notas com base em contratos fictícios de prestação de serviços, existindo empresas que preferiam realizar os depósitos no exterior, como no caso da ODEBRECHT, por exemplo; QUE, acerca dos controles desses pagamentos, afirma que era feito inicialmente por JANENE ate o ano de 2010, sendo que dali por diante isso passou a ser feito pelo declarante, por JOAO CLAUDIO GENU e PAULO ROBERTO;

57059 X ALBERTO YOUSEFF Logistic- Planning financial distribution with

QUE, acerca da distribuição dos valores a serem recebidos pelos partidos, afirma que de regra era de 1% sobre o valor dos contratos, sendo que em algumas hipóteses as empreiteiras buscavam negociar esse percentual de acordo com a margem de lucro ou o valor do contrato; QUE" as empreiteiras negociavam essa redução de valores junto a JANENE e o próprio declarante, sendo que a palavra final era dada por PAULO ROBERTO COSTA; QUE, o mesmo se aplicava no caso dos aditivos todavia, via de regra a comissão dos aditivos era maior do que 1%, podendo chegar ate 5%, sendo tais percentuais negociados nas reuniões anteriormente mencionadas das quais o declarante participava, juntamente com JANENE e PAULO ROBERTO COSTA; QUE, tais valores eram pagos pelas próprias empreiteiras sendo que inicialmente JANENE indicava ao declarante quem o mesmo deveria procurar junto as empresas; QUE, esclarece que eventualmente o valor da comissão sofria uma dedução de impostos, todavia a regra era de que o comissionamento fosse feito com base no valor bruto; QUE, esses valores eram pagos tanto em espécie como por meio de emissão de notas com base em contratos fictícios de prestação de serviços, existindo empresas que preferiam realizar os depósitos no exterior, como no caso da ODEBRECHT, por exemplo; QUE, acerca dos controles desses pagamentos, afirma que era feito inicialmente por JANENE ate o ano de 2010, sendo que dali por diante isso passou a ser feito pelo declarante, por JOAO CLAUDIO GENU e PAULO ROBERTO;

57058 X PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with

QUE, acerca da distribuição dos valores a serem recebidos pelos partidos, afirma que de regra era de 1% sobre o valor dos contratos, sendo que em algumas hipóteses as empreiteiras buscavam negociar esse percentual de acordo com a margem de lucro ou o valor do contrato; QUE" as empreiteiras negociavam essa redução de valores junto a JANENE e o próprio declarante, sendo que a palavra final era dada por PAULO ROBERTO COSTA; QUE, o mesmo se aplicava no caso dos aditivos todavia, via de regra a comissão dos aditivos era maior do que 1%, podendo chegar ate 5%, sendo tais percentuais negociados nas reuniões anteriormente mencionadas das quais o declarante participava, juntamente com JANENE e PAULO ROBERTO COSTA; QUE, tais valores eram pagos pelas próprias empreiteiras sendo que inicialmente JANENE indicava ao declarante quem o mesmo deveria procurar junto as empresas; QUE, esclarece que eventualmente o valor da comissão sofria uma dedução de impostos, todavia a regra era de que o comissionamento fosse feito com base no valor bruto; QUE, esses valores eram pagos tanto em espécie como por meio de emissão de notas com base em contratos fictícios de prestação de serviços, existindo empresas que preferiam realizar os depósitos no exterior, como no caso da ODEBRECHT, por exemplo; QUE, acerca dos controles desses pagamentos, afirma que era feito inicialmente por JANENE ate o ano de 2010, sendo que dali por diante isso passou a ser feito pelo declarante, por JOAO CLAUDIO GENU e PAULO ROBERTO;

57057 X JOSE JANENE Logistic- Planning financial distribution with

QUE, acerca da distribuição dos valores a serem recebidos pelos partidos, afirma que de regra era de 1% sobre o valor dos contratos, sendo que em algumas hipóteses as empreiteiras buscavam negociar esse percentual de acordo com a margem de lucro ou o valor do contrato; QUE" as empreiteiras negociavam essa redução de valores junto a JANENE e o próprio declarante, sendo que a palavra final era dada por PAULO ROBERTO COSTA; QUE, o mesmo se aplicava no caso dos aditivos todavia, via de regra a comissão dos aditivos era maior do que 1%, podendo chegar ate 5%, sendo tais percentuais negociados nas reuniões anteriormente mencionadas das quais o declarante participava, juntamente com JANENE e PAULO ROBERTO COSTA; QUE, tais valores eram pagos pelas próprias empreiteiras sendo que inicialmente JANENE indicava ao declarante quem o mesmo deveria procurar junto as empresas; QUE, esclarece que eventualmente o valor da comissão sofria uma dedução de impostos, todavia a regra era de que o comissionamento fosse feito com base no valor bruto; QUE, esses valores eram pagos tanto em espécie como por meio de emissão de notas com base em contratos fictícios de prestação de serviços, existindo empresas que preferiam realizar os depósitos no exterior, como no caso da ODEBRECHT, por exemplo; QUE, acerca dos controles desses pagamentos, afirma que era feito inicialmente por JANENE ate o ano de 2010, sendo que dali por diante isso passou a ser feito pelo declarante, por JOAO CLAUDIO GENU e PAULO ROBERTO;

