Actor: OAS LTDA

Code: 
PRBRCOOL
Workspaces: 
Degree Centrality: 
4072883.17
Betweenness Centrality: 
2221420.86
Founded in 1976, Construtora Oas S/A. - (Em Recuperação Judicial). is a large organization in the highway and street construction companies industry located in Sao Paulo, Brazil. It has approximately 42,000 full-time employees and generates $2 billion in annual revenue. The facilities are located in São Paulo. OAS could participate in the cartel of companies. Leo Pinheiro, President of OAS and Agenor Magalhães, Director of the international Area of OAS. They would be primarily responsible for the criminal scheme of OAS. The company faces payment of gratuities to Petrobras employee and money laundering.

Actor Cases

No se encontraron resultados

Relaciones de este actor

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
57705 OAS LTDA CONSORCIO RNEST - CONEST Logistic - Being part of

"QUE, acerca do
consorcio CONEST tem conhecimento de que era formado pelas empresas OAS e
ODEBRECHT e que o mesmo foi contemplado com duas obras junto a refinaria de ABREU E
LIMA (hidro tratamento de diesel e nafta e a unidade de destilação atmosférica), sendo os
contratos no valor aproximado de 4,5 bilhões de reais; QUE, o valor inicial da comissão era de
45 milhões de reais todavia acabou sendo reduzido para 20 milhões de reais; QUE, essa
redução foi comunicada em uma reunião onde estavam presentes PAULO ROBERTO COSTA,
MARCIO FARIA, Presidente da ODEBRECHT OLEO E GAS, JOSE JANENE e JOAO GENU;
QUE, a mencionada comissão fazia parte do repasse político ao PP acerca de todos os
contratos da Diretoria de PAULO ROBERTO COSTA na PETROBRAS; QUE, na mencionada
reunião, MARCIO FARIA explicou que a comissão fora reduzida mediante um acerto entre ele
e PAULO ROBERTO COSTA, sendo que parte dos recursos anteriormente combinados teriam
sido encaminhados ao Estado de Pemambuco a fim de que fossem resolvidos alguns
problemas que poderiam prejudicar a obra e os repasses ao consorcio CONEST;"

57675 OAS LTDA PARTIDO PROGRESSISTA BRASILEIRO (PPB) Economic - Bribe payment to

"QUE para comprar a bancada do PP na Cãmara Federal, o partido tinha que
arrecadar entre R$ 3 a R$ 4milhões mensalmente; QUE esses pagamentos eram feitos
com o objetivo de influenciar os parlamentares nas decisões políticas que eram tomadas na
Câmara Federal, isto é, na votação de projetos de lei que fossem do interesse do Poder
Executivo; QUE embora não tenha pago diretamente esses parlamentares referidos, na
campanha eleitoral de 2010, a pedido do líder do PP, o declarante solicitou às construtoras
QUEIROZ GALVAO, JARAGUA EQUIPAMENTOS, UTC, OAS, dentre outras que não se
recorda, que doassem oficialmente valores a candidatos do Partido Progressista aos
cargos de deputado federal e senador"

57204 OAS LTDA SANTA TEREZA Economic - Financial transactions to

Que questionado sobre depósitos feitos pela OAS na conta da offshore SANTA TEREZA, na Suíça, que seria de propriedade de ALBERTO YOUSSEF, o declarante afirmou desconhecer tal informação

57201 OAS LTDA JOSE JANENE Economic - Bribe payment to

Que o repasse de valores da OAS referente ao Partido Progressista, decorrente do sobrepreço mencionado, era diretamente feito para JOSÉ JANENE

