Actor: MENDES JUNIOR

Relaciones de este actor

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
65864 MENDES JUNIOR CONSORCIO CMMS Logistic - Being part of 284. Conforme já mencionado acima (item 252), no processo 5048976-28.2015.404.7000, a pedido do MPF, foi decretada, em 08/10/2015, visando-se à apuração de pagamentos suspeitos efetuados pela empreiteira Mendes Junior a empresas com características de serem de fachada, a quebra do sigilo fiscal e bancário da Credencial, a partir da constatação de um pagamento, em 04/05/2012, de R$ 1.525.124,00 a ela pela empreiteira Mendes Júnior. 285. A partir da quebra, constatado ainda que a empresa recebeu, entre 26/12/2011 a 27/06/2013, R$ 12.923.735,84, do Consórcio CMMS (formado pela Mendes Júnior, MPE e Setal). 286. Já reconhecido na sentença prolatada na ação penal 5012331-04.2015.4.04.7000, cópia no evento 292, sent2, que, no contrato do Consórcio CMMS pela Petrobras para a execução das Unidades de Hidrodessulfurização de Nafta Craqueada (HDS), foram pagas propinas para agentes da Diretoria de Engenharia e Serviços e da Diretoria de Abastecimento da Petrobrás. Fuente: AÇÃO PENAL Nº 5030883-80.2016.4.04.7000/PR
61597 MENDES JUNIOR Consórcio Belo Monte Logistic - Being part of "DElCIDIO tem conhecimento que em 2010 seria feito o ""Ieilao"" de Belo Monte. Contudo, tres dias antes do certame, o consarcio constituido pelas maiores empresas de engenharia do pais, desistiu de participar. Em algumas horas, foi constituido novo grupo de empresas junto com a CHESF e a ELETRONORTE. Entre elas, participa ram QUEIROZ GALVĂO, GAlVĂO ENGENHARIA, CONTERN (pela influencia de JOSE CARLOS BUMLAI). JMALUCELLI, GAIA ENERGIA, CETENCO, MENDES JR TRADING ENGENHARIA e SERVENG-CIVILSAN. Apesar de muito menos robusto, o Consarcio em questao venceu o ""Ieilao"", ten do sido a unica proposta apresentada. Alguns meses depois da realiza~ao do certame, varias empresas que nao ""bidaram"" Belo Monte tornaram-se sacias do empreendimento e contrataram como prestadoras de servico as companhias do Consarcio vencedor. Em pouco tempo, o controle da principal usina do mundo, em constru~ao, mudou de maos, sendo que as empresas que compunham o consarcio vencedor passaram a desempenhar um papel secundario. A propina de Belo Monte serviu como contribui~ao decisiva para as campanhas eleitorais de 2010 e 2014. O principal agente negociador do Cons6rcio de Belo Monte foi o empreiteiro FLAVIO BARRA da ANDRADE GUTIERREZ."
57030 MENDES JUNIOR JOSE JANENE Political - Benefit particular interest of "QUE, Youssef diz ter se reunido por diversas vezes com empreiteiras, PAULO ROBERTO e JANENE em hotéis no Rio de Janeiro e São Paulo, bem assim na residência de JANENE no bairro Itaim, em São Paulo; QUE, nessas reuniões recorda-se de ter presenciado alguns diretores de empreiteiras fazendo comentários acerca de listas de empresas que deveriam ser contratadas havendo algumas reclamações dirigidas a PAULO ROBERTO de que por vezes a ordem de contratação não estava sendo respeitada; QUE, essas reunioes eram periódicas de duas a três vezes ao mês; QUE, segundo teve conhecimento, as grandes empreiteiras reuniam-se para definir os ganhadores das licitações junto a PETROBRAS, deliberando também o que seria reservado as empresas menores; QUE, questionado acerca do envolvimento de dos dirigentes das empresas nesse esquema, diz acreditar que não apenas os diretores mas os donos tinham ciência do esquema, o mesmo se aplicando aos acionistas majoritários; QUE, dentre as grandes empreiteiras que participavam do esquema anteriormente mencionado, cita: OAS, GALVAO ENGENHARIA, ENGEVIX, lESA, CAMARGO CORREA, UTC, ODEBRECHT, MENDES JUNIOR, SETAL, MITSUI TOYO, SKANKAS, QUEIROZ GALVAO, ANDRADE GUTIERREZ, TOME ENGENHARIA; QUE, dentre as empresas de médio porte, destaca: JARAGUA EQUIPAMENTOS, CONSTRUCAP, ENGESA, DELTA, TOSHIBA, dentre outras que não recorda no momento; QUE, a pauta das reunioes das quais participou era relativa a contratos e comissões a serem pagas; QUE, deseja esclarecer que as comissoes eram obrigatórias, ou seja, as empresas que não pagassem sofriam retaliações, podendo citar o caso da empresa DELTA."