56987 JOSE JANENE PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with

"QUE, Youssef diz ter se reunido por diversas vezes com empreiteiras, PAULO ROBERTO e JANENE em hotéis no Rio de Janeiro e São Paulo, bem assim na residência de JANENE no bairro Itaim, em São Paulo; QUE, nessas reuniões recorda-se de ter presenciado alguns diretores de empreiteiras fazendo comentários acerca de listas de empresas que deveriam ser contratadas havendo algumas reclamações dirigidas a PAULO ROBERTO de que por vezes a ordem de contratação não estava sendo respeitada; QUE, essas reunioes eram periódicas de duas a três vezes ao mês; QUE, segundo teve conhecimento, as grandes empreiteiras reuniam-se para definir os ganhadores das licitações junto a PETROBRAS, deliberando também o que seria reservado as empresas menores; QUE, questionado acerca do envolvimento de dos dirigentes das empresas nesse esquema, diz acreditar que não apenas os diretores mas os donos tinham ciência do esquema, o mesmo se aplicando aos acionistas majoritários; QUE, dentre as grandes empreiteiras que participavam do
esquema anteriormente mencionado, cita: OAS, GALVAO ENGENHARIA, ENGEVIX, lESA, CAMARGO CORREA, UTC, ODEBRECHT, MENDES JUNIOR, SETAL, MITSUI TOYO, SKANKAS, QUEIROZ GALVAO, ANDRADE GUTIERREZ, TOME ENGENHARIA; QUE,
dentre as empresas de médio porte, destaca: JARAGUA EQUIPAMENTOS,
CONSTRUCAP, ENGESA, DELTA, TOSHIBA, dentre outras que não recorda no momento; QUE, a pauta das reunioes das quais participou era relativa a contratos e comissões a serem pagas; QUE, deseja esclarecer que as comissoes eram obrigatórias, ou seja, as
empresas que não pagassem sofriam retaliações, podendo citar o caso da empresa DELTA."

56714 FERNANDO SOARES AKA FERNANDO BAIANO JOSE CAMILO TEIXERA CARVALHO Logistic- Planning financial distribution with

Outra reunião para tratar temas referentes ao acordo entre empreiteiras foi agendada para o dia 1 de dezembro de 2009, contou com a presença de Gustavo Souza (diretor comercial da Queiroz Galvão), Eduardo Soares (Odebrecht) e Jose Camilo Teixeira Carvalho (pela Carioca Engenharia) Fuente: Denuncia IPL 0017513-21.2014.4.02.5101 Distribuição por dependência: Autos Nº 0057817-33.2012.4.02.5101 (operaçao Saqueador) e 0509503-57.2016.4.02.5101 (operaçao Calicute)

56712 EDUARDO SOARES GUSTAVO SOUZA Logistic- Planning financial distribution with

Outra reunião para tratar temas referentes ao acordo entre empreiteiras foi agendada para o dia 1 de dezembro de 2009, contou com a presença de Gustavo Souza (diretor comercial da Queiroz Galvão), Eduardo Soares (Odebrecht) e Jose Camilo Teixeira Carvalho (pela Carioca Engenharia) Fuente: Denuncia IPL 0017513-21.2014.4.02.5101 Distribuição por dependência: Autos Nº 0057817-33.2012.4.02.5101 (operaçao Saqueador) e 0509503-57.2016.4.02.5101 (operaçao Calicute)

56711 MARCO ANTONIO LADEIRA OLIVEIRA EDUARDO SOARES Logistic- Planning financial distribution with

Em data imediata posterior, entre 6 e 11 de agosto de 2009 el superintendente de negocios estruturados da Andrade Gutierrez (Marco Antonio) toca emails com el diretor de desenvolvimiento de negocios estruturados da Odebrehct (Eduardo Soares).