57023 OAS LTDA JOSE JANENE Political - Benefit particular interest of

"QUE, Youssef diz ter se reunido por diversas vezes com empreiteiras, PAULO ROBERTO e JANENE em hotéis no Rio de Janeiro e São Paulo, bem assim na residência de JANENE no bairro Itaim, em São Paulo; QUE, nessas reuniões recorda-se de ter presenciado alguns diretores de empreiteiras fazendo comentários acerca de listas de empresas que deveriam ser contratadas havendo algumas reclamações dirigidas a PAULO ROBERTO de que por vezes a ordem de contratação não estava sendo respeitada; QUE, essas reunioes eram periódicas de duas a três vezes ao mês; QUE, segundo teve conhecimento, as grandes empreiteiras reuniam-se para definir os ganhadores das licitações junto a PETROBRAS, deliberando também o que seria reservado as empresas menores; QUE, questionado acerca do envolvimento de dos dirigentes das empresas nesse esquema, diz acreditar que não apenas os diretores mas os donos tinham ciência do esquema, o mesmo se aplicando aos acionistas majoritários; QUE, dentre as grandes empreiteiras que participavam do
esquema anteriormente mencionado, cita: OAS, GALVAO ENGENHARIA, ENGEVIX, lESA, CAMARGO CORREA, UTC, ODEBRECHT, MENDES JUNIOR, SETAL, MITSUI TOYO, SKANKAS, QUEIROZ GALVAO, ANDRADE GUTIERREZ, TOME ENGENHARIA; QUE,
dentre as empresas de médio porte, destaca: JARAGUA EQUIPAMENTOS,
CONSTRUCAP, ENGESA, DELTA, TOSHIBA, dentre outras que não recorda no momento; QUE, a pauta das reunioes das quais participou era relativa a contratos e comissões a serem pagas; QUE, deseja esclarecer que as comissoes eram obrigatórias, ou seja, as
empresas que não pagassem sofriam retaliações, podendo citar o caso da empresa DELTA."

56775 OAS LTDA CONSORSIO RIO MELHOR Logistic - Being part of

i) Consorcio Novos Tempos, a ser liderado pela Queiroz Galvão, composto pela CAENGE e CARIOCA, destinado a vencer o lote referente a Comunidade da Rocinha; ii) Consorcio Manguinhos, a ser liderado pela Andrade Gutierrez, composto pela Camargo Correa, CAMTER e EIT, destinado a vencer o lote referente ao Complexo de Manguinhos; el iii) Consorcio Rio Melhor, a ser liderado pela Odebrehct e composto pela DELTA e OAS, destinado a vencer o lote referente ao Complexo do Alemão. Fuente: Denuncia IPL 0017513-21.2014.4.02.5101 Distribuição por dependência: Autos Nº 0057817-33.2012.4.02.5101 (operaçao

56729 OAS LTDA ESTADO DO RIO DE JANEIRO State- Stablishing contracts with

Uma vez predeterminada a formação do consorcio vencedor, inclusive com os agentes publico que garantiriam o direcionamento da licitação, coube a empreiteira OAS a apresentação de proposta de cobertura para dar visos de competitividade a fraude. Fuente: Denuncia IPL 0017513-21.2014.4.02.5101 Distribuição por dependência: Autos Nº 0057817-33.2012.4.02.5101 (operaçao Saqueador) e 0509503-57.2016.4.02.5101 (operaçao Calicute)

56674 OAS LTDA GRUPO DE TRABALHO DO EDITAL DE LICITACAO Logistic - Being part of

A partir de maio de 2007 a ate janeiro de 2008, teve inicio a operação de um grupo de trabalho na sede da empresa CARIOCA formado por técnicos da dez empresas organizadas em conluio objetivando coordenar la elaboração do Projeto Basico, do Edital da Licitação e preparar os demais documentos da futura licitação, a fim de direcionar o resultado do certame. Fuente: Denuncia IPL 0017513-21.2014.4.02.5101 Distribuição por dependência: Autos Nº 0057817-33.2012.4.02.5101 (operaçao Saqueador) e 0509503-57.2016.4.02.5101 (operaçao Calicute)

51571 OAS LTDA LUIZ INACIO LULA DA SILVA Logistic - Serving as third party to

É que, segundo a Acusação, a concessão do apartamento ao exPresidente teria ocorrido de maneira subreptícia, com a manutenção da titularidade formal do bem com o Grupo OAS, também com o objetivo de ocultar e dissimular o ilícito.

50855 OAS LTDA L.I.L.S PALESTRAS, EVENTOS E PUBLICACOES LIMITADA Economic - Financial transactions to

Efetivamente, com o afastamento do sigilo fiscal, revelou-se que, entre 2011 e 2014: (a) o INSTITUTO LUIZ INACIO LULA DA SILVA recebeu R$ 34.940.522,15, sendo que R$ 20.740.000,00, ou seja, cerca de 60%, foram oriundos das construtoras CAMARGO CORREA, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVÃO, OAS e ANDRADE GUTIERREZ397; (b) a L.I.L.S. PALESTRAS, EVENTOS E PUBLICAÇÕES LTDA. recebeu R$ 21.080.216,67, sendo que R$ 9.920.898,56, ou seja, cerca de 47%, foram oriundos das construtoras ODEBRECHT, CAMARGO CORREA, QUEIROZ GALVÃO, OAS, UTC e ANDRADE GUTIERREZ398; (c) a L.I.L.S. PALESTRAS, EVENTOS E PUBLICAÇÕES LTDA. distribuiu a LULA, a título de lucro, R$ 7.589.936,14, ou seja, 36% do total auferido pela entidade no período (destacando-se que a maior retirada, de R$ 5.670.270,72 aconteceu em 2014, ano da deflagração da fase ostensiva da Operação Lava Jato). Assim

