Actor: JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI

Code: 
PR-BUJCCMB
Workspaces: 

Actor Cases

No se encontraron resultados

Relaciones de este actor

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
61590 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI CONTERN - Construcoes e Comercio Ltda. Logistic - Influence on "DElCIDIO tem conhecimento que em 2010 seria feito o ""Ieilao"" de Belo Monte. Contudo, tres dias antes do certame, o consarcio constituido pelas maiores empresas de engenharia do pais, desistiu de participar. Em algumas horas, foi constituido novo grupo de empresas junto com a CHESF e a ELETRONORTE. Entre elas, participa ram QUEIROZ GALVĂO, GAlVĂO ENGENHARIA, CONTERN (pela influencia de JOSE CARLOS BUMLAI). JMALUCELLI, GAIA ENERGIA, CETENCO, MENDES JR TRADING ENGENHARIA e SERVENG-CIVILSAN. Apesar de muito menos robusto, o Consarcio em questao venceu o ""Ieilao"", ten do sido a unica proposta apresentada. Alguns meses depois da realiza~ao do certame, varias empresas que nao ""bidaram"" Belo Monte tornaram-se sacias do empreendimento e contrataram como prestadoras de servico as companhias do Consarcio vencedor. Em pouco tempo, o controle da principal usina do mundo, em constru~ao, mudou de maos, sendo que as empresas que compunham o consarcio vencedor passaram a desempenhar um papel secundario. A propina de Belo Monte serviu como contribui~ao decisiva para as campanhas eleitorais de 2010 e 2014. O principal agente negociador do Cons6rcio de Belo Monte foi o empreiteiro FLAVIO BARRA da ANDRADE GUTIERREZ."
61589 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI Incra Economic - Stablishing Licit Contracts With DELCIDIO tem conhecimento que as incursiies ilicitas de BUMLAI na reforma agraria tambem foram relevantes. A venda da Fazenda Itamarati, ainda no primeiro governo LULA, com discurso ufanista de "maior projeto de assentamento do pais", teve direito ate a passeio de trator do ex-Presidente. A venda da propriedade rural foi um dos maiores negocios fundiarios do Brasil (R$ 245 milhiies). Outro projeto foi o da Fazenda Sao Gabriel, em Corumba/MS, oportunidade em que o hectare foi vendido ao Incra por R$ 4.500,00, bem acima do preco de mercado de R$ 2.500,00. Essa aquisi<;ao gerou varios processos pela verdadeiro absurda praticado.
61587 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI Maria das Graças Silva Foster Networking DELCIDIO tem conhecimento de que outra frente de atua<;ao de BUMLAI se deu com relacao nos campos de petróleo de Angola. As negociacoes foram intermediadas pela general angolano JOAO BAPTISTA DE MATOS. BUMLAI esteve inclusive na ilha paradisiaca desse general para tratar desse assunto espurio. DELCIDIO sabe que BUMLAI participou de um dos momentos das negociacoes envolvendo os campos de petr6leo, ou da aquisi<;ao dos campos, quando da compra pela Petrobras, ou quando GRACA FOSTER vendeu-os, posteriormente, para o BTG. Em conversas que DELCIDIO teve sobre o assunto com o presidente LULA, o mesmo comentou que ANDRE ESTEVES estava muito preocupado com esse tema.
61586 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI Joao Baptista de Matos Networking DELCIDIO tem conhecimento de que outra frente de atua<;ao de BUMLAI se deu com relacao nos campos de petróleo de Angola. As negociacoes foram intermediadas pela general angolano JOAO BAPTISTA DE MATOS. BUMLAI esteve inclusive na ilha paradisiaca desse general para tratar desse assunto espurio. DELCIDIO sabe que BUMLAI participou de um dos momentos das negociacoes envolvendo os campos de petr6leo, ou da aquisi<;ao dos campos, quando da compra pela Petrobras, ou quando GRACA FOSTER vendeu-os, posteriormente, para o BTG. Em conversas que DELCIDIO teve sobre o assunto com o presidente LULA, o mesmo comentou que ANDRE ESTEVES estava muito preocupado com esse tema.