47711 MENDES JUNIOR DIRETORIA DE ABASTECIMENTO DA PETROBRAS Economic - Bribe payment to Na ação penal 5083401-18.2014.4.04.7000 , restou provado que dirigentes da Mendes Júnior pagaram R$ 31.472.238,00 em propinas à Diretoria de Abastecimento da Petrobrás, como reconhecido na sentença.
47154 MENDES JUNIOR CONSORCIO PIPE RACK Logistic - Being part of In the Petrobras contract with the Pipe Rack Consortium (Odebrecht, Utc Engeharia and Mendes Júnior) for the execution of the EPC of PIPE Rack in the Rio de Janeiro Petrochemical Complex COMPERJ, in the amount of 3% of the total contract value for Petrobras' Directorate of Supply and in the Services Directorate;
46736 MENDES JUNIOR PETROLEO BRASILEIRO SA -PETROBRAS State- Stablishing contracts with """275. Reporta­se a denúncia ainda ao contrato obtido pela Mendes Junior Trading e Engenharia S/A junto à Petrobrás, para fornecimento de materiais e serviços de elaboração de projeto de detalhamento e de execução da construção civil do pier do novo Terminal Aquaviário de Barra do Riacho (TABR), no Município de Aracruz/ES. [...]282. Houve, então, negociação da Petrobrás com a Mendes Junior, mas não se logrou redução do preço, sendo, por conseguinte, celebrado o contrato, em 08/09/2008, por R$ 493.561.194,26, tomando o instrumento o número 0802.0045377.08.2. 283. Pela Mendes Júnior, assinou, como Diretor, Ângelo Alves Mendes. 284. O valor final do contrato ficou cerca de 10,8% superior ao preço de estimativa da Petrobrás. 285. O contrato ainda sofreu pelo menos vinte e dois aditivos. Dois aditivos chamam a atenção pelo acréscimo de valor, um de R$ 83.364.082,00 em 30/09/2011, outro de R$ 107.273.036,00 em 30/03/2012. Somente esses dois, implicaram a elevação do preço em R$ 190.637.118,00, chegando ele a R$ 684...."
46731 MENDES JUNIOR CONSORCIO ANDRADE GUTIERREZ MENDES JUNIOR E KTY Logistic - Being part of """Relativamente às obras na Refinaria Gabriel Passos ­ REGAP, em Minas Gerais, a denúncia reporta­se à contratação da Mendes Júnior, Andrade Gutierrez e KTY Consultoria, que formaram Consórcio de mesmo nome, para construção da área ""on­site das Unidades de Hidrossulfurização de Nafta Craqueada (HDS), de Hidrotratamento de Nafta Leve de Coque (HDT), e geração de Hidrogênio (UGH) das carteiras de gasolina da aludida refinaria"" P. 40"
46726 MENDES JUNIOR CONSORCIO PPR Logistic - Being part of """Relativamente às obras no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro ­ COMPERJ, a denúncia reporta­se à contratação da Mendes Júnior, Construtora Norberto Odebrecht e UTC Engenharia, que formaram, com partes praticamente iguais (a Mendes e a UTC, cada uma com 33%, a Odebrecht, com 34%), o Consórcio PPR, para construção do EPC do pipe rack da Unidade U.6100. "" P. 39"
46721 MENDES JUNIOR CONSORCIO CMMS Logistic - Being part of """223. Relativamente às obras na Refinaria de Paulínia ­ REPLAN, em Paulínia/SP, a denúncia reporta­se à contratação da Setal Oleo e Gas S/A (SOG), Mendes Junior Trading e Engenharia S/A e a MPE Montagens e Projetos Especiais S/A, que formaram o Consórcio CMMS, para a execução das Unidades de Hidrodessulfurização de Nafta Craqueada (HDS)."" P. 37"
46715 MENDES JUNIOR CONSORCIO INTERPAR Logistic - Being part of """Examina­se, inicialmente, a obra ganha pelas empresas Mendes Junior Trading e Engenharia S/A, Setal Oleo e Gas S/A (SOG), e a MPE Montagens e Projetos Especiais S/A na Refinaria Presidente Presidente Getúlio Vargas ­ REPAR, em Araucária PR. 212. As referidas empresas formaram, com cotas iguais, o Consórcio Interpar que logrou ser vitorioso em licitação realizada pela Petrobrás para execução das unidades off­sites pertencentes às Carteiras de Gasolina e de Coque e HDT da Refinaria Presidente Getúlio Vargas ­ REPAR em Araucária."" Pg. 36"