50843 OAS LTDA INSTITUTO LUIZ INACIO LULA DA SILVA Economic - Financial transactions to

Efetivamente, com o afastamento do sigilo fiscal, revelou-se que, entre 2011 e 2014: (a) o INSTITUTO LUIZ INACIO LULA DA SILVA recebeu R$ 34.940.522,15, sendo que R$ 20.740.000,00, ou seja, cerca de 60%, foram oriundos das construtoras CAMARGO CORREA, ODEBRECHT, QUEIROZ GALVÃO, OAS e ANDRADE GUTIERREZ397; (b) a L.I.L.S. PALESTRAS, EVENTOS E PUBLICAÇÕES LTDA. recebeu R$ 21.080.216,67, sendo que R$ 9.920.898,56, ou seja, cerca de 47%, foram oriundos das construtoras ODEBRECHT, CAMARGO CORREA, QUEIROZ GALVÃO, OAS, UTC e ANDRADE GUTIERREZ398; (c) a L.I.L.S. PALESTRAS, EVENTOS E PUBLICAÇÕES LTDA. distribuiu a LULA, a título de lucro, R$ 7.589.936,14, ou seja, 36% do total auferido pela entidade no período (destacando-se que a maior retirada, de R$ 5.670.270,72 aconteceu em 2014, ano da deflagração da fase ostensiva da Operação Lava Jato). Assim

50773 OAS LTDA PARTIDO DOS TRABALHADORES Economic - Bribe payment to

LULA recebeu da OAS e da ODEBRECHT, direta e indiretamente, mediante deduções do sistema de caixa geral de propinas do Partido dos Trabalhadores, vantagens indevidas durante e após o término de seu mandato presidencial

50771 OAS LTDA LUIZ INACIO LULA DA SILVA Economic - Bribe payment to

LULA recebeu da OAS e da ODEBRECHT, direta e indiretamente, mediante deduções do sistema de caixa geral de propinas do Partido dos Trabalhadores, vantagens indevidas durante e após o término de seu mandato presidencial
Destes valores, R$ 3.738.738,00 teriam sido destinados especificamente ao ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 12. Os valores teriam sido corporificados na disponibilização ao exPresidente do apartamento 164-A, triplex, do Condomínio Solaris, de matrícula 104.801 do Registro de Imóveis do Guarujá/SP, sem que houvesse pagamento do preço correspondente.

Estima o MPF os valores da vantagem indevida em cerca de R$ 2.424.991,00, assim discriminada, R$ 1.147.770,00 correspondente à diferença entre o valor pago e o preço do apartamento entregue e R$ 1.277.221,00 em reformas e na aquisição de bens para o apartamento.

AÇÃO PENAL Nº 5046512-94.2016.4.04.7000/PR 12 de junio 2017

48014 OAS LTDA MARICE CORREA DE LIMA Economic - Financial transactions to

Em 03/12/2013, na interceptação telemática de Alberto Youssef, foram colhidas mensagens deste com empregado da empresa OAS S/A relativamente à entrega de elevada quantidade de dinheiro em espécie para Marice Correa de Lima. Há alguma imprecisão quanto aos valores, podendo tratar-se de R$ 44.260,00 ou de R$ 200.000,00.http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/a82a5735d87b52c2999a6eb21048adc5.pdf

47731 OAS LTDA MO CONSULTORIA Economic - Financial transactions to

Depósitos de R $ 563,100.00 en cuenta MO Ltda. por los Engenharia OAS e Participações S / A. Empresa que tiene contratos con Petrobrás.

47709 OAS LTDA DIRETORIA DE ABASTECIMENTO DA PETROBRAS Economic - Bribe payment to

Na ação penal 5083376-05.2014.4.04.7000, restou provado que dirigentes da OAS pagaram R$ 29.223.961,00 em propina à Diretoria de Abastecimento da Petrobrás, como reconhecido na sentença.

