Actor: SERGIO CABRAL

Code: 
PU-BRPOSC
Workspaces: 
Age: 
Gender: 

Relaciones de este actor

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
56753 SERGIO CABRAL ICARO MORENO JUNIOR Logistic - Influence on De acordo com as ordenes de Sergio Cabral foram escolhidos os vencedores das licitações Fuente: Denuncia IPL 0017513-21.2014.4.02.5101 Distribuição por dependência: Autos Nº 0057817-33.2012.4.02.5101 (operaçao Saqueador) e 0509503-57.2016.4.02.5101 (operaçao Calicute)
56446 SERGIO CABRAL ESTADO DO RIO DE JANEIRO Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of Os crímenes na Secretaria de Saude foram practicados a partir do momento que Sergio Cabral assume o Governo do Estado do Rio de Janeiro. Fuente: Prision preventiva (processo a ser distribuido por dependência aos autos nº0503012-97.2017.4.02.5101
54516 SERGIO CABRAL MARCO ANTONIO DE LUCA Networking Por meio de quebra autorizada judicialmente (processo de autos nº 0506980-72.2016.4.02.5101) Por meio do Sistema de Investigação de Registros telefônicos e Telematicos, foram identificadas dezenas de ligações telefônicas entre Marco Antonio de Luca e outros integrantes da organização criminosa, como Hudson Braga, Luiz Carlos Bezerra, Sergio Cabral e Wilson Carlos a revelar o intenso contanto entre todos os membros da ORCRIM. SERGIO CABRAL TO MARCO DE LUCA (35 TIMES) Fuente: Processo a ser distribuido por dependencia aos autos nº 0503012-97.2017.4.02.5101
54480 SERGIO CABRAL ORCRIM Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of A partir desses escritos de controle de contabilidade paralela da propina apreendidos com Carlos Bezerra, apurou-se que, somente em recolhimentos de vantagens indevidas de pessoas e empresas mais próximas, a ORCRIM liderada por Sergio Cabral arrecadou, entre 10/2013. A 11/2016, pelo menos aa quantia de R $37,642,500.00 reais. Fuente: Processo a ser distribuido por dependencia aos autos nº 0503012-97.2017.4.02.5101

