Actor: IESA

Code: 
PRBRCOI1
Workspaces: 
Degree Centrality: 
1071811.36
Betweenness Centrality: 
288678.28
IESA Projetos, Equipamentos e Montagens (IESA) is a Brazilian provider of integrated systems, equipment and infrastructure services for the electric power, mining, metal, rail transport, and oil and gas industries. IESA has supply contract with Petrobras involving the construction, installation and maintenance of integrated systems for platforms located in the Campos basin, off Brazil's southeast coast. Besides, together with South Korea's Hyundai Rotem it won a contract to supply 30 new trains to Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, in São Paulo. Based in Araraquara, IESA is controlled by fellow Inepar Telecom S.A This company was a member of the "club" as it was called the cartel of companies that illegally negotiated the tenders of Petrobras.

Actor Cases

No se encontraron resultados

Relaciones de este actor

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
61611 IESA Consórcio Belo Monte Logistic - Being part of

"A propina de Belo Monte serviu como contribuicao decisiva para as campanhas eleitorais de 2010 e 2014. O principal agente negociador do Consórcio de Belo
Monte foi o empreiteiro FLAVIO BARRA da ANDRADE GUTIERREZ.Os numeros da propina giravam na casa dos R$ 30 milhoes, destinados as campanhas eleitorais. DELCIDIO DO AMARAL acredita que os numeros finais de propina sejam superiores, pois, durante a campanha, houve acordo com relacao a ""claims"" de cerca de R$1.5 bilhoes, apresentadas pela Consórcio. O acorda com relacao a ""cIaims"" era uma das condicoes exigidas para aumentar a contribuicao eleitoral das empresas. E preciso dizer que a atuacao do ""triunvirata"", formado por SILAS RONDEAU, ERENICE GUERA e ANTONIO PALOCCI foi fundamental para se chegar ao desen ha corporativo e empresarial definitiva do Projeto Belo Monte. DELCIDIO estima que o valor destinado para as contribuicoes das campanhas (2010 e 2014) do PMDB e PT atingiram cerca de R$ 45 milhoes. DELCIDIO tem conhecimento de ilicitudes envolvendo o fornecimento de equipamentos nas obras da usina Belo Monte. DELCIDIO DO AMARAL sabe que existiu uma forte disputa em relacao ao fornecimento dos equipamentos de Belo Monte, envolvendo: de um lado, os chineses (patrocinados por BUMLAI); de outro lado, os fabricantes ""nacionais"" (ALSTOM, SIEMENS, IMPSA e IESA). O ""triunvirato"" agiu rapidamente, definindo que o fornecimento dos equipamentos seria realizado pelos fabricantes ""nacionais"", tudo na busca da contrapartida, revelada nas contribuicoes de campanha. ANTONIO PALOCCI e ERENICE GUERRA, especialmente, foram fundamentais nessa definicao. Enquanto o pa cote de obras civis girou em torno de R$ 19 bilhoes, o de equipamentos alcan,ou a cifra de aproximadamente R$ 4,5 bilhoes. DELCIDIO recorda-se da influencia direta do ex-governador EDUARDD CAMPOS a favor, especificamente, da IMPSA. De todos os concorrentes, a IMPSA era unica com cadeira cativa. "

57388 IESA IPOJUCA INTERLlGACOES Logistic - Being part of

"QUE, afirma ter sido solicitado no ano de 2010 pela pessoa de FERNANDO BEZERRA, Secretário do Desenvolvimento do
Estado de Pernambuco e dirigente do Porto de Suape, o qual receberia o petróleo produzido
pela Refinaria Abreu e Lima, a quantia de R$ 20 milhões (vinte milhões de reais) para a
campanha de EDUARDO CAMPOS; QUE, essa solicitação foi feita por FERNANDO
BEZERRA à pessoa de ALBERTO YOUSSEF tendo o declarante ficado sabendo disso por
meio do último; QUE, essa contribuição possivelmente seria feita a partir dos recursos
recebidos pelo consórcio IPOJUCA INTERLlGACOES, formado pelas empresas lESA e
QUEIROZ GALVAO encarregado da obra da refinaria de Abreu e Lima"

57026 IESA JOSE JANENE Political - Benefit particular interest of

"QUE, Youssef diz ter se reunido por diversas vezes com empreiteiras, PAULO ROBERTO e JANENE em hotéis no Rio de Janeiro e São Paulo, bem assim na residência de JANENE no bairro Itaim, em São Paulo; QUE, nessas reuniões recorda-se de ter presenciado alguns diretores de empreiteiras fazendo comentários acerca de listas de empresas que deveriam ser contratadas havendo algumas reclamações dirigidas a PAULO ROBERTO de que por vezes a ordem de contratação não estava sendo respeitada; QUE, essas reunioes eram periódicas de duas a três vezes ao mês; QUE, segundo teve conhecimento, as grandes empreiteiras reuniam-se para definir os ganhadores das licitações junto a PETROBRAS, deliberando também o que seria reservado as empresas menores; QUE, questionado acerca do envolvimento de dos dirigentes das empresas nesse esquema, diz acreditar que não apenas os diretores mas os donos tinham ciência do esquema, o mesmo se aplicando aos acionistas majoritários; QUE, dentre as grandes empreiteiras que participavam do
esquema anteriormente mencionado, cita: OAS, GALVAO ENGENHARIA, ENGEVIX, lESA, CAMARGO CORREA, UTC, ODEBRECHT, MENDES JUNIOR, SETAL, MITSUI TOYO, SKANKAS, QUEIROZ GALVAO, ANDRADE GUTIERREZ, TOME ENGENHARIA; QUE,
dentre as empresas de médio porte, destaca: JARAGUA EQUIPAMENTOS,
CONSTRUCAP, ENGESA, DELTA, TOSHIBA, dentre outras que não recorda no momento; QUE, a pauta das reunioes das quais participou era relativa a contratos e comissões a serem pagas; QUE, deseja esclarecer que as comissoes eram obrigatórias, ou seja, as
empresas que não pagassem sofriam retaliações, podendo citar o caso da empresa DELTA."