46708 OAS LTDA MO CONSULTORIA Economic - Money laundering through

Los rompimientos de silencio bancario revelaron que las principales empresas constructoras del país hicieron depósitos considerables en cuentas controladas por Alberto Youssef, a través de la empresa off shore MO Consultoria.

46648 OAS LTDA THE CLUBE Logistic - Being part of

"Em decorrência desses crimes de cartel, corrupção e lavagem, já foram processados dirigentes da Petrobrás e de algumas das empreiteiras envolvidas, por exemplo na presente ação penal e nas ações penais 508325829.2014.404.7000 (Camargo Correa e UTC), 508335189.2014.404.7000  (Engevix), 508336051.2014.404.7000 (Galvão Engenharia), 508337605.2014.404.7000 (OAS),
503652823.2015.4.04.7000 (Odebrecht) e 503651876.2015.4.04.7000 (Andrade
Gutierrez). http://lavajato.mpf.mp.br/atuacao-na-1a-instancia/denuncias-do-mpf/docum...   Pág. 25"

46603 OAS LTDA PUBRREPBSP Economic - Paying an undue comission to stablish contract with

"Temse,
portanto, uma extensa prova material e independente
decorrente principalmente de quebras de sigilo bancário e fiscal e de apreensões de
documentos, que corroboram as declarações dos criminosos colaboradores quanto ao
pagamento por empresas do Grupo OAS de propinas à Diretoria de Abastecimento da
Petrobrás nos contratos obtidos pela empreiteira na Refinaria Presidente Getúlio
Vargas (REPAR) e na Refinaria do Nordeste Abreu e Lima (RNEST). Mais uma vez
de se salientar que a prova material preexistia às colaborações, sendo delas causa e
não o contrário"

46602 OAS LTDA PAULO ROBERTO COSTA Economic - Bribe payment to

"Temse,
portanto, uma extensa prova material e independente
decorrente principalmente de quebras de sigilo bancário e fiscal e de apreensões de
documentos, que corroboram as declarações dos criminosos colaboradores quanto ao
pagamento por empresas do Grupo OAS de propinas à Diretoria de Abastecimento da
Petrobrás nos contratos obtidos pela empreiteira na Refinaria Presidente Getúlio
Vargas (REPAR) e na Refinaria do Nordeste Abreu e Lima (RNEST). Mais uma vez
de se salientar que a prova material preexistia às colaborações, sendo delas causa e
não o contrário"

46599 OAS LTDA CONSORCIO VIARIO SAO BERNARDO Logistic - Being part of

"O Consórcio Viário São Bernardo, integrado pela COESA
Engenharia, que tem a OAS como sócia majoritária (99,99% de participação) e como
outra sócia a Concremat Engenharia e Tecnologia S/A, também foi utilizada para as
fraudes (evento 1, out 39)."

46586 OAS LTDA EMPREITEIRA RIGIDEZ Economic - Simulating contracts with

"Em 04/05/2009, foi celebrado entre a Construtora OAS,
representada por executivo não identificado, e a Empreiteira Rigidez, representada
por Waldomiro de Oliveira, contrato de prestação de serviços. O contrato previa pela
Empreiteira Rigidez a prestação de serviços de ""consultoria técnica, visando à reelaboração
de pleito, reestudos
e adequação do cronograma master, para recompor
financeiramente o contrato, a ser feita em nosso contrato, junto a TKCSA, Serviços"",
tendo como contraprestação o pagamento de R$ 3.000.000,00. Relativamente a esse
contrato foram identificados pagamentos, por nota fiscal, de R$ 1.836.941,52 e, por
depósito pela Construtora OAS em conta da Empreiteira Rigidez, de R$ 1.632.122,54
líquidos, em 30/06/2010. Os documentos estão no evento 20 do inquérito 504498833.2014.404.7000."

46527 OAS LTDA PUBRREPBSP Economic - Paying an undue comission to stablish contract with

"257. Mesmo não sendo os crimes de cartel e de ajuste fraudulento de
licitações objeto específico do presente processo, forçoso reconhecer a existência de
prova significativa de que os três contratos da OAS junto à REPAR e à RNEST
foram obtidos através deles.
258. Há, inicialmente, É certo que a repetição do resultado pode ser uma coincidência,
mas é improvável que essa repetição tenha se dado apenas por coincidência em pelo
menos duas licitações, uma com três rodadas e outra com duas rodadas, indicando
que os certames estavam viciados por ajuste prévio entre as partes."