Relaciones de este actor

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
57797 UTC PARTICIPAÇOES SERGIO CABRAL Political - Financing political campaing of QUE a única vez que tratou do pagamento de vantagem indevida por parte dessa empresa foi numa reunião realizada em quarto do hotel CAESAR PARK no bairro de LEBLON ou IPANEMA, cujos detalhes constam no termo de declaração nO 4; QUE o contato regular dessa empresa era a pessoa de CLAUDIO LIMA; QUE estavam presentes nesta reunião do hotel os representantes da SKANSKA, CLAUDIO LIMA, da ALUSA, CESAR LUIZ DE GODOY PEREIRA, da TECHINT, RICARDO OURIQUE, podendo ter participado desta reunião outras empresas que não se recorda os nomes; QUE quem marcou a reunião foi o secretário REGIS FISHNER para solicitação de "ajuda" para o caixa da campanha de reeleição do governador SERGIO CABRAL; QUE cada empresa deu a sua "ajuda", sendo pago no total R$ 30 milhões de "ajuda"; QUE o CONSÓRCIO CONPAR deu R$ 15 milhões, sendo que o restante foi divido entre as outras empresas, estando entra estas a SKANKA, ALUSA e UTC, além de outras empresas que o declarante não lembra o nome; QUE CLAUDIO LIMA era muito próximo também de VALDEMAR DA COSTA NETO do PR, ex-deputado federal condenado no mensalão;
57796 ALUSA SERGIO CABRAL Political - Financing political campaing of QUE a única vez que tratou do pagamento de vantagem indevida por parte dessa empresa foi numa reunião realizada em quarto do hotel CAESAR PARK no bairro de LEBLON ou IPANEMA, cujos detalhes constam no termo de declaração nO 4; QUE o contato regular dessa empresa era a pessoa de CLAUDIO LIMA; QUE estavam presentes nesta reunião do hotel os representantes da SKANSKA, CLAUDIO LIMA, da ALUSA, CESAR LUIZ DE GODOY PEREIRA, da TECHINT, RICARDO OURIQUE, podendo ter participado desta reunião outras empresas que não se recorda os nomes; QUE quem marcou a reunião foi o secretário REGIS FISHNER para solicitação de "ajuda" para o caixa da campanha de reeleição do governador SERGIO CABRAL; QUE cada empresa deu a sua "ajuda", sendo pago no total R$ 30 milhões de "ajuda"; QUE o CONSÓRCIO CONPAR deu R$ 15 milhões, sendo que o restante foi divido entre as outras empresas, estando entra estas a SKANKA, ALUSA e UTC, além de outras empresas que o declarante não lembra o nome; QUE CLAUDIO LIMA era muito próximo também de VALDEMAR DA COSTA NETO do PR, ex-deputado federal condenado no mensalão;
57795 SKANSA BRASIL LTDA. SERGIO CABRAL Political - Financing political campaing of QUE a única vez que tratou do pagamento de vantagem indevida por parte dessa empresa foi numa reunião realizada em quarto do hotel CAESAR PARK no bairro de LEBLON ou IPANEMA, cujos detalhes constam no termo de declaração nO 4; QUE o contato regular dessa empresa era a pessoa de CLAUDIO LIMA; QUE estavam presentes nesta reunião do hotel os representantes da SKANSKA, CLAUDIO LIMA, da ALUSA, CESAR LUIZ DE GODOY PEREIRA, da TECHINT, RICARDO OURIQUE, podendo ter participado desta reunião outras empresas que não se recorda os nomes; QUE quem marcou a reunião foi o secretário REGIS FISHNER para solicitação de "ajuda" para o caixa da campanha de reeleição do governador SERGIO CABRAL; QUE cada empresa deu a sua "ajuda", sendo pago no total R$ 30 milhões de "ajuda"; QUE o CONSÓRCIO CONPAR deu R$ 15 milhões, sendo que o restante foi divido entre as outras empresas, estando entra estas a SKANKA, ALUSA e UTC, além de outras empresas que o declarante não lembra o nome; QUE CLAUDIO LIMA era muito próximo também de VALDEMAR DA COSTA NETO do PR, ex-deputado federal condenado no mensalão;
57794 CONSORCIO CONPAR SERGIO CABRAL Political - Irregular donations (political campaign) to QUE a única vez que tratou do pagamento de vantagem indevida por parte dessa empresa foi numa reunião realizada em quarto do hotel CAESAR PARK no bairro de LEBLON ou IPANEMA, cujos detalhes constam no termo de declaração nO 4; QUE o contato regular dessa empresa era a pessoa de CLAUDIO LIMA; QUE estavam presentes nesta reunião do hotel os representantes da SKANSKA, CLAUDIO LIMA, da ALUSA, CESAR LUIZ DE GODOY PEREIRA, da TECHINT, RICARDO OURIQUE, podendo ter participado desta reunião outras empresas que não se recorda os nomes; QUE quem marcou a reunião foi o secretário REGIS FISHNER para solicitação de "ajuda" para o caixa da campanha de reeleição do governador SERGIO CABRAL; QUE cada empresa deu a sua "ajuda", sendo pago no total R$ 30 milhões de "ajuda"; QUE o CONSÓRCIO CONPAR deu R$ 15 milhões, sendo que o restante foi divido entre as outras empresas, estando entra estas a SKANKA, ALUSA e UTC, além de outras empresas que o declarante não lembra o nome; QUE CLAUDIO LIMA era muito próximo também de VALDEMAR DA COSTA NETO do PR, ex-deputado federal condenado no mensalão;
57793 REGIS FISCHNER SERGIO CABRAL Networking QUE a única vez que tratou do pagamento de vantagem indevida por parte dessa empresa foi numa reunião realizada em quarto do hotel CAESAR PARK no bairro de LEBLON ou IPANEMA, cujos detalhes constam no termo de declaração nO 4; QUE o contato regular dessa empresa era a pessoa de CLAUDIO LIMA; QUE estavam presentes nesta reunião do hotel os representantes da SKANSKA, CLAUDIO LIMA, da ALUSA, CESAR LUIZ DE GODOY PEREIRA, da TECHINT, RICARDO OURIQUE, podendo ter participado desta reunião outras empresas que não se recorda os nomes; QUE quem marcou a reunião foi o secretário REGIS FISHNER para solicitação de "ajuda" para o caixa da campanha de reeleição do governador SERGIO CABRAL; QUE cada empresa deu a sua "ajuda", sendo pago no total R$ 30 milhões de "ajuda"; QUE o CONSÓRCIO CONPAR deu R$ 15 milhões, sendo que o restante foi divido entre as outras empresas, estando entra estas a SKANKA, ALUSA e UTC, além de outras empresas que o declarante não lembra o nome; QUE CLAUDIO LIMA era muito próximo também de VALDEMAR DA COSTA NETO do PR, ex-deputado federal condenado no mensalão;