61584 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI LUIZ INACIO LULA DA SILVA Networking "DELCIDIO tiene conocimiento de que la relación de JOSE CARLOS BUMLAI con ANDRE ESTEVES siempre ha sido negociada y amistosa. Entre sus negocios destacan la venta de una de las haciendas de BUMLAI a ANDRE ESTEVES, en 2012, situada en el municipio de Miranda / MS. Esta hacienda hospedaba sistemáticamente al presidente LULA. Los valores involucrados en la transacción y la manera en que ésta fue realizada apunta a la existencia de ilicitudes. Que los datos de la hacienda son: Nombre de la Hacienda: Hacienda Cristo Rey"
61583 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI André Esteves Economic - Being business partners with "DELCIDIO tiene conocimiento de que la relación de JOSE CARLOS BUMLAI con ANDRE ESTEVES siempre ha sido negociada y amistosa. Entre sus negocios destacan la venta de una de las haciendas de BUMLAI a ANDRE ESTEVES, en 2012, situada en el municipio de Miranda / MS. Esta hacienda hospedaba sistemáticamente al presidente LULA. Los valores involucrados en la transacción y la manera en que ésta fue realizada apunta a la existencia de ilicitudes. Que los datos de la hacienda son: Nombre de la Hacienda: Hacienda Cristo Rey"
61575 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI Helio de Oliveira Political - Benefit particular interest of "De todas as acoes ilicitas de BUMLAI, uma das mais relevantes e a aquisioaojopera,ao, pela PETROBRAS, da sonda Vitaria 10.000, cujos desdobramentos politicos e financeiros saa muito maiores do que os divulgados. Ao que se sabe, a aquisicaojo/operacao da Sonda teria sido feita com a finalidade, entre outras, de quitar divida de BUMLAI com o BANCO SCHAHIN, divida essa que era de R$ 12 milh6es. O contrato girou em tomo de US$ 1.6 bilh6es. O negocia nao atendeu unica e exclusivamente o contrato bancario citado. A realidade, e que a compra da sonda nao sa quitou os R$ 12 milh6es de dividas de BUMLAI com a SCHAHIN, como serviu, entre outras coisas, para pagar dividas da campanha presidencial de LULA em 2006, bem como para financiar a campanha do Dr. HELIO DE OLIVEIRA SANTOS para a prefeitura de CampinasjSP, entre outros interesses. Muito provavelmente o valor da operacao Sonda Vitaria 10.000 alcancou R$ 20 milhoes, de forma a atender diversas frentes ilicitas que o Governo necessitava atender."
61574 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI LUIZ INACIO LULA DA SILVA Political - Benefit particular interest of "De todas as acoes ilicitas de BUMLAI, uma das mais relevantes e a aquisioaojopera,ao, pela PETROBRAS, da sonda Vitaria 10.000, cujos desdobramentos politicos e financeiros saa muito maiores do que os divulgados. Ao que se sabe, a aquisicaojo/operacao da Sonda teria sido feita com a finalidade, entre outras, de quitar divida de BUMLAI com o BANCO SCHAHIN, divida essa que era de R$ 12 milh6es. O contrato girou em tomo de US$ 1.6 bilh6es. O negocia nao atendeu unica e exclusivamente o contrato bancario citado. A realidade, e que a compra da sonda nao sa quitou os R$ 12 milh6es de dividas de BUMLAI com a SCHAHIN, como serviu, entre outras coisas, para pagar dividas da campanha presidencial de LULA em 2006, bem como para financiar a campanha do Dr. HELIO DE OLIVEIRA SANTOS para a prefeitura de CampinasjSP, entre outros interesses. Muito provavelmente o valor da operacao Sonda Vitaria 10.000 alcancou R$ 20 milhoes, de forma a atender diversas frentes ilicitas que o Governo necessitava atender."
61573 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI BANCO SCHAHIN Economic - Stablishing Licit Contracts With "De todas as acoes ilicitas de BUMLAI, uma das mais relevantes e a aquisioaojopera,ao, pela PETROBRAS, da sonda Vitaria 10.000, cujos desdobramentos politicos e financeiros saa muito maiores do que os divulgados. Ao que se sabe, a aquisicaojo/operacao da Sonda teria sido feita com a finalidade, entre outras, de quitar divida de BUMLAI com o BANCO SCHAHIN, divida essa que era de R$ 12 milh6es. O contrato girou em tomo de US$ 1.6 bilh6es. O negocia nao atendeu unica e exclusivamente o contrato bancario citado. A realidade, e que a compra da sonda nao sa quitou os R$ 12 milh6es de dividas de BUMLAI com a SCHAHIN, como serviu, entre outras coisas, para pagar dividas da campanha presidencial de LULA em 2006, bem como para financiar a campanha do Dr. HELIO DE OLIVEIRA SANTOS para a prefeitura de CampinasjSP, entre outros interesses. Muito provavelmente o valor da operacao Sonda Vitaria 10.000 alcancou R$ 20 milhoes, de forma a atender diversas frentes ilicitas que o Governo necessitava atender."