46521 OAS LTDA CONSORCIO CONPAR Logistic - Being part of

"Relativamente às obras na Refinaria Presidente Getúlio Vargas REPAR,
na região metropolitana de Curitiba/PR, a denúncia reportase
apenas à
contratação da OAS, em conjunto com a UTC Engenharia e a Odebrecht, no
Consórcio CONPAR, pela Petrobrás para construção da UHDTI, UGH, UDEA do
Coque e Unidades que compõem a Carteira de Gasolina"

46358 OAS LTDA PUBRREPBSP State- Stablishing contracts with

Depósitos de R $ 431,710.00 en cuenta MO Consulting por SEHAB Consorcio, dirigido por la Constructora OAS Ltda. Empresa que tiene contratos con Petrobrás.

46356 OAS LTDA CONSORCIO SEHAB LTDA Logistic - Being part of

Depósitos de R $ 431,710.00 en cuenta MO Consulting por SEHAB Consorcio, dirigido por la Constructora OAS Ltda. Empresa que tiene contratos con Petrobrás.

46352 OAS LTDA MO CONSULTORIA Economic - Financial transactions to

Depósitos de R $ 563,100.00 en cuenta MO Ltda. por los Engenharia OEA e Participações S / A. Empresa que tiene contratos con Petrobrás.

46350 OAS LTDA MO CONSULTORIA Economic - Financial transactions to

Depósitos de R $ 619,410.00 en cuenta MO Ltda. por la Constructora OAS Ltda. Empresa que tiene contratos con Petrobrás.

46344 OAS LTDA CONSORCIO RNEST - CONEST Logistic - Being part of

Esclareça-se que o Consórcio CONEST/RNEST é composto pela OAS e pela Odebrecht, cada uma com cinquenta por cento do empreendimento”, registrou o juiz federal Sérgio Moro – que conduz os processos da Operação Lava Jato, em primeiro grau, em sua sentença.
contrato consorcio conest oas e odebrecht
Na condenação desta quarta-feira, 5, pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa, os executivos foram imputados pelo pagamento de R$ 29 milhões em propina para a Diretoria de Abastecimento – cota do PP, no esquema de loteamento da Petrobrás comandado pelo PT e PMDB. Sobre cada contrato, a diretoria comandada por Costa recebia 1%. O valor é parte da empreiteira nos R$ 70 milhões.
A Lava Jato apurou que a OAS fez parte do cartel de empreiteiras que se apossou de contratos bilionários na Petrobrás, entre 2004 e 2014. O juiz federal Sérgio Moro aponta na sentença “quadro sistêmico de crimes”. A OAS é a segunda empreiteira condenada na Lava Jato, dentro do grupo empresarial do esquema. Em 20 de julho, executivos ligados à Camargo Corrêa foram condenados também por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
+ Moro recomenda leniência para OAS
Os principais executivos da Odebrecht ainda são alvo de um processo aberto no último mês, ainda em fase inicial de instrução. A condenação dos executivos da OAS, como parte integrante de um consórcio formado com a Odebrecht, complica a vida dos executivos da maior empreiteira do País, na avaliação de investigadores da Lava Jato.
Participação societária. Uma das sociedades entre OAS e Odebrecht é no Consórcio Conest/Rnest. Cada uma tem 50% do negócio. O grupo fechou dois contratos com a Petrobrás, em 2009, para implantação das Unidades de Hidrotratamento de Diesel, de Hidtrotratamento de Nafta e de Geração de Hidrogênio (UHDTs e UGH), e outra para implantação das Unidades de Destilação Atmosférica (UDAs). Valor de R$ 3,22 bilhões e R$ 1,49 bilhão. Propina total de R$ 47,22 milhões – metade para cada empreiteira.
No caso das obras da Repar, no Paraná, a OAS foi sócia da Odebrecht e da UTC – empresa do delator Ricardo Pessoa – no Consórcio Conpar. O grupo venceu obra em 2007 (com aditivos até 2012) para construção da UHDTI, UGH, UDEA do Coque e Unidades que compõem a Carteira de Gasolina, no valor de R$ 2,33 bilhões. Valor total de propina R$ 23,38 milhões. Por esse esquema, os executivos da OAS foram imputados referente aos 24% que ela detem no consórcio. A Odebrecht tem 51% de participação.
Apesar de os crimes de cartel e fraudes em licitação não integrarem a condenação, o juiz registrou os indicativos de sobrepreço, por eles terem sido apontados pelo Ministério Público Federal como exemplo dos crimes antecedentes à corrupção e lavagem.
“As propostas vencedoras e o valor final do contrato, por sua vez, ficaram muito próximas do valor máximo admitido pela Petrobrás para contratação. Na Rnest (Abreu e Lima), na licitação das UHDT e UGH, 18% acima da estimativa. Na Rnest, na licitação das UDAs, 14% acima da estimativa. Na Repar, 23% acima da estimativa, nesse caso além até do limite máximo”, registrou o juiz.
Para o magistrado, que julgará também o processo envolvendo o presidente da Odebrecht, Marcelo Bahia Odebrecht, e seus executivos, foi dessas operações que saíram os valores das propinas.
“Os valores obtidos nos contratos obtidos mediante cartel e ajuste fraudulento de licitações teriam sido objeto de condutas de ocultação e dissimulação para posterior pagamento das propinas ao Diretor Paulo Roberto Costa”, aponta Moro.
COM A PALAVRA, A ODEBRECHT
“As defesas de Marcelo Odebrecht e dos ex-executivos da Odebrecht se manifestarão nos autos da ação penal já em curso.”
COM A PALAVRA, A OAS
“A OAS ainda não foi intimada da decisão e somente se manifestará após o inteiro conhecimento do teor dela.”
MAIS CONTEÚDO SOBRE:
OAS
Odebrecht
operação Lava Jato
Encontrou algum erro? Entre em contato