56752 GRUPO QUEIROZ GALVAO SERGIO CABRAL Political - Financing political campaing of A primera fase dos acordos entre empreiteiras teve inicio em reunião realizada entre 7 e 10 maio de 2007, no Palacio Guanabara, entre Alberto Quntaes e Wilson Carlos, convocada por este ultimo.
56751 ANDRADE GUTIERREZ SERGIO CABRAL Political - Financing political campaing of A primera fase dos acordos entre empreiteiras teve inicio em reunião realizada entre 7 e 10 maio de 2007, no Palacio Guanabara, entre Alberto Quntaes e Wilson Carlos, convocada por este ultimo.
56749 CONSTRUTORA NORBERTO ODEBRECHT SERGIO CABRAL Economic - Bribe payment to Benedito Junior, nos depoimentos ja tornados públicos no bojo da colaboração da Odebrecht, confirma que Sergio Cabral exigia 5% de propina para qualquer obras realizadas pelo seu governo. Assim, a própria organização criminosa se unia ao cartel econômico e alimentava seu percentual de vantagem indevida com os sobrepreços contidos no orçamento inicial e nos termos aditivos e de Apostilamento. Fuente: Denuncia IPL 0017513-21.2014.4.02.5101 Distribuição por dependência: Autos Nº 0057817-33.2012.4.02.5101 (operaçao Saqueador) e 0509503-57.2016.4.02.5101 (operaçao Calicute)
56707 ROGERIO NORA SERGIO CABRAL Economic - Bribe payment to Que Sergio Cabral disse que quem falava pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro era Wilson Carlos; que se Andrade Gutierrez fosse entrar como socia do consorcio teria que honrar com 5% da parte que lhe coubesse; que esses 5% seriam destinados ao Governo do Estado do Rio de Janeiro; que o 5% se referiam a propina. Fuente: Denuncia IPL 0017513-21.2014.4.02.5101 Distribuição por dependência: Autos Nº 0057817-33.2012.4.02.5101 (operaçao Saqueador) e 0509503-57.2016.4.02.5101 (operaçao Calicute)
56449 CLUBE DO PEGAO INTERNACIONAL SERGIO CABRAL Economic - Bribe payment to Que as aquisições por pregoes internacionais eram feitas através de Carta de Credito, quando a empresa ganhadora era estrangeira; que a importação dos equipamentos se dava pela SESDEC, siendo que, dos valores contratados, 10% seriam para o esquema CABRAL (1% para o Colaborador, 2% para Sergio Cortes, 5% Cabral, 1% para alguém do TCE e 1% para alimentar o esquema); que, como havia fraude no pagamento dos tributos na importação dos equipamentos, alem dos 10% pagos ao “esquema Cabral”, cerca de 40% do total eram retesados entre Miguel Iskin e Sergio Cortes; que esses 40% são os valores que deveri
54592 ANGELA MARIA MACHADO NEVES SERGIO CABRAL Family - Being a family member of Conforme informação de Pesquisa e Investigação da Receita Federal (doc. anexo IPEI RJ20170004), a empresa ARARAS EMPREENDIMENTOS possui como sócias apenas SUSANA CABRAL (95%) e sua mãe Ângela Maria Machado Neves (5%).
54591 SUSANA NIEVES CABRAL SERGIO CABRAL Family - Being a family member of Conforme informação de Pesquisa e Investigação da Receita Federal (doc. anexo IPEI RJ20170004), a empresa ARARAS EMPREENDIMENTOS possui como sócias apenas SUSANA CABRAL (95%) e sua mãe Ângela Maria Machado Neves (5%).
54519 MARCO ANTONIO DE LUCA SERGIO CABRAL Networking Por meio de quebra autorizada judicialmente (processo de autos nº 0506980-72.2016.4.02.5101) Por meio do Sistema de Investigação de Registros telefônicos e Telematicos, foram identificadas dezenas de ligações telefônicas entre Marco Antonio de Luca e outros integrantes da organização criminosa, como Hudson Braga, Luiz Carlos Bezerra, Sergio Cabral e Wilson Carlos a revelar o intenso contanto entre todos os membros da ORCRIM. MARCO DE LUCA TO SERGIO CABRAL (9 TIMES) Fuente: Processo a ser distribuido por dependencia aos autos nº 0503012-97.2017.4.02.5101
54513 HUDSON BRAGA SERGIO CABRAL Logistic - Serving as third party to Fuente: Processo a ser distribuido por dependencia aos autos nº 0503012-97.2017.4.02.5101
54467 CARLOS MIRANDA SERGIO CABRAL Logistic - Serving as third party to A Operação Calicute revelou que ex-governador Sergio Cabral cobrava, por meio de seu secretario de governo Wilson Carlos e operacionalização de Carlos Miranda e Carlos Bezerra, propina no valor de 5% de todos os contratos celebrados com o Governo do Estado do Rio de Janeiro Fuente: Processo a ser distribuido por dependencia aos autos nº 0503012-97.2017.4.02.5101
54465 WILSON CARLOS SERGIO CABRAL Logistic - Serving as third party to A Operação Calicute revelou que ex-governador Sergio Cabral cobrava, por meio de seu secretario de governo Wilson Carlos e operacionalização de Carlos Miranda e Carlos Bezerra, propina no valor de 5% de todos os contratos celebrados com o Governo do Estado do Rio de Janeiro Fuente: Processo a ser distribuido por dependencia aos autos nº 0503012-97.2017.4.02.5101
54463 LUIZ CARLOS BECERRA SERGIO CABRAL Logistic - Serving as third party to A Operação Calicute revelou que ex-governador Sergio Cabral cobrava, por meio de seu secretario de governo Wilson Carlos e operacionalização de Carlos Miranda e Carlos Bezerra, propina no valor de 5% de todos os contratos celebrados com o Governo do Estado do Rio de Janeiro Fuente: Processo a ser distribuido por dependencia aos autos nº 0503012-97.2017.4.02.5101