57623 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI PAULO ROBERTO COSTA Logistic- Planning financial distribution with "QUE indagado acerca dos fatos mencionados no Anexo n. 16, afirma que a BRASKEM comprava e ainda compra diversos produtos da PETROBRÁS; QUE os produtos objetos de compra eram nafta, propeno, dentre outros; QUE para a cesta de produtos que a BRASKEM comprava há muito tempo, a PETROBRÁS praticava preços diferentes para o mercado interno e o internacional; QUE o preço da cesta no mercado internacional era bastante inferior ao praticado no mercado interno; QUE nesse sentido, com o intuito de se favorecer na aquisição de produtos da PETROBRÁS com preço inferior ao praticado no mercado interno, a BRASKEM, inicialmente por intermédio de ALEXANDRINO, funcionário do alto escalão de empresa, procurou JOSE JANENE, e este, por sua vez, juntamente com PAULO ROBERTO COSTA, negociaram que o valor da cesta fosse similar ao praticado no mercado internacional, em contrapartida ao pagamento de vantagem indevida pela BRASKEM anualmente, em média US$ 5 milhões de dólares, dos quais 30% eram destinados a PAULO ROBERTO COSTA e o restante ao PARTIDO PROGRESSISTA; QUE o presidente da BRASKEN, JOSÉ CARLOS, era quem posteriormente, ratificava os termos do acordo ilícito, batendo o martelo; QUE anualmente, o declarante se reunia com ALEXANDRINO, acompanhado também de JOSÉ JANENE enquanto este era vivo, PAULO ROBERTO COSTA e JOÃO GENU, ás vezes no Hotel HAYT ou TIVOL!, em São Paulo/SP; QUE nestas reuniões eram fixados os termos do acordo, estipulando-se quanto seria pago de vantagem indevida naquele. QUE posteriormente havia uma segunda reunião entre PAULO ROBERTO COSTA e o presidente da BRASKEM, JOSÉ CARLOS, para confirmar os termos do acordo ilícito; QUE essas reuniões iniciaram-se no ano de 2006 até o ano em que PAULO ROBERTO COSTA deixou a Diretoria de Abastecimento, em 2012."
48982 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI DELUBIO SOARES DE CASTRO Logistic - Serving as third party to Delúbio Soares de Castro é o responsável pela solicitação do empréstimo do Banco Schahin e com a utilização de pessoa interposta. Como tal, tinha ciência não só do caráter fraudulento da operação, mas também do destino final dos valores obtidos. Sua participação nos fatos é afirmada por José Carlos Costa Marques Bumlai, Salim Schahin, Sandro Tordin e Marcos Valério Fernandes de Souza, pelo menos. Tratando­se de empréstimo concedido no interesse de agentes do Partido dos Trabalhadores, era ele o representante financeiro da agremiação política no tempo dos fatos. Tinha ele também o controle do destino final, já que metade dos valores deveria chegar de forma dissimulada a Ronan Maria Pinto, de forma a evitar a vinculação entre este e José Carlos Costa Marques Bumlai e de ambos com agentes do Partido dos Trabalhadores. Tendo as operações de ocultação e dissimulação seguido o plano e o objetivo criminoso de Delúbio Soares de Castro, deve ser ele ser responsabilizado pelo crime de lavagem de dinheiro. Tendo participado do crime antecedente, tinha ciência deste, inclusive de suas circunstâncias, e, portanto, da natureza e origem criminosa dos valores repassados, mediante condutas de ocultação e dissimulação, a Ronan Maria Pinto. http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/denuncias-do-mpf/documentos/Sentenca41.pdf
48981 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI DELUBIO SOARES DE CASTRO Political - Providing political favors to Juiz Federal:­ O senhor mencionou, respondendo às indagações, eu não sei se ficou claro, o empréstimo nessa reunião, pelo que foi conversado, lhe foi dito que o empréstimo, vamos dizer, era um empréstimo para o partido dos trabalhadores? José Carlos Bumlai:­ Pedido pelo senhor Delúbio, ele falou que estava com necessidade de caixa no partido e que precisa aumentar o valor do empréstimo, e eu concordei, na primeira reunião da noite. Juiz Federal:­ E isso foi dito expressamente? José Carlos Bumlai:­ Foi falado para mim, lógico, tanto que eu procurei o PT para pagar.