Relaciones de este actor

ID Actor 1 Actor 2 Tipo Evidencia
61581 Leo Pinherio OAS LTDA Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of

JOSE CARLOs BUMLAI foi o principal responsavel pela implementacao do INSTITUTO LULA, disponibilizando de todo o aparato logistico e financeiro para a cria~ao do referido instituto. BUMLAI tambem foi a pessoa que ficou responsavel, em um primeiro momento, pelas obras no sitio de Atibaia do ex-presidente Lula. DELCIDIO tem conhecimento de que BUMLAI ja tinha, inclusive, contratado arquiteto e engenheiro para a realizacao das obras. Esse engenheiro seria alguem de Dourados/MS que trabalhava com BUMLAI. Contudo, a realizacao das obras por BUMLAI foi abortada por LEO PINHEIRO, outro grande amigo do presidente, que pessoalmente, se dispâs, a fazer o "servico" por conta propria, atraves da empreiteira OAS, em um curto espaco de tempo.

57202 ALBERTO YOUSEFF OAS LTDA Economic - Open and controlling offshore accounts on behalf of

Que questionado sobre depósitos feitos pela OAS na conta da offshore SANTA TEREZA, na Suíça, que seria de propriedade de ALBERTO YOUSSEF, o declarante afirmou desconhecer tal informação

56989 PUBRREPBSP OAS LTDA State- Stablishing contracts with

"QUE, Youssef diz ter se reunido por diversas vezes com empreiteiras, PAULO ROBERTO e JANENE em hotéis no Rio de Janeiro e São Paulo, bem assim na residência de JANENE no bairro Itaim, em São Paulo; QUE, nessas reuniões recorda-se de ter presenciado alguns diretores de empreiteiras fazendo comentários acerca de listas de empresas que deveriam ser contratadas havendo algumas reclamações dirigidas a PAULO ROBERTO de que por vezes a ordem de contratação não estava sendo respeitada; QUE, essas reunioes eram periódicas de duas a três vezes ao mês; QUE, segundo teve conhecimento, as grandes empreiteiras reuniam-se para definir os ganhadores das licitações junto a PETROBRAS, deliberando também o que seria reservado as empresas menores; QUE, questionado acerca do envolvimento de dos dirigentes das empresas nesse esquema, diz acreditar que não apenas os diretores mas os donos tinham ciência do esquema, o mesmo se aplicando aos acionistas majoritários; QUE, dentre as grandes empreiteiras que participavam do
esquema anteriormente mencionado, cita: OAS, GALVAO ENGENHARIA, ENGEVIX, lESA, CAMARGO CORREA, UTC, ODEBRECHT, MENDES JUNIOR, SETAL, MITSUI TOYO, SKANKAS, QUEIROZ GALVAO, ANDRADE GUTIERREZ, TOME ENGENHARIA; QUE,
dentre as empresas de médio porte, destaca: JARAGUA EQUIPAMENTOS,
CONSTRUCAP, ENGESA, DELTA, TOSHIBA, dentre outras que não recorda no momento; QUE, a pauta das reunioes das quais participou era relativa a contratos e comissões a serem pagas; QUE, deseja esclarecer que as comissoes eram obrigatórias, ou seja, as
empresas que não pagassem sofriam retaliações, podendo citar o caso da empresa DELTA."