46673 MENDES JUNIOR THE CLUBE Logistic - Being part of "Ministério Público Federal:­ Tá. Todas essas reuniões aconteciam com todas as empresas? Maurício:­  Existiam  as  reuniões  grandes,  onde  tinha  a  presença  de  todas  as empresas, ou, raramente, podia ter a ausência de uma ou outra empresa. Ministério Público Federal:­ Tá. Quais eram as empresas que participavam dessas reuniões? Maurício:­ Olha, as grandes empresas:­ Andrade, Camargo Correa, ODEBRECHT, Queiroz Galvão, UTC, Galvão, Skanskas, Promon, MPE, Techinit, a GDCAR, Iesa, a SOG. Não sei se eu (...) Ministério Público Federal:­ Mendes Júnior? Maurício:­ Mendes Júnior também. http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/denuncias-do-mpf/documentos/Sentena508336051.2014.404.7000.pdf   Pág. 35"

Relaciones de este actor

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
57000 PETROLEO BRASILEIRO SA -PETROBRAS MENDES JUNIOR State- Stablishing contracts with "QUE, Youssef diz ter se reunido por diversas vezes com empreiteiras, PAULO ROBERTO e JANENE em hotéis no Rio de Janeiro e São Paulo, bem assim na residência de JANENE no bairro Itaim, em São Paulo; QUE, nessas reuniões recorda-se de ter presenciado alguns diretores de empreiteiras fazendo comentários acerca de listas de empresas que deveriam ser contratadas havendo algumas reclamações dirigidas a PAULO ROBERTO de que por vezes a ordem de contratação não estava sendo respeitada; QUE, essas reunioes eram periódicas de duas a três vezes ao mês; QUE, segundo teve conhecimento, as grandes empreiteiras reuniam-se para definir os ganhadores das licitações junto a PETROBRAS, deliberando também o que seria reservado as empresas menores; QUE, questionado acerca do envolvimento de dos dirigentes das empresas nesse esquema, diz acreditar que não apenas os diretores mas os donos tinham ciência do esquema, o mesmo se aplicando aos acionistas majoritários; QUE, dentre as grandes empreiteiras que participavam do esquema anteriormente mencionado, cita: OAS, GALVAO ENGENHARIA, ENGEVIX, lESA, CAMARGO CORREA, UTC, ODEBRECHT, MENDES JUNIOR, SETAL, MITSUI TOYO, SKANKAS, QUEIROZ GALVAO, ANDRADE GUTIERREZ, TOME ENGENHARIA; QUE, dentre as empresas de médio porte, destaca: JARAGUA EQUIPAMENTOS, CONSTRUCAP, ENGESA, DELTA, TOSHIBA, dentre outras que não recorda no momento; QUE, a pauta das reunioes das quais participou era relativa a contratos e comissões a serem pagas; QUE, deseja esclarecer que as comissoes eram obrigatórias, ou seja, as empresas que não pagassem sofriam retaliações, podendo citar o caso da empresa DELTA."
46754 EMPREITEIRA RIGIDEZ MENDES JUNIOR Economic - Simulating contracts with """399. Em 10/08/2011, foi celebrado entre a Mendes Júnior Trading Engenharia, representadas por Ângelo Alves Mendes e Rogério Cunha de Oliveira, e a Empreiteira Rigidez, representada por Waldomiro de Oliveira, contrato de prestação de serviços. O contrato, que não está assinado, previa pela Empreiteira Rigidez ""serviços técnicos especializados para elaboração da proposta e apoio a suprimentos do projeto da Petrobrás para construção de módulos"", tendo por contraprestação o valor de R$ 2.108.000,00. Rogério Cunha de Oliveira é apontado no corpo do contrato como a pessoa por ele responsável. Relativamente a este contrato foram identificados pagamentos por nota fiscal de R$ 2.108.000,00 e quatro depósitos em conta da Empreiteira Rigidez, nos valores de R$ 989.179,00, R$ 494.589,50, R$ 247.294,75 e R$ 247.294,75, nas datas de 25/05/2012, 25/06/2012, 16/07/2012 e 07/06/2013, respectivamente. A documentação relativa a esse contrato encontra­se no evento 1, out197 e out 198."" p.94-95"
46753 ANGELO ALVES MENDES MENDES JUNIOR Logistic - Being the representative of """399. Em 10/08/2011, foi celebrado entre a Mendes Júnior Trading Engenharia, representadas por Ângelo Alves Mendes e Rogério Cunha de Oliveira, e a Empreiteira Rigidez, representada por Waldomiro de Oliveira, contrato de prestação de serviços. O contrato, que não está assinado, previa pela Empreiteira Rigidez ""serviços técnicos especializados para elaboração da proposta e apoio a suprimentos do projeto da Petrobrás para construção de módulos"", tendo por contraprestação o valor de R$ 2.108.000,00. Rogério Cunha de Oliveira é apontado no corpo do contrato como a pessoa por ele responsável. Relativamente a este contrato foram identificados pagamentos por nota fiscal de R$ 2.108.000,00 e quatro depósitos em conta da Empreiteira Rigidez, nos valores de R$ 989.179,00, R$ 494.589,50, R$ 247.294,75 e R$ 247.294,75, nas datas de 25/05/2012, 25/06/2012, 16/07/2012 e 07/06/2013, respectivamente. A documentação relativa a esse contrato encontra­se no evento 1, out197 e out 198."" p.94-95"