48979 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI PARTIDO DOS TRABALHADORES Logistic - Serving as third party to Em síntese do provado, o Banco Schahin concedeu, em 14/10/2004, empréstimo de R$ 12.176.850,80 ao acusado José Carlos Marques Costa Bumlai. 52. Entrentanto, o empréstimo teria como destinatário real o Partido dos Trabalhadores, tendo José Carlos Marques Costa Bumlai sido utilizado somente como pessoa interposta. O empréstimo não foi pago e foi sucessivamente rolado. 53. A dívida foi formalmente quitada em 27/01/2009 mediante contrato de dação em pagamento fraudulento. 54. A verdadeira causa da quitação teria sido a contratação do Grupo Schahin pela Petrobrás para operar o Navio­Sonda 10.000 por influência de agentes do Partido dos Trabalhadores. Dirigentes da Petrobrás, em especial o Diretor da Área Internacional Nestor Cuñat Cerveró e o gerente executivo Eduardo Costa Vaz Musa, concordaram em direcionar o contrato bilionário de operação do Navio Sonda Vitória 10.000 para beneficiar, com vantagem indevida, o Partidos dos Trabalhadores, que obteve, com a medida, a quitação fraudulenta de dívida que possuía junto ao Banco Schahin decorrente do empréstimo concedido a interposta pessoa de R$ 12.176.850,80. http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/denuncias-do-mpf/documentos/Sentenca41.pdf
47494 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI RONAN MARIA PINTO Logistic - Serving as third party to "Chama a atenção o malabarismo financeiro para viabilizar a transação e a ocultação da sua origem, tendo o valor transferido do Banco Schahin para Ronan Maria Pinto passado por três intermediários (José Carlos Bumlai, Bertin Ltda. e Remar Agenciamento),"
47459 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI BERTIN LTDA Economic - Financial transactions to documentação bancária revela que José Carlos Bumlai, na mesma data do recebimento do empréstimo do Banco Schahin, em 21/10/2004, transferiu R$ 12.000.000,00 para a empresa Bertin Ltda., do Frigorífico Bertin.
47455 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI PETROLEO BRASILEIRO SA -PETROBRAS State- Stablishing contracts with Uma questão ainda problemática, mas relevante não só para o Naviosonda Vitória 10000, mas também para os outros naviossondas contratados pela Diretoria Internacional da Petrobrás no mersmo período, Petrobrás 10000, Pride/Ensco DS5, e Titanium Explorer, e que é apontada no relatório de auditoria, é que a própria necessidade da contratação pela Área Internacional da Petrobrás de tantos naviossondas no período seria questionável, baseada em premissas excessivamente otimistas.
47454 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI AGROPECUARIA MARANHENSE SA AGROMASA Logistic - Being the representative of Foram então celebrados contratos, com a mesma data de 27/01/2009, através dos quais José Carlos Costa Bumlai vendeu embriões às empresas Agropecuária Alto do Turiaçu Ltda. por R$ 7.680.000,00 e Agropecuária Maranhense S/A Agromasa por R$ 4.320.000,00, juntamente com a emissão de notas promissórias em favor de José Carlos Costa Marques Bumlai e endossadas para a Schahin Securitizadora (evento 1, anexo58). Concomitantemente, foram lavrados termos de dação em pagamento nos quais a Schahin Securitizadora aceitou as notas promissórias para quitação da aludida dívida (evento 1, anexo 58)
47419 JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI AGROCAIERAS Logistic - Legal Ownership of Company empréstimo, com vencimento previsto para 03/11/2005, não foi pago e nem possuía garantia. Foi ele sucessivamente aditado, apenas para incorporação dos encargos nãopagos. Ao final de 2015, foram concedidos pelo Banco Schahin empréstimos de R$ 18.204.036,81 a AgroCaieras, empresa constituída por José Carlos Bumlai, apenas para quitar o empréstimo a título pessoal. Em 28/03/2007, o Banco Schahin cedeu o crédito, no montante de R$ 21.267.675,99 à Schahin Securitizadora de Crédito. A divída, sem que tivesse havido qualquer pagamento até então, foi quitada em 28/12/2009, mediante prévio contrato de transação, liquidação e dação em pagamento de embriões de gado bovino por José Carlos Bumlai a empresas do Grupo Schahin, e que foi celebrado em 27/01/2009. A dação em pagamento teria sido simulada, pois os embriões bovinos nunca foram entregues

Relaciones de este actor

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
61580 INSTITUTO LUIZ INACIO LULA DA SILVA JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI Logistic - being a subsidiary company of JOSE CARLOs BUMLAI foi o principal responsavel pela implementacao do INSTITUTO LULA, disponibilizando de todo o aparato logistico e financeiro para a cria~ao do referido instituto. BUMLAI tambem foi a pessoa que ficou responsavel, em um primeiro momento, pelas obras no sitio de Atibaia do ex-presidente Lula. DELCIDIO tem conhecimento de que BUMLAI ja tinha, inclusive, contratado arquiteto e engenheiro para a realizacao das obras. Esse engenheiro seria alguem de Dourados/MS que trabalhava com BUMLAI. Contudo, a realizacao das obras por BUMLAI foi abortada por LEO PINHEIRO, outro grande amigo do presidente, que pessoalmente, se dispâs, a fazer o "servico" por conta propria, atraves da empreiteira OAS, em um curto espaco de tempo.