56726 BORGHI LOWE PROPAGANDA E MARKETING LTDA OAS LTDA Logistic - Being the representative of

-29/01-01/02/2010: sequência de emails datados de 29/01/2010 sobre o agendamento de uma reunião a ser realizada em 01/02/2009 na sede da Odebrecht em Sao Paulo entre Irineu Berardi, Emilio Auler, Marco Ladeira, Marco Antonio Borghi (diretor de desenvolvimento da OAS, representando a Louzival Luiz e Mauricio Fialho) Fuente: Denuncia IPL 0017513-21.2014.4.02.5101 Distribuição por dependência: Autos Nº 0057817-33.2012.4.02.5101 (operaçao Saqueador) e 0509503-57.2016.4.02.5101 (operaçao Calicute)

56679 LOUZIVAL LUIZ LAGO MASCARENHAS JUNIOR OAS LTDA Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of

Louzival Luiz Lago MRepresentante da empreiteira OAS Fuente: Denuncia IPL 0017513-21.2014.4.02.5101 Distribuição por dependência: Autos Nº 0057817-33.2012.4.02.5101 (operaçao Saqueador) e 0509503-57.2016.4.02.5101 (operaçao Calicute)
ascarenhas Junior

51517 ROBERTO MOREIRA FERREIRA OAS LTDA Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of

Fábio Hori Yonamine, Presidente, Paulo Roberto Valente Gordilho, Diretor de Engenharia e Técnica, e Roberto Moreira Ferreira, Diretor Regional de Incorporação, todos da OAS Empreendimentos, por lavagem de dinheiro relacionada exclusivamente ao repasse do imóvel.

51515 PAULO ROBERTO VALENTE GORDILHO OAS LTDA Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of

Fábio Hori Yonamine, Presidente, Paulo Roberto Valente Gordilho, Diretor de Engenharia e Técnica, e Roberto Moreira Ferreira, Diretor Regional de Incorporação, todos da OAS Empreendimentos, por lavagem de dinheiro relacionada exclusivamente ao repasse do imóvel.

51513 FABIO HORI YONAMINE OAS LTDA Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of

Fábio Hori Yonamine, Presidente, Paulo Roberto Valente Gordilho, Diretor de Engenharia e Técnica, e Roberto Moreira Ferreira, Diretor Regional de Incorporação, todos da OAS Empreendimentos, por lavagem de dinheiro relacionada exclusivamente ao repasse do imóvel.

47882 GASODUTO URUCU-COARI-MANAUS OAS LTDA State- Stablishing contracts with

The first stretch of the pipeline is the Urucu-Coari GLPduto, 279 km and 10 inches in nominal diameter, which also includes data transmission system via fiber optic linking the Arara Pole to the Urucu Waterway Terminal. It was built by the consortium OAS / Eteco for approximately R $ 342.60 mi.
Source:
http://d1ao0r2iuz522v.cloudfront.net/d15d360f644992c1dc2a76fcd38988ee.pdf

47631 ROBERTO ZARDI FERREIRA OAS LTDA Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of

Jorge Afonso Argello would have asked José Adelmário Pinheiro Filho, commonly known as Leo Pinheiro, President of OAS, five million reais so that the former was not called to testify. It was identified the payment of at least R $ 350,000.00 through a transfer to the São Pedro Parish, in Tabatinga / DF. Dilson de Cerqueira Paiva Filho and Roberto Zardi Ferreira, executives of the OAS Group, assisted José Adelmário Pinheiro Filho in payment.