46670 IESA THE CLUBE Logistic - Being part of

"Ministério Público Federal:­ Tá. Todas essas reuniões aconteciam com todas as empresas?
Maurício:­  Existiam  as  reuniões  grandes,  onde  tinha  a  presença  de  todas  as empresas, ou, raramente, podia ter a ausência de uma ou outra empresa.
Ministério Público Federal:­ Tá. Quais eram as empresas que participavam dessas reuniões?
Maurício:­ Olha, as grandes empresas:­ Andrade, Camargo Correa, ODEBRECHT, Queiroz Galvão, UTC, Galvão, Skanskas, Promon, MPE, Techinit, a GDCAR, Iesa, a SOG. Não sei se eu (...)
Ministério Público Federal:­ Mendes Júnior?
Maurício:­ Mendes Júnior também. http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/denuncias-do-mpf/docum...   Pág. 35"

Relaciones de este actor

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
57241 WALDIR LIMA CARREIRO IESA Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of

"Que com relação ao contrato da lESA, foi firmado com WALDIR CARREIRO,
Presidente da empresa"

57234 COSTA GLOBAL IESA Economic - Simulating contracts with

"Que o terceiro contrato simulado foi com a empresa
lESA OLEO & GAS SA, cuja assinatura ocorreu em 15.04.2013, no valor de R$ 100.000,00
por mês, durante doze meses (R$ 1.200.000 no total); Que a empresa não pagou todos os
meses, mas apenas três ou quatro parcelas, e parou de pagar por problema de caixa; Que
este contrato com a lESA era apenas para o recebimento de valores indevidos atrasados"

57231 WALDIR LIMA CARREIRO IESA Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of

"QUE com a TECHINT tinha contato com RICARDO OURIQUE; QUE com GALVAO ENGENHARIA, tinha contato com ERTON FONSECA, Diretor Presidente de
Engenharia Industrial; QUE com a ANDRADE GUTIERREZ tinha contato com PAULO
DALMAZO; QUE com lESA tinha contato com WALDIR LIMA CARREIRO; QUE com
ENGEVIX tinha contato com GERSON ALMADA"

57214 ALBERTO YOUSEFF IESA Logistic - Serving as third party to

"Que confirma que as empresas que faziam parte do processo de cartelização eram CAMARGO CORREA,
OAS, UTC, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVAO, TOYO SETAL, TECHINT, GALVAO ENGENHARIA, ANDRADE GUTIERREZ, lESA, ENGEVIX, dentre outras que não se
recorda; Que ALBERTO YOUSSEF tinha contat m todas estas empresas pois era ele quem era o responsável por captar, a partir de 2008, os valores ilícitos junto às empresas"

57191 VLADIMIR CARREIRO IESA Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of

"QUE o contato junto a empresa lESA:
para. tais finalidades era VALDIR LIMA CARREIRO, presiderite da empresa; "

56993 PUBRREPBSP IESA State- Stablishing contracts with

"QUE, Youssef diz ter se reunido por diversas vezes com empreiteiras, PAULO ROBERTO e JANENE em hotéis no Rio de Janeiro e São Paulo, bem assim na residência de JANENE no bairro Itaim, em São Paulo; QUE, nessas reuniões recorda-se de ter presenciado alguns diretores de empreiteiras fazendo comentários acerca de listas de empresas que deveriam ser contratadas havendo algumas reclamações dirigidas a PAULO ROBERTO de que por vezes a ordem de contratação não estava sendo respeitada; QUE, essas reunioes eram periódicas de duas a três vezes ao mês; QUE, segundo teve conhecimento, as grandes empreiteiras reuniam-se para definir os ganhadores das licitações junto a PETROBRAS, deliberando também o que seria reservado as empresas menores; QUE, questionado acerca do envolvimento de dos dirigentes das empresas nesse esquema, diz acreditar que não apenas os diretores mas os donos tinham ciência do esquema, o mesmo se aplicando aos acionistas majoritários; QUE, dentre as grandes empreiteiras que participavam do
esquema anteriormente mencionado, cita: OAS, GALVAO ENGENHARIA, ENGEVIX, lESA, CAMARGO CORREA, UTC, ODEBRECHT, MENDES JUNIOR, SETAL, MITSUI TOYO, SKANKAS, QUEIROZ GALVAO, ANDRADE GUTIERREZ, TOME ENGENHARIA; QUE,
dentre as empresas de médio porte, destaca: JARAGUA EQUIPAMENTOS,
CONSTRUCAP, ENGESA, DELTA, TOSHIBA, dentre outras que não recorda no momento; QUE, a pauta das reunioes das quais participou era relativa a contratos e comissões a serem pagas; QUE, deseja esclarecer que as comissoes eram obrigatórias, ou seja, as
empresas que não pagassem sofriam retaliações, podendo citar o caso da empresa DELTA."

47742 ATAN DE AZEVEDO BARBOSA IESA Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of

ATAN DE AZEVEDO BARBOSA, former employee of PETROBRAS, acted in the interest of the company IESA OIL AND GAS as financial operator for the payment of bribes related to the contracts signed by it with the state company.
Source:
http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/913a85c69f5b46e3fdb4d31ff05dab0a.pdf