46751 GFD INVESTIMENTOS MENDES JUNIOR Economic - Simulating contracts with """397. Em 29/07/2011, foi celebrado entre a Mendes Júnior Trading Engenharia, representada por Ângelo Alves Mendes e Rogério Cunha de Oliveira, e a GFD Investimentos, representada por Carlos Alberto Pereira da Costa, contrato de prestação de serviços. O contrato, devidamente assinado, previa pela GFD Investimentos ""a prestação de serviços de consultoria e assessoramento para o desenvolvimento de um projeto de viabilidade econômica financeira na construção de um terminal portuário a ser localizado no território brasileiro"", tendo como contraprestação o valor de R$ 1.200.000,00. Foi celebrado aditivo em 15/09/2011, prevendo remuneração extra de R$ 1.020.000,00. Relativamente a este contrato foram identificados os pagamentos por notas fiscais, quatro de R$ 300.000,00 e outra de R$ 1.020.000,00, e por depósitos em conta da GFD Investimentos, quatro de R$ 281.550,00 e uma de R$ 957.270,00 em 08/08/2011, 31/08/2011, 29/09/2011, 28/10/2011 e 06/12/2011, respectivamente. A documentação relativa a esse contrato encontra­se no evento 1, out193."" p.94"
46750 ROGERIO CUNHA DE OLIVEIRA MENDES JUNIOR Logistic - Being the representative of """397. Em 29/07/2011, foi celebrado entre a Mendes Júnior Trading Engenharia, representada por Ângelo Alves Mendes e Rogério Cunha de Oliveira, e a GFD Investimentos, representada por Carlos Alberto Pereira da Costa, contrato de prestação de serviços. O contrato, devidamente assinado, previa pela GFD Investimentos ""a prestação de serviços de consultoria e assessoramento para o desenvolvimento de um projeto de viabilidade econômica financeira na construção de um terminal portuário a ser localizado no território brasileiro"", tendo como contraprestação o valor de R$ 1.200.000,00. Foi celebrado aditivo em 15/09/2011, prevendo remuneração extra de R$ 1.020.000,00. Relativamente a este contrato foram identificados os pagamentos por notas fiscais, quatro de R$ 300.000,00 e outra de R$ 1.020.000,00, e por depósitos em conta da GFD Investimentos, quatro de R$ 281.550,00 e uma de R$ 957.270,00 em 08/08/2011, 31/08/2011, 29/09/2011, 28/10/2011 e 06/12/2011, respectivamente. A documentação relativa a esse contrato encontra­se no evento 1, out193."" p.94"
46741 SERGIO CUNHA MENDES MENDES JUNIOR Logistic - Being the representative of SÉRGIO CUNHA MENDES: As Executive Vice-President of Mendes Júnior Trading and Engenharia S.A., he is subordinate only to President Jesus Murilo Vale Mendes, exercising institutional representation with PETROBRAS, being one of the few shareholders that operates within the company. It was the direct contact of PAULO ROBERTO COSTA and, in the first instance, of ALBERTO YOUSSEF, placing himself as one of the persons responsible for offering and promising undue advantages to PAULO ROBERTO COSTA himself and to other employees of PETROBRAS for the execution of contracts with The State, including subscribing to the formalization of some of them, and also responsible for the operationalization of the laundering of the respective values. Source: http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/eee2a75c72302ec6f0e9c9de989cc6e2.pdf
46711 ALBERTO ELISIO VILACA GOMES MENDES JUNIOR Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of "A Sergio Cunha Mendes, Diretor Vice­Presidente Executivo da Mendes Júnior, a Rogério Cunha de Oliveira, Diretor de Óleo e Gás da Mendes Júnior, a Alberto Elísio Vilaça Gomes, antecessor de Rogério no cargo de Diretor de Óleo e Gás da Mendes Júnior, a Ângelo Alves Mendes, Diretor Vice­Presidente da Mendes Júnior(...)" Pg. 5