47629 DILSON DE CERQUEIRA PAIVA FILHO OAS LTDA Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of

Jorge Afonso Argello would have asked José Adelmário Pinheiro Filho, commonly known as Leo Pinheiro, President of OAS, five million reais so that the former was not called to testify. It was identified the payment of at least R $ 350,000.00 through a transfer to the São Pedro Parish, in Tabatinga / DF. Dilson de Cerqueira Paiva Filho and Roberto Zardi Ferreira, executives of the OAS Group, assisted José Adelmário Pinheiro Filho in payment.

47091 RAFAEL ANGULO LOPEZ OAS LTDA Logistic - Delivering money to

"Rafael Ângulo Lopez, subordinado de Alberto Youssef (evento
326), e que era por este encarregado de transportar e entregar dinheiro em espécie a agentes
políticos. Também relatou retiradas e entregas de dinheiro em espécie em empreiteiras,
como na UTC Engenharia e na OAS."

46620 MATEUS COUTINHO OAS LTDA Logistic - Being the (administrative, finances, chair, among other positions) manager of

"Quanto a Mateus Coutinho, é empregado da Construtora OAS
desde 2002 tendo atuado como contador desde 2005 e a partir de 2012 como Diretor
(evento 693, out3). A partir de 2013 passou a atuar como Diretor Financeiro da OAS
S/A em março de 2013 como ele mesmo admitiu (evento 583, termotranscdep5)."

46592 FERNANDO AUGUSTO STREMEL DE ANDRADE OAS LTDA Logistic - Being the representative of

"Em 01/02/2011, foi celebrado entre a Construtora OAS,
representada por Fernando Augusto Stremel de Andrade, e a Empreiteira Rigidez,
representada por Waldomiro de Oliveira, contrato de prestação de serviços. O
contrato previa pela Empreiteira Rigidez a prestação de serviços de ""consultoria
técnica, visando à elaboração de pleito, para recompor financeiramente o contrato, a
ser feita em nosso contrato nº 0802.0000126.09.2, junto à Transportadora Asssociada
de Gás S/A TAG""
no âmbito das obras do Gasoduto Pilar Ipojuca, tendo como
contraprestação o pagamento de R$ 1.864.048,71,00. Relativamente a esse contrato
foram identificados pagamentos, por nota fiscal, de R$ 1.864.048,71,00 e, por
depósito em conta da Empreiteira Rigidez, de R$ 1.749.409,71 líquidos na data de
18/03/2011. Os documentos estão no evento 20 do inquérito 504498833.2014.404.7000."

46590 PEDRO MOROLLO JUNIOR OAS LTDA Logistic - Being the representative of

"Em 04/11/2010, foi celebrado entre a Construtora OAS,
representada por Pedro Morollo Júnior, e a MO Consultoria, representada por
Waldomiro de Oliveira, contrato de prestação de serviços."

46588 JOAO ALBERTO LAZZARI OAS LTDA Logistic - Being the representative of

"Em 03/05/2010, foi celebrado entre a OAS Engenharia,
representada por João Alberto Lazzari, e a MO Consultoria, representada por
Waldomiro de Oliveira, contrato de prestação de serviços. O contrato previa pela
MO Consultoria a prestação de serviços de ""consultoria técnica nas áreas
empresarial, fiscal, trabalhista e de auditoria"", tendo como contraprestação o
pagamento de R$ 600.000,00. Relativamente a esse contrato foram identificados
pagamentos, por notas fiscais, de R$ 360.000,00 e R$ 240.000,00 e, por depósitos em
conta da MO Consultoria, de R$ 337.860,00 e de R$ 225.240,00 líquidos nas datas de
08/09/2010 e 20/09/2010. Os documentos estão no evento 30 do inquérito 504484981.2014.404.7000."

46537 ALBERTO YOUSEFF OAS LTDA Logistic - Supporting fraudulent accounting

"Como verseá
adiante, está confirmado pelo rastreamento de
valores e fluxo financeiro entre empresas do Grupo OAS, responsáveis, como visto,
pelas obras na Refinaria do Nordeste Abreu e Lima e na Refinaria Presidente Getúlio
Vargas, com contas controladas por Alberto Youssef."

46536 AGENOR FRANKLIN MAGALHAES MEDEIROS OAS LTDA Logistic - Legal Ownership of Company

"s.
273. Também confirmou a participação da OAS no cartel e nos ajustes
das licitações, a partir aproximadamente de 2006, e afirmou que ela teria sido
representada inicialmente pelo acusado José Adelmário Pinheiro Filho e depois por
Agenor Franklin Magalhães Medeiros."