61579 Grupo Bertin JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI Economic - Being business partners with Especial atencao deve ser dada il inclusao no Consorcio Belo Monte da empresa CONTERN - Construcoes e Comercio Ltda. Trata-se de uma empresa pertencente ao GRUPO BERTIN e sempre contemplada nos certames do governo federal. A familia BERTIN tem uma longa historia de negocios com JOSE BUMLAI, negocios estes que incluem: usi nas termeletricas, investimentos em 61eo diesel no Nordeste do Pais (grande problema para a Aneel em funcao de lastro de energia, e [ace aas atrasas de motoricao das mesmas), usina de Sao Fernando de Acúcar e Alcool e frigorificos.
57853 AGROPECUARIA ALTO DO TURIACU LTDA JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI Economic - Financial transactions to The company simulated a contract of embryos to receive the money loan transferred by the Schahin Group to José Carlos Costa Marques Bumlai.
47447 MILTON TAUFIC SCHAHIN JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI Economic - Bribe payment to Salim Taufic Schahin, Milton Taufic Schahin e Fernando Schahin, proprietários e executivos do Grupo Schahin, responderiam pelos crimes de corrupção ativa, tanto pela vantagem indevida paga a Eduardo Musa como pela vantagem indevida concedida a terceiros (José Carlos Bumlai e o Partido dos Trabalhadores). Aos dois primeiros é ainda atribuída responsabilidade, como controladores do Banco Schahin, pela concessão, renovação e quitação fraudulenta do empréstimo a José Carlos Bumlai.
47446 FERNANDO SCHAHIN JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI Economic - Bribe payment to Salim Taufic Schahin, Milton Taufic Schahin e Fernando Schahin, proprietários e executivos do Grupo Schahin, responderiam pelos crimes de corrupção ativa, tanto pela vantagem indevida paga a Eduardo Musa como pela vantagem indevida concedida a terceiros (José Carlos Bumlai e o Partido dos Trabalhadores). Aos dois primeiros é ainda atribuída responsabilidade, como controladores do Banco Schahin, pela concessão, renovação e quitação fraudulenta do empréstimo a José Carlos Bumlai.
47445 SALIM TAUFIC SCHAHIN JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI Economic - Bribe payment to Salim Taufic Schahin, Milton Taufic Schahin e Fernando Schahin, proprietários e executivos do Grupo Schahin, responderiam pelos crimes de corrupção ativa, tanto pela vantagem indevida paga a Eduardo Musa como pela vantagem indevida concedida a terceiros (José Carlos Bumlai e o Partido dos Trabalhadores). Aos dois primeiros é ainda atribuída responsabilidade, como controladores do Banco Schahin, pela concessão, renovação e quitação fraudulenta do empréstimo a José Carlos Bumlai.
47422 AGROCAIERAS JOSE CARLOS COSTA MARQUES BUMLAI Logistic - Serving as third party to empréstimo, com vencimento previsto para 03/11/2005, não foi pago e nem possuía garantia. Foi ele sucessivamente aditado, apenas para incorporação dos encargos nãopagos. Ao final de 2015, foram concedidos pelo Banco Schahin empréstimos de R$ 18.204.036,81 a AgroCaieras, empresa constituída por José Carlos Bumlai, apenas para quitar o empréstimo a título pessoal. Em 28/03/2007, o Banco Schahin cedeu o crédito, no montante de R$ 21.267.675,99 à Schahin Securitizadora de Crédito. A divída, sem que tivesse havido qualquer pagamento até então, foi quitada em 28/12/2009, mediante prévio contrato de transação, liquidação e dação em pagamento de embriões de gado bovino por José Carlos Bumlai a empresas do Grupo Schahin, e que foi celebrado em 27/01/2009. A dação em pagamento teria sido simulada, pois os embriões bovinos nunca foram entregues