56451 MIGUEL ISKIN CLUBE DO PEGAO INTERNACIONAL Logistic- Planning financial distribution with

Miguel Iskin organizou cartel dos fornecedores de equipamento medico hospitalar no exterior para direcionar o vencedor do certame e beneficiar os envolvidos.

55858 WESLEY MENDONCA BATISTA ANTONIO BALHMANN CARDOSO NUNES FILHO Logistic- Planning financial distribution with

"WB aquiesceu e ordenou todos os pagamentos conforme orientação de Antonio Bahlmann e Arialdo Pinho. La propina foi distribuída na forma seguinte: 1) pagamento de notas emitidas contra JBS sem contrapartida em prestação de serviços, no valor total de 9,8 milhões; 2) propina dissimulada sob a forma de doação oficial: aproximadamente 10,2 milhões ao PROS e a candidatos diversos " http://jud-anexos.digesto.com.br/52619d47af6662e1cc5699929cc151c3.pdf

55855 WESLEY MENDONCA BATISTA ARIALDO PINHO Logistic- Planning financial distribution with

"WB aquiesceu e ordenou todos os pagamentos conforme orientação de Antonio Bahlmann e Arialdo Pinho. La propina foi distribuída na forma seguinte: 1) pagamento de notas emitidas contra JBS sem contrapartida em prestação de serviços, no valor total de 9,8 milhões; 2) propina dissimulada sob a forma de doação oficial: aproximadamente 10,2 milhões ao PROS e a candidatos diversos " http://jud-anexos.digesto.com.br/52619d47af6662e1cc5699929cc151c3.pdf

55310 CARLOS MILA AGROPECUARIA LTDA JBS Logistic- Planning financial distribution with

7,5 milhões pagos à empresa Carol Mila Agropecuária Ltda mediante sobrepreço em contrato de compra de caminhões pela JBS, conforme determinação de Silval Barbosa, que explicou a WB ter dívida com aquela empresa; http://jud-anexos.digesto.com.br/52619d47af6662e1cc5699929cc151c3.pdf

55128 J&F GROUP JOAO BOSCO Logistic- Planning financial distribution with

Guilherme Lacerda apresentou a JB pessoa de nome de João Bosco, representante comercial baseado no Espiritu Santo, dizendo que o acerto dos pagamentos deveria ser com ele. João Bosco emitiu, entâo, notas fiscais falsas de representação comercial contra empresas do grupo J&F. http://jud-anexos.digesto.com.br/52619d47af6662e1cc5699929cc151c3.pdf

55096 MANOEL EDINHO SILVA Logistic- Planning financial distribution with

Ricardo Saud era, logo depois, procurado por Monoel, entalo chefe de gabinete de Edinho, que lhe apresentava escritos com os pedidos http://jud-anexos.digesto.com.br/52619d47af6662e1cc5699929cc151c3.pdf

55093 RICARDO SAUD EDINHO SILVA Logistic- Planning financial distribution with

Afora essas duas ocasiôes, Edinho Silva encontravas-se, no periodo da campanha de 2014, semanalmente com Ricardo Saud e apresentava as demandas de distribuição de dinheiro. Ricardo Saud submetia essas demandas a JB, que, depois de verifica-las com Guido Mantega, autorizava o que efectivamente estivesse ajustado com o então Ministro da Fazenda http://jud-anexos.digesto.com.br/52619d47af6662e1cc5699929cc151c3.pdf

55076 RICARDO SAUD JOESLEY MENDONCA BATISTA Logistic- Planning financial distribution with

A interlocuçâo com politicos e partidos politicos para organizar a distribuição de dinheiro coube a Ricardo Said, Diretor de Relações Institucionais de J&F, exceção feita a duas ocasiões. http://jud-anexos.digesto.com.br/52619d47af6662e1cc5699929cc151c3.pdf

54413 CLOVIS RENATO NUMA PEIXOTO PRIMO FERNANDO CARVALHO Logistic- Planning financial distribution with

CLÓVIS PRIMO delegou a operacionalização desses pagamentos a FERNANDO CARVALHO, superintendente de operações para o contrato de construção civil de Angra 3. Pág. 13

47748 SERGIO CUNHA MENDES ALBERTO YOUSEFF Logistic- Planning financial distribution with

Ademas, verifica-se que Sergio Cunha Mendes reuniu-se com Alberto Youssef para ajustar a forma em que se daria a transferência das vantages indevidas prometidas a Paulo Roberto Costa no que respeita aos contratos da REPLAN e da REPAR, tendo, inclusive, confessado a efetivação desses pagamentos pela Mendes Junio Trading e Engenharia S/A.
Source:
http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/eee2a75c72302ec6f0e9c9de989cc6e2.pdf